Início » Computador » Notebook LG Gram de 17″: tela generosa é assim

Notebook LG Gram de 17″: tela generosa é assim

LG Gram Titanium de 17 polegadas (17Z90N) combina tela gigante com acabamento requintado e desempenho consistente

Emerson Alecrim Por
Nota Final 9.3
LG Gram Titanium de 17 polegadas (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

LG Gram Titanium de 17 polegadas (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

A LG pode não ser a marca mais lembrada quando o assunto é notebook, mas com os laptops LG Gram, a companhia tenta virar esse jogo. Lançados no Brasil em maio, os modelos 2020 e 2021 da linha atraem os olhares por conta do formato ultrafino, da tela com proporção 16:10 nas versões maiores e da estrutura que combina leveza com resistência.

Este é o review do LG Gram Titatium de 17 polegadas (17Z90N). Além da tela gigante, o modelo traz chip Core i5 de 10ª geração, 8 GB de RAM, SSD de 256 GB, bateria de 80 Wh e uma série de outros recursos.

O preço sugerido (sem considerar abatimentos no varejo) por tudo isso é de R$ 9.999. Será que vale a pena desembolsar esse valor? E como o LG Gram encara a rotina diária? O desempenho geral convence? A bateria consegue ficar muito tempo longe da tomada? Me acompanhe nas próximas linhas para descobrir.

Análise do LG Gram de 17 polegadas em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

O LG Gram foi fornecido pela LG por empréstimo e será devolvido à empresa após os testes. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica.

Design e conectividade

O LG Gram de 17 polegadas é um notebook grande. E notebooks grandes tendem a ser pesados, mas não é o caso aqui: o modelo tem apenas 1,35 kg. Ele é mais leve do que muitos laptops menores disponíveis por aí.

Isso é mérito, principalmente, do corpo do notebook, feito de uma liga metálica que combina magnésio e nanocarbono. Além de deixar o equipamento mais leve, esse material é bastante resistente.

LG Gram Titanium de 17 polegadas (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

LG Gram Titanium de 17 polegadas (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Não por acaso, o LG Gram recebeu o certificado militar MIL-STD-810G, que indica que o equipamento se saiu bem em testes de pressão, altas e baixas temperaturas, vibração, impactos e outros.

Conectividade é outro ponto forte do modelo. Começa pelo suporte aos padrões Wi-Fi 6 e Bluetooth 5.0. O número de portas também é interessante. O lado direito abriga duas portas USB 3.1 tipo A, a conexão para fones e microfone, além de um leitor de microSD. Já o lado esquerdo traz outra porta USB 3.1, uma porta HDMI e uma porta USB-C compatível com Thunderbolt 3.

LG Gram Titanium de 17 polegadas (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

LG Gram Titanium de 17 polegadas (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Faltou conexão para cabo de rede, certo? Certo, mas o notebook é acompanhado de um adaptador Ethernet para a porta USB-C que funcionou sem nenhum problema nos testes.

Adaptador Ethernet / USB-C (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Adaptador Ethernet / USB-C (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Tela, webcam e áudio

A tela é, de longe, a característica mais notável do LG Gram. Esse é um painel IPS LCD de 17 polegadas com resolução de 2560×1600 pixels e formato 16:10 em vez do tradicional 16:9. Este último detalhe indica que a tela tem mais altura e consegue, portanto, fazer um ótimo aproveitamento do espaço frontal.

LG Gram de 17 polegadas tem tela 16:10 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

LG Gram de 17 polegadas tem tela 16:10 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O efeito disso é sentido na prática. Quando você abre o notebook, dá de cara com uma tela “gigante” que, como tal, é ótima para quem lida com planilhas extensas ou quer um notebook que ofereça boa experiência com vídeos, por exemplo.

Não é só por causa do tamanho. A resolução de 2560×1600 pixels pode não ter a densidade de um painel 4K, mas consegue exibir imagens com riqueza de detalhes. Além disso, as cores são exibidas com um nível agradável de saturação, sem contar que você pode ajustar a temperatura no aplicativo LG Control Center.

Tela do LG Gram (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Tela do LG Gram tem formato 16:10 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Um ponto negativo é que essa tela não tem proteção contra reflexos. Essa característica pode ser um incômodo em algumas situações, principalmente quando você observa o visor a partir de ângulos diferentes. Felizmente, o brilho da tela, de até 300 nits, consegue amenizar um pouco esse problema.

O LG Gram traz também uma webcam de 720p. Ela é boa o suficiente para você participar de reuniões no Zoom, por exemplo, mas não impressiona em nenhum aspecto. Para um notebook premium como este, a câmera poderia ser 1080p e, de quebra, funcionar com o Windows Hello, concorda?

