Início » Jogos » Psychonauts 2 – Uma divertida experiência psicodélica [Preview]

Psychonauts 2 – Uma divertida experiência psicodélica [Preview]

O Tecnoblog testou uma prévia de Psychonauts 2, jogo de aventura e plataforma que chega em agosto. Confira

Vivi Werneck Por
Psychonauts 2 - preview

Psychonauts 2 - Preview (Imagem: Divulgação/Double Fine)

Psychonauts 2 é uma sequência direta do primeiro jogo da série e marca a volta do pequeno Raz. O jogo tem legendas em português e chegará em 25 de agosto no Xbox Game Pass, Xbox Series X|S, Xbox One, Windows, Xbox Cloud Gaming, PS4 e PS5 (com retrocompatibilidade). Mac e Linux também ganharão suas versões, no futuro. O Tecnoblog testou uma prévia do game e você confere, a seguir, nossas primeiras impressões.

Psychonauts, um cult com 16 anos

Só para relembrar, o primeiro Psychonauts (2005), lançado pelo estúdio Double Fine, conta a história do pequeno Razputin (Raz, para os íntimos), um garoto com habilidades psíquicas. Raz foge da vida no circo, onde foi criado até então, e entra para um acampamento bem peculiar onde encontra pessoas com poderes similares aos dele. Seu objetivo é claro: se tornar um Psychonaut!

Os Psychonauts são um grupo de agentes especiais dotados de habilidades psíquicas e eles têm como objetivo derrotar malfeitores pelo mundo (que também possuem habilidades especiais). O tal “acampamento de verão”, do primeiro jogo, na verdade é um campo de treinamento disfarçado para ajudar crianças com poderes psíquicos a controlarem suas habilidades e, quem sabe, se tornarem Psychonauts no futuro também.

Psychonauts 2 - preview

Psychonauts 2 – Preview (Imagem: Divulgação/Double Fine)

O interessante de Psychonauts 2 é que, apesar dele ser uma sequência direta, você não precisa necessariamente ter jogado o game de 2005. Logo no início, o jogador pode assistir a um resumo bem explicativo dos principais acontecimentos anteriores, bem como os personagens envolvidos. Isso é legal também para quem jogou o primeiro game há muito tempo e não lembra mais de muita coisa.

Aventura, humor e abordagens psicológicas

Psychonauts 2 é um jogo de aventura e plataforma, mantendo a essência do título original. Você continua controlando Raz em terceira pessoa e agora precisa ajudar os demais agentes secretos a descobrir quem quer trazer um super vilão de volta à vida. O jogo é uma criação da mente de Tim Schafer, que também foi o game designer de Grim Fandango, Brütal Legend e Broken Age.

Durante a prévia, foi possível notar que o game ou está prestes a ser finalizado ou já está pronto. Os visuais estão bem polidos e coloridos, dentro da estética do próprio título, e mesmo se tratando de uma build não notei nenhum tipo de bug que me impedisse de prosseguir e o gameplay fluiu sem travamentos (o meu teste foi feito no PC). Isso pode ser um sinal de que o jogo está bem otimizado. Vamos esperar o lançamento para comprovarmos mesmo isso.

Psychonauts 2 - preview

Psychonauts 2 – Preview (Imagem: Divulgação/Double Fine)

Sobre o gameplay, Psychonauts 2 dá a sua própria cara a um estilo já largamente conhecido de exploração, tipo sandbox, com itens para coletar, upgrades de habilidades para fazer e algumas missões secundárias. É a mesma fórmula básica de qualquer outro jogo de aventura com elementos de plataforma, como: Ratchet & Clank ou Banjo-Kazooie, por exemplo.

Onde Psychonauts 2 mostra sua própria identidade, em termos de jogabilidade, é na sutileza em que a Double Fine trata de transtornos psicológicos – ao longo da campanha – permitindo que o jogador interaja com esses problemas, até mesmo usando o humor, mas sem ser ofensivo ou tornando o jogo uma experiência monótona.

