Início » Jogos » Steam Deck é um console portátil poderoso da Valve que roda jogos de PC

Steam Deck é um console portátil poderoso da Valve que roda jogos de PC

Steam Deck roda até os jogos mais pesados da biblioteca do Steam, segundo a Valve; lançamento será em dezembro por US$ 399

Murilo Tunholi Por

A Valve revelou o visual e as especificações técnicas do Steam Deck, nesta quinta-feira (15). Equipado com uma APU customizada da AMD, o console híbrido promete rodar até os jogos mais pesados da biblioteca do Steam, mesmo no modo portátil. Com preços a partir de US$ 399 (cerca de R$ 2 mil), o videogame tem lançamento previsto para dezembro deste ano nos EUA, Reino Unido e Europa. Outros países vão receber o dispositivo em 2022.

Steam Deck (Imagem: Divulgação/Valve)

Steam Deck (Imagem: Divulgação/Valve)

Steam Deck pode ter mesmo desempenho de um PS4

O destaque do Steam Deck é a APU fabricada pela AMD — responsável por todo o processamento do console. Na composição do chip há uma CPU Zen 2 com quatro núcleos e oito threads, e uma GPU RDNA 2 com oito unidades computacionais e desempenho de 1,6 TFLOP. Em outras palavras, o aparelho pode ter performance gráfica parecida com a de um PS4 Slim (1,8 TFLOP). Nos componentes internos, há ainda 16 GB de memória RAM LPDDR5.

Ao todo, serão três modelos com armazenamentos e preços diferentes: eMMC de 64 GBs por US$ 399, SSD de 256 GB por US$ 529 (R$ 2,7 mil) e SSD de 512 GB por US$ 649 (R$ 3,3 mil). Vale mencionar que todos os Steam Deck vão contar com entrada para cartão microSD de alta velocidade.

Na parte dos controles, o console vai oferecer diversas opções. Para mover os personagens e a câmera nos games, o Steam Deck terá um d-pad no canto superior esquerdo, dois analógicos próximos à tela, e dois trackpads logo abaixo dos analógicos. Haverá também os botões de comando A, B, X e Y na parte da frente, assim como dois bumpers e gatilhos em cada canto, e quatro botões atrás do aparelho.

Parte de trás do Steam Deck (Imagem: Divulgação/Valve)

Parte de trás do Steam Deck (Imagem: Divulgação/Valve)

O console ainda terá uma tela de sete polegadas sensível ao toque e atalhos para acessar o Steam, jogos e menu de opções. Além disso, estarão disponíveis uma porta USB-C para carregamento da bateria e transferência de dados, e uma entrada de áudio para fones de ouvido.

Steam Deck terá recursos do Steam, mas será portátil

Segundo a Valve, o Steam Deck vai rodar “uma nova versão do SteamOS” otimizada para dispositivos mobile. Na bateria, a empresa promete até oito horas de autonomia em uso leve. Os donos do console vão poder usar uma dock vendida separadamente para ligar o dispositivo à TV, assim como o Nintendo Switch. Porém, a desenvolvedora avisa que também será possível usar o aparelho na televisão sem uma dock.

Steam Deck na TV (Imagem: Divulgação/Valve)

Steam Deck na TV (Imagem: Divulgação/Valve)

Por ter o SteamOS, que é baseado em Linux, o Steam Deck pode funcionar como um computador normal. De acordo com a Valve, será possível conectar mouse, teclado e monitor pela porta USB-C, e até instalar outros programas e lojas de jogos, como a Epic Games Store.

A ideia do dispositivo é emular o aplicativo do Steam para desktop, oferecendo os mesmos recursos de chat, notificações, saves na nuvem e biblioteca de games.

As reservas para garantir um Steam Deck começam na tarde de sexta-feira (16). É importante lembrar que somente usuários dos EUA, Reino Unido e Europa vão conseguir comprar uma unidade. Não há data de lançamento exata prevista para o Brasil, mas a Valve prometeu lançar o console em outras partes do mundo a partir de 2022.

Com informações: The Verge, Steam Deck.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
15 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vinicius (@vinimaz)

Muito bom! Achei 399 USD um preço ok, parece um Switch com melhor desempenho

Tav Demor (@TavDemor)

A idéia do aparelho é muito boa e o preço está bem convidativo, mas concordo que também tenho um pé atrás.

Na verdade, tem duas coisas que me deixam com pé atrás, sendo a primeira o uso do Steam OS.

O Steam OS que está disponível para máquinas x86-64 é extremamente porco, possui um gnome rodando por trás, sem qualquer necessidade disso, uma versão totalmente desatualizada dos drivers de vídeo e uma versão totalmente desatualizada do kernel Linux.

O segundo ponto que me deixa pé atrás é a história com as Steam Machines, a proposta também era ótima, porém foi mal executada, primeiro por causa dos valores das máquinas (que parece ter sido resolvido nesse portátil), segundo devido ao Steam OS que não é lá muito bem feito e terceiro porque na época não tinhamos algo como o Proton, que consegue trazer uma compatibilidade de quase todos os jogos disponíveis na Steam (Ao menos para mim, não teve nenhum dos meus 500 jogos na biblioteca, que eu não fosse capaz de rodar com a ajuda do Proton – Sem contar os que possuem versão nativa).

Diante disso, eu desejo que o projeto dê certo, seria um ótimo concorrente para o GPD e algo que, com certeza, teria mercado, caso seja bem feito.

Mas eu ainda acho que seria mais ganho, fazerem uma parceria com o time do Manjaro, por exemplo, para que eles fossem responsáveis pelo sistema e a Valve apenas pelo hardware e interface (Big Picture). Seria mais certeza do portátil chegar com um S.O capaz de rodar uma biblioteca gigantesca de jogos.

André (@andre00)

O SteamOS 3.0 é baseado no Arch Linux:

Tav Demor (@TavDemor)

Legal, não tinha visto essa página do projeto.

Bem, pelo visto estavam trabalhando em uma versão do SteamOS por trás das cortinas. Bom saber que teremos algo renovado (Talvez até usaram o GamerOS como base). Inclusive vi que nessa nova versão, o visual do BigPicture está renovado e, me pareceu, bem mais agradável.

É torcer pelo sucesso do projeto, pois não nego que estou bem interessado. Mas só topo comprar depois que ver que realmente é funcional.