Início » Celular » Como desinstalar o Flash Player do seu Mac (e economizar bateria)

Como desinstalar o Flash Player do seu Mac (e economizar bateria)

Por
9 anos atrás

Depois do lançamento do MacBook Air de segunda geração, a Apple decidiu que as novas instalações do Mac OS X não mais terão o Flash Player integrado por padrão. O mais curioso é que depois dessa pequena mudança, alguns usuários notaram que a bateria do MacBook Air sem Flash instalado durava 33% mais que a bateria daqueles que instalaram o plugin. Isso também deve ser regra para outros modelos de MacBook.

O quanto você está disposto a sacrificar por em média 2 horas a mais de carga de bateria? Não entraremos aqui em questões de conspirações ou da legitimidade dos motivos da empresa do Jobs, mas apenas daremos a dica para quem deseja ter um Mac sem o Flash (com direito a um plano B para os casos em que ver conteúdo em Flash é fundamental).

E não se preocupe com os casos dos vídeos em Flash, pois a maioria dos sites de vídeo já oferecem uma alternativa em HTML5.

Sei que existem alternativas antigas para o Safari, como o ClickToFlash que bloqueia conteúdo em Flash nas páginas, porém com eles o Flash ainda está rodando silenciosamente no sistema. O que iremos fazer é realmente remover o plugin e aproveitar que o Google Chrome vem com uma versão do Flash própria embutida como nosso plano B.

Desinstalando o Flash

Siga até a área de suporte do Flash Player para Mac no site da Adobe. Escolha a opção I want to uninstall Flash Player. Informe a versão do seu sistema (estou usando o Snow Leopard, portanto a mais recente):
Faça o download do arquivo uninstall_flash_player_osx.dmg e o execute (não vou linkar diretamente o arquivo por não saber a versão do sistema que cada um está usando). Execute o arquivo que é aberto no Finder, semelhante à imagem a seguir:

Siga as instruções deste desinstalador e pronto, já estamos sem Flash. Mais bateria para a alegria do seu dia!

Abrindo página do Safari no Chrome com um atalho de teclado

Para lidar com aqueles sites que ainda nos obrigam a ter o plugin, vamos criar um atalho de teclado no Safari para abrir a página no Chrome. Primeiro vamos habilitar as opções de desenvolvedor no Safari. Se ainda não fez, vá até o menu Safari > Preferências (Command ,) e na aba Avançado ative a opção Mostrar menu Desenvolvedor na barra de menu.


Nesse menu você ira encontrar a opção Abrir a página com. É para a opção do Google Chrome que vamos criar um atalho de teclado personalizado.

Para isso, abra as Preferências do Sistema e vá até Teclado > Atalhos de Teclado. Escolha na lista do lado esquerdo a opção Atalhos de Aplicativos. Clique no botão com símbolo do + que fica abaixo da lista da direita.

Precisamos agora informar os dados do nosso atalho de teclado. É só escolher na lista de aplicativos o Safari, inserir o título do comando do menu que é Google Chrome (ou Google Chrome.app), escolher que combinação de teclas você prefere e clicar em Adicionar.


Agora é possível abrir páginas vindas do Safari no Chrome em caso de emergência.

Vídeos

Praticamente todos os vídeos da web são em formato Flash, só que para quase todos eles também existe uma alternativa em HTML5. No YouTube, por exemplo, é só ir até a página YouTube HTML5 e ativar a opção clicando em Join the HTML5 Trial. No Vimeo a opção fica do lado direito na página de qualquer vídeo, só precisa clicar uma vez em Switch to HTML5 player. Você pode também instalar uma extensão do Safari que faz o trabalho de colocar o vídeo em HTML5 em caso deles serem embutidos num post de um blog ou outros sites.

Existe também a dica de fazer o site achar que você é um iPad, assim todos os vídeos vem como HTML5 por padrão. Quer saber como fazer isso?

Lembra do menu Desenvolvedor? Nele existe a opção de mudar o Agente do Usuário para informar ao site que você está em outro navegador e não no Safari. Vamos usá-lo novamente para criar um atalho de teclado, que nos fará passar por iPad. Siga os mesmos passos que fizemos acima para adicionar o atalho de teclado para abrir a página com o Google Chrome, só que no lugar do título do menu “Google Chrome”, vamos inserir Mobile Safari 3.2.2 — iPad e configurar outra combinação de teclas, no meu caso usarei a F6.

Usei a F6 por ser uma tecla que não é usada pelo Safari e que lembra o F5, que nós já usamos para atualizar uma página.

Claro que essa dica não é um solução ideal e nem servirá para todo mundo. Para quem quiser tentar ganhar um pouco de carga extra naquela bateria já desgastada, ou para os paranóicos com as brechas de segurança do Flash, é sempre bom saber que as alternativas existem. Vamos torcer para que o Flash no futuro melhore em performance, mas enquanto isso aproveite com sabedoria.

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.