A webcam do LG Gram não impressiona (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

A webcam do LG Gram não impressiona (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Duas saídas de áudio com DTS:X Ultra posicionadas na parte inferior do laptop garantem uma experiência sonora interessante. O som é reproduzido com clareza e você consegue até notar alguns detalhes que, normalmente, só são percebidos com fones. O único porém é que o volume máximo não é dos mais altos.

Uma das saídas de áudio do notebook (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Uma das saídas de áudio do notebook (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Teclado, touchpad e leitor de digitais

É provável que você precise de apenas poucos minutos para simpatizar com o teclado do LG Gram. O componente tem várias qualidades. Para começar, o espaçamento entre as teclas e o tamanho destas têm as medidas certas para uma digitação confortável, tenha você mãos grandes ou pequenas.

O teclado é amplo e bastante confortável (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O teclado é amplo e bastante confortável (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Além disso, as teclas são firmes à pressão, mas não em excesso. Isso permite a você sentir melhor as teclas ao digitar sem olhar pro teclado e, assim, a digitação acaba sendo mais rápida.

Levemos em conta também que as teclas principais têm uma curvatura na superfície que, apesar de muito discreta, contribui para deixar o teclado mais confortável.

Note que as teclas principais têm uma discreta curvatura na superfície (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Note que as teclas principais têm uma discreta curvatura na superfície (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

É claro que a retroiluminação LED com dois níveis de intensidade também é um recurso bem-vindo, assim com o teclado numérico à direita, afinal, espaço para teclas não falta aqui.

Eu ficaria ainda mais satisfeito se a tecla Shift à esquerda e os botões de seta fossem maiores, mas esses são meros detalhes; o tamanho dessas teclas não chega a atrapalhar a digitação.

Ah, o botão de liga e desliga tem um leitor de impressões digitais que é muito rápido na leitura e quase não falha. Sem nenhum exagero, esse é um dos leitores mais precisos que já passaram por aqui.

Teclado numérico e leitor de impressões digitais (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Teclado numérico e leitor de impressões digitais no botão liga / desliga (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O touchpad também faz bonito. O componente tem uma superfície lisa que responde muito bem ao toque, inclusive para gestos do Windows. O tamanho amplo ajuda, bem como a firmeza dos cliques, que faz o touchpad transmitir sensação de robustez.

Uma característica que chama a atenção é o fato de o touchpad ser quase centralizado. É muito comum que, em notebooks grandes, o componente seja alinhado ao teclado alfanumérico. No LG Gram é diferente: o componente é alinhado em relação a todo o teclado, ficando ligeiramente deslocado para a esquerda.

O touchpad do LG Gram (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O touchpad do LG Gram (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Outro detalhe interessante: o touchpad pode ser desativado a qualquer momento, basta pressionar as teclas Fn + F5.

Desempenho, bateria e software

O LG Gram testado aqui é um notebook que foi lançado em outros países em 2020. É por isso que ele traz o Core i5-1035G7, um processador de 10ª geração — se você quiser um chip de 11ª geração, deve recorrer a um LG Gram da linha Black 2021, que já está disponível no Brasil.

Mas não se preocupe. O Core i5 que equipa este LG Gram é da geração anterior, mas não deixa de ser competente. Esse processador foi desenvolvido para priorizar baixo consumo de energia e, com isso, não gerar muito calor — de fato, o laptop não esquenta muito. Mas o desempenho geral pode ser um pouco afetado por isso.

Eu usei o LG Gram para editar textos no Word, navegar no Chrome (quase sempre com várias abas abertas), assistir a vídeos em tela cheia, editar uma imagem aqui, outra ali, ouvir música no Spotify, enfim. Em nenhuma dessas tarefas o notebook apresentou lentidão ou travamentos.

Alternar entre várias janelas abertas ou entre diferentes abas do navegador também foram tarefas executadas sem intercorrências. Favorece o desempenho o fato de o notebook vir com 8 GB de RAM e SSD de 256 GB. Este último pode ser expandido: o LG Gram vem com um slot M.2 livre. Também há slot de expansão para a memória RAM.

LG Gram (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

LG Gram (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Voltando ao desempenho, o Core i5 pode lidar com aplicativos exigentes, como o Photoshop, mas dentro de certos limites. O jogo Asphalt 9: Legends, que sempre testamos por aqui, roda bem com os gráficos no médio, mas, mesmo nesse nível, é possível notar alguma queda na taxa de frames.

