Início » Jogos » Consoles PS4 que “mineram criptomoeda” na verdade são para bots de FIFA

Consoles PS4 que “mineram criptomoeda” na verdade são para bots de FIFA

Nova investigação sugere que os 3.800 consoles PS4 encontrados em armazém clandestino na Ucrânia eram usados para bots no FIFA Ultimate Team

Bruno Ignacio Por

Uma enorme instalação clandestina foi descoberta pelo Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) com 3.800 consoles PS4 no dia 08 de julho. Inicialmente, as autoridades acreditavam que os aparelhos estavam sendo usados para a mineração de criptomoedas. Porém, uma investigação do jornal de negócios ucraniano Delo foi mais a fundo no caso e descobriu que, na realidade, tratava-se uma fazenda de contas do FIFA Ultimate Team.

Autoridades ucranianas acreditavam que consoles PS4 apreendidos eram usados para minerar criptomoedas (Imagem: Reprodução/ Serviço de Segurança da Ucrânia)

Autoridades ucranianas acreditavam que consoles PS4 apreendidos eram usados para minerar criptomoedas (Imagem: Reprodução/ Serviço de Segurança da Ucrânia)

A apreensão de mais de 5 mil máquinas, entre elas 3.800 unidades de PS4,dispostas em numerosas prateleiras, revelaram fotos que compõem uma imagem realmente semelhante a uma fazenda de criptomoedas. Tanto que a conclusão oficial da SBU é que os consoles eram dedicados à mineração de algum ativo digital desconhecido.

Acontece que toda a situação é curiosa demais e gerou muito ceticismo ao ser noticiada no mundo todo, afinal, um PS4 não é nem um pouco ideal para minerar criptomoedas, sendo um equipamento de um alto custo para uma baixíssima taxa de hash. Ou seja, a lucratividade seria quase nula se a instalação não estivesse roubando eletricidade, motivo pelo qual as autoridades ucranianas realizaram a apreensão.

Assim, o jornal local Delo realizou uma investigação paralela, questionando o posicionamento oficial da SBU sobre o caso. Ela destacou que discos podem ser vistos saindo dos consoles em uma das imagens divulgadas pela operação. Assim, a conclusão foi de que os PS4 estariam sendo usados para bots no FIFA Ultimate Team, dedicados a acumular moedas in-game para então vender as contas.

É possível ver discos de jogos saindo dos consoles (Imagem: Reprodução/ Serviço de Segurança da Ucrânia)

É possível ver discos de jogos saindo dos consoles (Imagem: Reprodução/ Serviço de Segurança da Ucrânia)

Após a revelação do jornal ucraniano, a SBU se recusou a comentar o caso, citando que as investigações ocorrem em sigilo. No caso, a nova conclusão faz muito mais sentido, uma vez que esse mercado de contas de jogos se provou ser bastante lucrativo, particularmente no FIFA Ultimate Team.

Mercado paralelo de contas é mais lucrativo

Nesse jogo, você pode gastar dinheiro real em lootboxes na esperança de obter cartas de alto valor, mas as chances de conseguir um dos melhores jogadores são extremamente pequenas. Ou você pode jogar o game por meses, tentando economizar o suficiente de FUT coins (moeda in-game) para conseguir comprar um card do Lionel Messi, de nota 99 e que custa 1,5 milhão de FUT.

A EA Sports vem combatendo a venda de FUT coins por sites terceiros, mas ainda assim esse mercado paralelo dentro do FIFA Ultimate Team opera com sucesso há anos. É possível comprar moedas e contas através dessas plataformas, mas a EA alerta que isso pode resultar em banimento do jogador.

A SBU também encontrou mais de 500 placas de vídeo, 50 processadores, notebooks e smartphones no armazém. Assim, a investigação da Delo não descarta a possibilidade de que também estivesse ocorrendo a mineração de criptomoedas, mas com certeza não era a atividade principal da instalação, conforme aponta o relatório oficial das autoridades ucranianas.

Com informações: Eurogamer

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando