O Kinect, lançado oficialmente no Brasil ontem, é uma “extensão” do Xbox 360, que com duas câmeras captura o movimento dos jogadores e transforma em ações dentro do jogo. Mas segundo a empresa desenvolvedora de hardware open-source Adafruit, isso não é o suficiente. O Kinect deveria estar disponível em qualquer plataforma e para usos diversos, não apenas para uma plataforma de jogos.

Pinguim com Kinect? Quem sabe.

Por isso, o primeiro que desenvolver drivers de código livre para o todo poderoso e comentado Kinect poderá levar para a casa um prêmio no valor de US$2.000,00 oferecido pelos líderes Adafruit, Limor Fried e Phillip Torrone. Em uma entrevista, Torrone chegou a dizer que o software em que o Kinect é baseado é “fantástico e não deveria estar limitado ao Xbox 360”. Daí a criação da recompensa para os desenvolvedores. A regra é simples: a primeira pessoa ou grupo que subir o código, exemplos de uso e uma documentação legível sob uma licença livre para o GitHub (e avisar os responsáveis) leva a grana.

A Microsoft, obviamente, não gostou muito da idéia. Um porta-voz da empresa disse em estrevista à CNET que “A Microsoft não tolera a modificação de seus produtos” e que a empresa “criou várias travas de segurança tanto no hardware quanto no software destinados a reduzir as chances de modificação do aparelho”. Tais travas de segurança, continua o porta-voz, “continuarão a ser atualizadas e a Microsoft continuará trabalhando com a ajuda da lei e de grupos de segurança para evitar modificações no Kinect”.

Pessoalmente, acredito que essa é a evolução natural do Kinect e se a Microsoft achou não aconteceriam tentativas de hackear o Kinect, foi muito ingênua. Um sistema de reconhecimento facial e de movimentos como o desse sensor poderia ter milhões de usos, dos mais simples (apagar a luz ao sair do recinto) aos mais dufuturo (fisioterapia e outras áreas médicas). Eu mesmo, ao ver uma apresentação do Kinect no TechEd 2010 imaginei uma solução que transformasse o Kinect em um controlador de media centers. Quem não ia querer controlar a música da festa ou a exibição de fotos da viagem apenas com movimentos?

Tecnicamente, imagino que é uma questão de fazer como o Wine, através de engenharia reversa. Ou seja, se você entra com um comando X e ele retorna Y, então TEORICAMENTE ele internamente faz Z. Aí é só escrever as instruções que façam Z, e você tem um programa que acessa o Kinect.

Agora é esperar pra ver as novidades. 🙂

Com informações: CNET

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

kelson
Ele tem tecnologia de reconhecimento facial, captura de movimentos 3D de corpo inteiro e até mesmo tecnologia de reconhecimento de voz. Temos que ver as possibilidades que essa tecnologia poderá trazer principalmente para as pessoas com necessidades especiais já que o equipamento reconhece o seu corpo poderá ser útil para leitura labial ser usado na área da educação.
Hernani
Seria de grande ajuda, ams a Microsoft como grande empresa não gostaria de ver outros ganhando em cima de algo que ela produziu. Se você cria um equipamento, que levou anos para construir, chega alguém e o modifica, e ganha dinheiro com isso, é realmente para ficar revoltado e tentar evitar ao máximo
Lucas
Só uma coisa: O Kinect só lança dia 18 no Brasil, lancou dia 4 nos EUA... nem a Europa tem ainda
@vitprado
100 vendas seria mais fácil ainda, e já o suficiente pra já ganhar esses 2K.
@vitprado
Verdade. Se o povo quiser comprar o Kinect pra usar como peso de papel... só está mudando o uso do hardware + software sem fazer mudanças no mesmo... o Tio Bill não perde com isso, só perde com usuários que possivelmente podem ficar insatisfeitos com um Peso de Papel, porque ele não foi projetado pra isso, ai falam mal do produto deles. Único ponto ruim pra empresa. -> Ative o modo "Abstração Hardcore" pra tentar entender o comentário ;D
Marcell Almeida
Exatamente Turdin!
Turdin
Realmente, pro trabalho que daria, 2k é pouco. O cara conseguiria bem mais se criasse esses drivers, e vendesse por 20 dolares cada. 1000 compras vai ser moleza...
Marcell Almeida
2k é pouco.
@cobalto
Ninguém que eu me lembre. Da mesma forma que você não faz questão do driver, mas faz de vir aqui ficar de mimimi.
Bruno Gall
Pena que eu não sei, mas 2K, poxa
kylefurtado
2k? Tentarei...
@re_gasoto
Peraí, nao vi ninguém falar de hackear o Kinect. O Kinect é uma forma de interação humano máquina, ou HID (Human Interface Device), assim como controles de video games. Mapear entradas e saidas de um dispositivo desse tipo não é hackea-lo, nem copiá-lo. Está só sendo criada uma camada de acesso que permite o uso do dispositivo em aplicativos não Microsoft. Da mesma maneira como controles do Wii hoje são usados para fazer quadros digitais, por exemplo. Se a Microsoft acha isso ruim, eu no lugar dela acharia ótimo, aumentaria a venda do kinect, e possivelmente conseguiria um outro nicho de mercado com um único projeto.
Guilherme Mac
Bom, na verdade a Microsoft torrou milhões na conpra do projeto (acho q até comprou a empresa inteira) da empresa israelense que fez o projeto :P Mas assim, a patente é deles e ninguém pode copiar a tecnologia e vender produto do tipo. A pessoa sozinha, ou em grupo, que quiser modificar seu produto, comprado, tem todo o direito.
Renyer
E quem disse que eu faço questão?
Paulo Graveheart
Funcionou com o Wine. ;)
Exibir mais comentários