Início » Celular » Carregador sem fio tipo Apple MagSafe chega ao Android graças à Realme

Carregador sem fio tipo Apple MagSafe chega ao Android graças à Realme

Realme apresentou MagDart, um conector magnético capaz de recarregar celulares Android e acoplar acessórios como o MagSafe

Bruno Gall De Blasi Por

O MagSafe é uma das principais novidades do iPhone 12. Mas a solução será levada a celulares Android em breve: a Realme anunciou, nesta terça-feira (3), o MagDart, um carregador magnético parecido com a tecnologia empregada pela Apple no ano passado. A fabricante também revelou acessórios compatíveis com a novidade.

Realme MagDart (Imagem: Reprodução/YouTube)

Realme MagDart (Imagem: Reprodução/YouTube)

A tecnologia se assemelha ao Apple MagSafe em diversos aspectos. Assim como o carregador magnético da Apple, a solução consiste em um imã localizado na parte de trás do smartphone. Ao acoplar um acessório compatível, a bateria é recarregada por indução e sem precisar conectar um cabo USB-C no telefone, por exemplo.

Em um vídeo publicado no YouTube, a Realme apresentou dois itens capazes de repôr as forças do celular. O primeira se dá através de um pequeno disco com 3,9 mm de espessura e potência de 15 watts, assim como no iPhone 12. Há, também, uma base maior, de 50 watts, que promete completar uma bateria de 4.500 mAh em 54 minutos.

Realme apresenta acessórios para MagDart (Imagem: Reprodução/Android Authority)

Realme apresenta acessórios para MagDart (Imagem: Reprodução/Android Authority)

Realme também vai lançar acessórios para MagDart

A tecnologia da Realme ainda vai se aproximar da Apple com o lançamento de acessórios para o MagDart. Entre eles, está uma bateria portátil cuja capacidade e potência de recarga não foram reveladas pela fabricante. Em julho, a Apple lançou a Bateria MagSafe que custará R$ 1.199 no Brasil para a geração atual dos celulares.

Ainda seguindo os passos da Apple, a Realme vai lançar uma carteira com o recurso. Os usuários também contarão com uma iluminação extra para selfies e uma capinha que se prende ao smartphone através dos ímãs. Mas, até o momento, não se sabe quando os acessórios e o primeiro celular Android com MagDart chegarão às lojas.

Com informações: Android Authority

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Hector Bonilla (@Hector_Bonilla)

Sempre é assim. Dizem que a Apple não inova, desdenham, mas depois acabam copiando algo da empresa. Isso já aconteceu com Air pods e Apple Watch.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

O certo mesmo era chamar de carregamento por indução. Mas “sem fio” é mais bonito.

Igual Android Stock, no Brasil chamaram de Android puro, porque dizer Android de prateleira não passaria uma boa impressão.

A tecnologia em si tem uma perda considerável de energia. Essa perda de energia libera mais calor e por consequência prejudica mais a bateria no longo prazo, somado ao fato de demorar mais.

Existem soluções de recarga por indução rápidas, porém limitadas a poucos minutos, menos de 5 min e em seguida reduzem drasticamente para preservar a célula de bateria. Fora que algumas dessas bases contam com fans para lidar com esse excesso de calor liberado.

A única vantagem do ímã é a conveniência, tanto de acessórios compatíveis, como da precisão do alinhamento, o que acaba minimizando parte da perda de energia e geração de calor.