Em alguns momentos, Raz pode usar alguns dos poderes psíquicos que aprendeu para ajudar outras pessoas a lidarem com traumas ou mesmo deixando claro para elas (e para ele mesmo) que não dá para acertar sempre, ou que às vezes se sentir triste é normal e não um sinal de fraqueza.

Psychonauts 2 - preview

Psychonauts 2 – Preview (Imagem: Divulgação/Double Fine)

O que teria um grande potencial de se tornar uma experiência bem arrastada (até para lidar com essas questões delicadas), na verdade, é algo bem dinâmico e divertido. Raz consegue se teleportar para dentro da mente de alguns personagens e muitos dos medos e ansiedades são retratados de forma caricata, com NPCs e inimigos de aparências engraçadas (até porque você está jogando dentro da imaginação de alguém).

A parte psíquica do gameplay de Psychonauts 2 é como se Alice no País das Maravilhas e O Fantástico Mundo de Bobby fossem juntos numa festa rave, só que ao invés de só curtir a música eles precisassem também resolver vários problemas pelo caminho. Acrescente a esta atmosfera peculiar momentos de ação, puzzles e plataformas.

Habilidades psíquicas e exploração

Conforme Raz progride em sua aventura atrás dos inimigos dos Psychonauts, e até mesmo dentro da mente das pessoas, ele aprenderá algumas novas habilidades que serão importantíssimas para resolver puzzles ou transpor obstáculos. O interessante aqui é que você terá que escolher, de acordo com a necessidade, quais poderes ativar. Apenas quatro habilidades poderão ser usadas por vez.

Psychonauts 2 - preview

Psychonauts 2 – Preview (Imagem: Divulgação/Double Fine)

Desde poderes que permitirão Raz queimar objetos e inimigos a flutuar e se agarrar a conexões de memórias, com uma espécie de “gancho psíquico”, criar combos com diferentes habilidades é algo bem legal de fazer e pode te dar uma vantagem preciosa em alguns combates ou mesmo em puzzles.

É claro que para o jogador criar familiaridade com essas skills elas são apresentadas gradativamente, permitindo que você as utilize até aprender bem sua funcionalidade e, aí sim, uma nova lhe é apresentada. Inclusive, vale destacar que a curva de aprendizagem pode parecer um pouco lenta, para veteranos nesse estilo de gameplay, mas não afeta (ao menos em princípio) o desenrolar da narrativa.

Apesar de Psychonauts 2 não ser um título em mundo aberto é possível explorar um pouco os cenários (e recomendo também). Você pode encontrar dinheiro para comprar itens customizáveis, upgrades, encontrar salas secretas (dá até para “abduzir” inocentes ratinhos para entrarem em locais que Raz não consegue) e etc. Antes de partir para a próxima missão, é legal dar uma volta por aí.

Dê uma chance a Raz

Testei Psychonauts 2 por um pouco mais de seis horas e minha experiência inicial foi bem positiva. O jogo não inventa uma nova roda em termos de gameplay; muitos podem até considerá-lo genérico, mas ele é divertido. O título traz também uma abordagem leve e cômica (sem ser ofensiva) de alguns transtornos psicológicos e ainda propõe algum conforto para lidar com eles.

O nível de dificuldade, tanto dos combates quanto dos puzzles, é de baixo para mediano (o que pode ser ótimo para atrair jogadores mais casuais) e a estratégia para combinar as melhores habilidades, para cada etapa das fases, será algo interessante de se ver evoluindo ao longo da campanha completa.

Ao final desta prévia ficou a curiosidade de saber o que acontecerá depois, de como a história vai se desenrolar. Principalmente, ficou o gostinho de descobrir quais outras loucuras a Double Fine planejou para guiar os jogadores nessa experiência psicodélica. O fato de que Psychonauts 2 fará parte do Game Pass é um incentivo a mais para acompanhar a viagem psíquica (e psicótica) do pequeno Raz. Vale dar uma chance.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando