Início » Jogos » Tencent exige reconhecimento facial para jogar à noite na China

Tencent exige reconhecimento facial para jogar à noite na China

Na China, menores de 18 anos que tentam jogar games da Tencent no celular entre 22h e 8h são desconectados automaticamente

Murilo Tunholi Por

A Tencent lançou uma tecnologia de reconhecimento facial para impedir crianças de jogarem no celular à noite, na China. O recurso vai bloquear games mobile para menores de idade entre 22h e 8h, e somente adultos terão acesso aos aplicativos. Essa estratégia, chamada de “patrulha da meia-noite”, foi criada em resposta aos jovens que burlavam o toque de recolher imposto pelo governo chinês, em 2019.

Criança jogando no celular (Imagem: zhenzhong liu/Unsplash)

Criança jogando no celular (Imagem: zhenzhong liu/Unsplash)

Além de proibir crianças em games à noite, o toque de recolher limita o tempo de jogo para 90 minutos em dias úteis e três horas nos finais de semana e feriados. Há também uma restrição para gastos mensais em microtransações. Os jogadores de 8 a 16 anos podem gastar até 200 yuans (R$ 161), e jovens de 16 a 18 anos têm 400 yuans (R$ 323) liberados.

Para criar uma conta em qualquer game, os chineses precisam registrar algum documento oficial ligado ao banco de dados nacional. Se essa regra existisse aqui no Brasil, todos teriam que fornecer um CPF para jogar, por exemplo. Porém, as crianças chinesas estavam usando identidades de adultos para burlar o sistema.

Com o reconhecimento facial, a Tencent pretende bloquear crianças em tempo real. “Qualquer pessoa que recusar ou falhar na verificação facial será tratada como menor de idade e, conforme descrito na supervisão antivício do sistema de saúde dos jogos da Tencent, será desconectada”, explicou a empresa em comunicado.

O recurso está sendo implementado em mais de 60 títulos da empresa, incluindo sucessos na China, como Honor of Kings e Game for Peace. Antes, a Tencent tentava limitar a jogatina dos jovens colocando avisos na tela e restringia para duas horas o tempo de gameplay de menores de 15 anos.

China alega que jogos fazem mal à saúde das crianças

Mesmo sendo um dos maiores mercados de videogames no mundo, a China alega que jogos causam doenças e outros danos à saúde dos jovens, incluindo casos de vício e miopia em crianças. Além disso, o governo chinês exige que todos os jogos lançados no país passem por um órgão regulador que avalia os supostos riscos dos games.

Com informações: Gamesindustry.biz, BBC.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando