Início » Jogos » Company of Heroes 3 – Testamos a prévia do RTS que continua desafiador

Company of Heroes 3 – Testamos a prévia do RTS que continua desafiador

Company of Heroes 3 marca o retorno da franquia de guerra com gameplay árduo, mas um pouco mais amistoso com novatos

Vivi Werneck Por
Company of Heroes 3 - preview

Company of Heroes 3 (Imagem: Divulgação/Relic Entertainment)

A franquia Company of Heroes é uma antiga conhecida daqueles que amam estratégia em tempo real e desde o lançamento do segundo jogo, em 2013, os fãs estão ansiosos por um novo capítulo. Pois bem, Company of Heroes 3 é uma realidade e o Tecnoblog testou uma prévia (em pré-alpha) do jogo. Confira nossas impressões iniciais.

Vale destacar que, como dito antes, a build testada é um pré-alpha e não representa como o game estará no lançamento (com previsão para 2022). Alguns recursos de gameplay, esperados na versão final, não puderam ser testados e outros ainda estavam em estado inicial de implementação.

Mediterrâneo em guerra

Company of Heroes 3 se passa durante a Segunda Guerra Mundial e, mais precisamente, durante as incursões dos Aliados na Itália. Você deverá conquistar territórios tanto pela costa quanto pelas montanhas e cidades italianas. A desenvolvedora promete visuais autênticos e detalhados, tanto de mapas quanto da estética da época.

Company of Heroes 3 gameplay pré-alpha

Company of Heroes 3 pré-alpha – Parte do mapa geral (Imagem: Divulgação/Relic Entertainment)

Não vou avaliar, neste momento, o visual da versão de testes porque acredito estar bem longe do resultado final esperado. Fora isso, o relevo montanhoso da região é notório no mapa geral e irá requerer que o jogador pense bem no caminho a seguir, especialmente por conta da verticalidade do mapa – que pode ser um adversário para a visibilidade dos seus pelotões.

Aprendizado um pouco mais amigável

Se você não é um jogador acostumado com RTS (ou estratégia em tempo real) pode ser que leve um tempo a mais para entender as várias ações que precisam ser feitas em cada um dos seus turnos. Desde criar novas barracas (para recrutar esquadrões) a melhor posicionar seus soldados no mapa (e garantir que cada unidade esteja bem equipada e com as habilidades certas), a probabilidade de um novato ficar perdido é real.

Os desenvolvedores da Relic Entertainment afirmam que Company of Heroes 3 está mais amigável com os recém chegados à franquia. Pude notar um pouco disso durante as quase cinco horas de gameplay que joguei, que me permitiram terminar duas missões grandes e explorar um pouco do mapa geral.

Company of Heroes 3 gameplay pré-alpha

Company of Heroes 3 pré-alpha (Imagem: Divulgação/Relic Entertainment)

Ao menos na versão pré-alpha havia um tutorial para explicar as funções básicas do gameplay, por exemplo: escolher um local para construir suas barracas, recrutar esquadrões, posicionar unidades, usar o ambiente a seu favor (como não esquecer de usar as coberturas para se proteger), fazer upgrades dos seus soldados e sugestões para completar objetivos. Se um tutorial deste tipo fizer parte da versão final será um grande ponto positivo para atrair novos jogadores.

E só para deixar os fãs veteranos de Company of Heroes tranquilos, não é que o jogo esteja mais fácil. O nível de desafio se equipara aos games passados, a diferença é que ele tem uma parte “mais fácil” agora para ajudar novos jogadores. É provável que esse tutorial possa ser pulado, para quem não o achar necessário.

Mistura de ação, tática e estratégia

Em Company of Heroes 3, você não ficará apenas restrito à movimentação em turnos, gastando pontos de ação para isso. Esse gameplay tático estará presente no mapa geral do jogo, mas você poderá ir além disso. Ao longo dos seus turnos, ainda no mapa geral, o jogador receberá missões dos seus aliados para capturar determinadas áreas, abater alvos ou mesmo resgatar informantes.

