Início » Jogos » Nintendo reforça: Switch OLED não é mais poderoso que o original

Nintendo reforça: Switch OLED não é mais poderoso que o original

Nintendo Switch OLED Model não tem processador mais poderoso do que o original e deve ser considerado apenas modelo aprimorado

Felipe Vinha Por

Para sanar qualquer dúvida, a Nintendo resolveu reforçar e mandou avisar: o Switch OLED Model não tem qualquer poder gráfico superior em relação ao modelo original e também ao Lite. O visual pode parecer melhor apenas por conta da tela de melhor qualidade, mas todos os modelos do console compartilham o mesmo processador.

Switch OLED tem o mesmo processador do orignal (Imagem: Divulgação/Nintendo)

Switch OLED tem o mesmo processador do orignal (Imagem: Divulgação/Nintendo)

O reforço de informação foi divulgado na mídia japonesa, em especial a revista Famitsu, após a revelação do OLED Model, nesta semana. A dúvida que pairou foi por conta dos rumores de que um novo Switch seria capaz de rodar jogos com gráficos em resolução 4K.

Desta vez isso não é verdade. O Nintendo Switch continua o mesmo em qualquer modelo disponível no mercado. Aliás, é bom também reforçar que o modelo original continua sendo vendido normalmente – o OLED não veio para substituí-lo.

Além disso, a dock, ou base, que acompanha o OLED Model também pode ser usada pelo modelo original do Switch – mas não pelo Lite, claro, pois este não é compatível com qualquer outra base da Nintendo.

Switch OLED Model

O aparelho será lançado em 8 de outubro e nos EUA e apenas em 2022 no Brasil. Lá fora ele vai custar US$ 350, enquanto o preço para cá ainda não foi revelado. Além da tela, ele tem outras pequenas melhorias e adições que podem agradar os jogadores.

Uma das grandes mudanças é a inclusão de entrada para cabo de rede. Até então o Switch era capaz de se conectar com a Internet apenas via Wi-Fi, como também era costume em aparelhos mais antigos da Nintendo, aliás. Com o cabo de rede, é possível ter melhor estabilidade em partidas online.

O aparelho será vendido nas cores branca e preta, de acordo com o que o consumidor preferir, e terá 64GB de memória interna para salvar jogos, imagens, saves, entre outros conteúdos. Há ainda pequenas mudanças de visual, como na saída de cabos atrás da base (dock).

Com informações: Siliconera.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Leonardo Rocha Dias (@Leonardo_Rocha_Dias)

O Nintendo Switch foi lançado em março de 2017 com SoC (System-on-a-chip) Nvidia Tegra X1 fabricado com litografia de 20 nanômetros que foi lançado em Março de 2015. Sim, é isso mesmo que você leu a Nintendo lançou o Switch com um SoC lançado dois anos antes. Talvez pelo tempo para desenvolver o projeto, os jogos, e custos…

CPU ARM 4 Cortex-A57 cores @ 1.02 GHz
GPU 256 Maxwell-based CUDA cores @ 307.2–768 MHz
Memory 4 GB LPDDR4 @ 1331/1600 MHz
Storage 32 GB eMMC

Em agosto de 2019 foi lançado o modelo “HAC-001(-01)” que foi atualizado para SoC Tegra X1+ com 16 nm de litografia, o que tornou o consumo energético mais eficiente, logo fez a bateria durar mais, expandiu de 4,5 a 9h dependendo do jogo.

Já existem outros SoC mais atualizados, como Tegra X2 com GPU baseada na arquitetura Pascal, e Xavier com GPU Volta de 512 CUDA cores com 1,4 TFLOPS e processo de fabricação TSMC 12 nm, FinFet.