Início » Jogos » Nintendo nega rumores sobre Switch OLED ter margem de lucro maior

Nintendo nega rumores sobre Switch OLED ter margem de lucro maior

Nintendo contraria relatórios de imprensa que dizia que o Switch OLED Model traria mais lucro para a empresa; console chega em outubro

Por

O Nintendo Switch OLED Model é mais caro do que os outros modelos, mas isso não quer dizer que esteja gerando mais lucro para a empresa. A Nintendo esclareceu a situação em sua conta de negócios no Twitter, informando que não é verdadeira a informação a respeito dos custos de produção para maior margem de lucro.

Lucro do Switch OLED não é maior, afirma Nintendo (Imagem: Divulgação/Nintendo)

Lucro do Switch OLED não é maior, afirma Nintendo (Imagem: Divulgação/Nintendo)

De acordo com a postagem, tudo aconteceu por conta de uma notícia veiculada há alguns dias na imprensa, que informava que a margem de lucro do Switch OLED iria aumentar em relação ao modelo tradicional. “Para dar melhor entendimento a nossos investidores e consumidores, queremos deixar claro que esta afirmação é incorreta”, escreveu a empresa.

Com preço sugerido de US$ 350 — US$ 50 a mais do que a edição tradicional de US$ 300 —, o Switch OLED se tornou o videogame mais caro da desenvolvedora. Uma análise publicada pela Bloomberg indicou que o lucro seria maior para a empresa, já que o custo de produção seria apenas US$ 10 mais caro do que o modelo tradicional.

Segundo uma análise da Bloomberg, que detalhou o preço de cada componente do Switch OLED, o custo de produção foi calculado da seguinte forma: cada tela com painel OLED fabricada pela Samsung custa de US$ 3 a US$ 4, os 32 GB a mais de armazenamento saem por US$ 3,50, e a nova dock com entrada para cabo de rede é avaliada em “alguns dólares a mais”, quando comparada ao modelo anterior.

Sem outros modelos do Switch

A Nintendo também aproveitou a ocasião para afirmar que não pretende lançar outro modelo do Switch. Por ora, o único novo aparelho previsto é mesmo o OLED Model, que chega em outubro lá fora e apenas em 2022 no Brasil.

Isso desmistifica também rumores de que a empresa ainda anunciaria um outro modelo, o suposto “Nintendo Switch Pro”, mais poderoso e com capacidade de gerar gráficos em 4K – alvo de rumores constantes nas últimas semanas.

Com informações: NintendoCo.