Company of Heroes 3 gameplay pré-alpha

Company of Heroes 3 pré-alpha (Imagem: Divulgação/Relic Entertainment)

Dependendo do tipo de missão, a tarefa será mais complexa do que apenas uma troca de tiros (no seu turno ou no turno do inimigo) no mapa. O jogo irá te proporcionar uma incursão no local para completar seu objetivo e é aí que entra a ação e estratégia do gameplay.

Após uma breve cutscene com o briefing da missão, o jogador será levado para o mapa da região onde está acontecendo o conflito iniciado no mapa geral. As incursões para completar objetivos específicos são mais focadas em ação, com mais liberdade de mobilidade de unidades, e estratégia – você precisa recrutar soldados, posicioná-los bem no campo de batalha e avaliar as melhores condições para abater alvos, conquistar fortes e rotas importantes de suprimentos.

Você não terá todo o tempo do mundo para concluir essas missões e alguns objetivos tem um tempo para ser completado. Exceder esse limite pode resultar na morte do seu aliado (que tinha informações valiosas), perda de uma importante fonte de recursos ou mesmo falhar em toda missão, o que trará consequências negativas na sua campanha no mapa geral de guerra.

Company of Heroes 3 gameplay pré-alpha

Company of Heroes 3 pré-alpha (Imagem: Divulgação/Relic Entertainment)

É muita coisa para se preocupar ao mesmo tempo e, novamente, para ajudar os novatos é possível pausar a partida (durante essas incursões) e, consequentemente, o relógio para analisar com mais calma o que é necessário fazer. Durante a pausa, você pode ordenar que determinadas unidades usem a cobertura, posicionar melhor outros soldados, recuar, ou mesmo atacar. Ao sair da pausa, será possível ver o resultado das escolhas que fez.

Manter seus soldados vivos é, obviamente, muito importante em Company of Heroes 3. Por isso, se sentir que seus esquadrões estão sendo drasticamente esmagados é bom bater em retirada. Soldados sobreviventes se tornam veteranos com o tempo, ao acumular experiência no campo de batalha, e podem ser promovidos. Dessa forma, é possível desbloquear mais habilidades para eles, o que pode fazer a diferença nas próximas missões.

Durante as incursões, você também pode pegar veículos e equipamentos dos inimigos para seu batalhão. Mesmo com um objetivo principal em curso, é possível que outras tarefas sejam dadas ao seu pelotão. Completá-las pode garantir mais experiência, recursos e informações importantes. Essas tarefas extras são como missões secundárias opcionais.

Company of Heroes 3 gameplay pré-alpha

Company of Heroes 3 pré-alpha (Imagem: Divulgação/Relic Entertainment)

Game promete ser o melhor da franquia

Tive uma experiência inicial positiva jogando o pré-alpha de Company of Heroes 3. Há muito o que aprender, especialmente para jogadores não tão familiarizados com RTS, mas os tutoriais prometem ser grandes aliados (a quem precisar). Segundo a desenvolvedora, o game terá a maior campanha single player da história da franquia.

A pressão de pensar e executar estratégias a tempo de resgatar um refém ou para não deixar um inimigo escapar com informações importantes dá um grau de emoção a mais no gameplay. Se não estiver acostumado a tomar decisões tão rapidamente, existe a possibilidade de pausar as ações e pensar no melhor caminho a seguir.

Company of Heroes 3 pode parecer um pouco “opressor” no início com tantas opções, mas acredito que é questão de praticar para se acostumar. As poucas animações disponíveis no pré-alpha estavam bem interessantes e o trailer inicial, mostrado pela Relic (você pode assisti-lo abaixo), empolgou bastante.

Agora é esperar por mais novidades e, quem sabe, uma versão beta com mais recursos implementados para testar.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Ótima matéria!! Parabens!
E bom saber que pretendem trazer jogos que fogem do grupo dos “blockbusters”.
RTS é bom demais