Como esperado, o Core i5 faz o LG Gram não consumir muita energia. A bateria tem 80 Wh. Os testes foram feitos com 4h40 min de reprodução de vídeos da Netflix em tela cheia e brilho no nível máximo, uma hora de navegação via Chrome, cerca de 15 minutos de Asphalt 9: Legends e 30 de trabalho no Word.

Comecei com a bateria em 100% e as configurações de economia de energia desativadas. Após os testes, a carga caiu para 8%. Com base nisso, Dá para dizer que a autonomia alcança algo entre 7 e 8 horas com uso moderado, uma estimativa que não é nada ruim.

Já o tempo de recarga de 5% para 100% foi de 2h30min com o equipamento desligado. O notebook pode ser recarregado via porta USB-C, mas vem com um carregador convencional.

No quesito software, vale destacar que o laptop sai de fábrica com o Windows 10 Home e alguns aplicativos próprios da LG, como o LG Control Center, que permite configurar o modo de energia, a tela e outros parâmetros.

LG Control Center e modo de leitura (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

LG Control Center e modo de leitura (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Existe ainda um aplicativo de modo de leitura que deixa a temperatura da tela mais quente para proporcionar conforto visual, mas ele não é muito diferente do modo de luz noturna do Windows 10.

E, sim, tem trial de antivírus por aqui.

O LG Gram Titanium (17Z90N) vale a pena?

Olha, a LG pode não ter se dado bem no mercado de celulares, mas notebooks bons a empresa sabe fazer. O LG Gram testado aqui é prova disso: o modelo tem acabamento leve, mas robusto, vem com uma quantidade decente de portas, o teclado é confortável e retroiluminado, o leitor de digitais é incrivelmente rápido e a bateria não faz feio na autonomia.

O desempenho é consistente, mas é plausível optar por um modelo com Core i7 se você tem aplicações muito pesadas em vista.

Já a tela é um show à parte: o componente tem tamanho amplo, vem com uma ótima resolução e exibe cores vívidas. A LG poderia ter cuidado da questão dos reflexos, mas esse problema não chega a dificultar o uso do equipamento.

Senti falta de uma webcam caprichada e de alto-falantes com um pouco mais de volume. Mas esses são pequenos detalhes se levarmos em conta as características positivas do modelo.

LG Gram (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

LG Gram (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

No fim das contas, o que pesa contra o LG Gram é o preço oficial — sem considerar eventuais descontos no varejo — de R$ 9.999. Se por um lado o notebook tem perfil premium, por outro, esse valor é tão expressivo que exige que você pesquise bem antes de fechar a compra.

Por exemplo, será que não é o caso de optar por um MacBook Pro da geração atual, que tem tela menor, mas traz o poderoso chip M1 e segue mais ou menos essa faixa de preço? Se o desempenho é mais importante e você se dá bem com o macOS, essa pode ser a melhor escolha.

Mas, se o que você quer é um notebook baseado no Windows e que seja leve, robusto e generoso na tela, o LG Gram é mesmo uma das melhores opções disponíveis no Brasil atualmente.

Especificações técnicas

  • Tela: IPS LCD, 17 polegadas, resolução de 2560×1600 pixels (WQXGA), formato 16:10, brilho de 300 nits, DCI-P3 99%
  • Processador: quad-core Intel Core i5-1035G7 com GPU Intel Iris Plus Graphics
  • RAM: 8 GB de DDR4 de 3.200 MHz (com slot livre para expansão)
  • Armazenamento: SSD M.2 NVMe de 256 GB (com slot M.2 adicional)
  • Bateria: 80 Wh
  • Conectividade: HDMI (1), USB 3.1 tipo A (3), USB-C com Thunderbolt 3 (1), conexão para fones de ouvido, Wi-Fi 6, Bluetooth 5.0, Ethernet (via adaptador USB-C fornecido com o notebook)
  • Sistema operacional: Windows 10 Home
  • Outros: webcam 720p, leitor de microSD, slot para trava Kensington, alto-falantes (2) com DTS X: Ultra, certificação MIL-STD-810G, leitor de impressões, teclado retroiluminado, estrutura de magnésio e nanocarbono
  • Dimensões: 380 x 16,8 x 263 mm
  • Peso: 1,35 kg

Notebook LG Gram de 17″

Prós

  • Tela com ótimo aproveitamento do espaço frontal
  • Notebook muito leve para o seu tamanho
  • Bom conjunto de conexões
  • Teclado amplo, confortável e retroiluminado
  • Bateria com bastante autonomia

Contras

  • O notebook merecia uma webcam melhor
  • A tela podia ter tratamento antirreflexo
Nota Final 9.3
Tela
9
Design
9
Bateria
9
Software
9
Desempenho
9
Conectividade
10
Som
9
Teclado
10
Trackpad
10

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando