Início » Jogos » A cronologia de Final Fantasy; saiba a ordem para jogar

A cronologia de Final Fantasy; saiba a ordem para jogar

Sequência de lançamento; saiba a cronologia de Final Fantasy e veja a melhor ordem para se jogar a série da Square Enix

Por

Já se vão mais de 30 anos desde o lançamento do primeiro título. Veja abaixo, a cronologia de Final Fantasy e entenda qual a melhor forma de jogar os games da franquia de maior sucesso nos RPGs da Square Enix. A série em si, não tem uma ordem de sequência como um grande arco principal. Portanto, a melhor opção é jogar na ordem de lançamento ou plataforma disponível pelo usuário.

A cronologia de Final Fantasy (Imagem: Square Enix/Divulgação)

A cronologia de Final Fantasy (Imagem: Square Enix/Divulgação)

1. Final Fantasy I ao VI (1987 – 1994)

São os primeiros jogos da série, lá nos primórdios dos games, principalmente RPGs. Foram lançados no período entre 1987 e 1994. As plataformas que estavam disponíveis são muito antigas, hoje, é mais fácil encontrá-las em emuladores, apesar de todos os títulos terem sido lançados novamente para PC, através da plataforma Steam.

Tive a oportunidade de jogar todos eles, mas o meu preferido nessa sequência é o Final Fantasy VI, pelo seu enredo e aprendizado acumulado pela Square Enix nos títulos anteriores.

2. Final Fantasy VII (1997)

Com a série já aclamada pela crítica e fãs, em 1997 é lançado o Final Fantasy VII, o primeiro para a “nova geração” de consoles. Com gráficos quase que completamente 3D – apesar dos “fundos” e paisagens – foi uma verdadeira revolução na série, o grande marco para a disparada do que hoje representa Final Fantasy.

Foi o início da era Playstation da franquia, e certamente fizeram uma entrada triunfal. Os gráficos tiveram uma grande atualização – em relação aos anteriores – e nos deram um enredo cativante com um grande elenco de personagens.

Por mais icônico que seja, não é necessariamente um dos melhores títulos da série. Tinha o sistema de batalha desajeitado e lento, sem avanço real em termos de jogabilidade.

O destaque que ficou na memória foi devido à reviravolta no enredo que fez muito “marmanjo” ficar com lágrimas nos olhos.

3. Final Fantasy VIII (1999)

De todos os títulos, o mais marcante pessoalmente para mim. Lembro que no lançamento – jogando a versão em japonês – já sabíamos de um trecho que o jogo iria “travar” – assim dizia a “boataria” – que somente com Gameshark era possível passar. Evitando ficar com raiva, ao me aproximar desse trecho, parei de jogar, retornando somente na versão em inglês para aí sim, finalizar o game.

Os gráficos foram extremamente melhorados em relação à versão anterior, e foi o primeiro título da série com, digamos, um enredo mais “adulto”. Mudaram muitos dos elementos usuais de jogabilidade e criaram algo bem único. Uma ênfase maior foi colocada na invocação, e cada personagem trabalhou com uma arma dedicada. O marcante foram as cutscenes elevando o nível, ampliando a imersão na história.

4. Final Fantasy IX (2000)

Um dos títulos favoritos dos fãs, Final Fantasy IX tem o retorno a temática “medieval” que originou a série. Fora isso, não tiveram tantos destaques. Somente usar os cenários medievais apresentados nos primeiros títulos, combinados com uma narrativa requintada dos mais recentes, criando uma aventura épica que parecia, ao mesmo tempo, moderna e nostálgica. Melhora no enredo, sem grandes conquistas tecnológicas.

5. Final Fantasy X (2001)

O primeiro título para Playstation 2 – época boa dos jogos “baratos”. Aqui a melhora dos gráficos é bem nítida, também decidiram atualizar o sistema de combate para a nova era. Eles acabaram com o sistema ATB (Batalha de Tempo Ativo) com o qual estávamos tão acostumados e retornaram para uma abordagem mais convencional baseada em turnos.

As cut scenes também incluíram o primeiro momento de dublagem da série Final Fantasy e fizeram maravilhas para aprimorar a história e nos permitir investir mais e mais no relacionamento dos dois personagens principais.

A sequência Final Fantasy X-II foi uma expansão interessante que se concentrou em Yuna após os eventos do jogo principal, mas nunca ganhou força suficiente da massa de fãs de Final Fantasy.

6. Final Fantasy XI (2002)

A cronologia de Final Fantasy chega a era dos MMO (Multiplayer Online Massivo), por isso é difícil comparar com outros títulos da série. Infelizmente, permaneceu na média ao longo de sua vida útil, com os servidores de console sendo desligados em 2016. Ainda é possível jogar no PC para aqueles que querem experimentar, mas se o jogador estiver procurando um MMO para se divertir, este não seria o lugar ideal.

7. Final Fantasy XII (2006)

Após o hiato de 4 anos, a Square Enix faz um novo lançamento. Este foi o primeiro título do Final Fantasy – retirando o MMO – que abandonou encontros aleatórios e batalhas por turnos em favor do combate em tempo real.

Embora tenha sido uma grande mudança para os fãs da série, foi executado muito bem, e este título merece mais atenção do que ganhou ao longo dos anos. A única parte que deixa o jogo para baixo é a abertura longa. Simplesmente, não consegue prender a atenção como outros jogos Final Fantasy.

8. Final Fantasy XIII (2009)

O título teve um hype muito grande por ser o primeiro lançamento para o PS3. As melhorias que vimos nos títulos anteriores, quando fizeram a transição para os consoles da “nova” geração, acabaram criando padrões elevados para o Final Fantasy XIII.

Infelizmente, o jogo teve uma entrega insuficiente. Não quer dizer que seja um jogo ruim, apenas não causou o impacto que deveria ter.

A história era muito linear, podia se configurar batalhas automáticas e, geralmente, deixava a sensação de que algo estava faltando. Uma boa volta às raízes japonesas do game em termos de configuração e estilo, mas a jogabilidade realmente foi decepcionante.

9. Final Fantasy XIV (2013)

A segunda tentativa da Square Enix com a série nos MMOs. Este fato, não o impediu ser pior do que a primeira tentativa. Se não fosse pelo lançamento de Realm Reborn em 2013, o título teria sido ainda mais odiado do que já é.

Isso é de fato uma pena. O cenário de Final Fantasy XIV é um dos melhores da série, já que o mundo de Hydaelyn é diversificado e interessante de explorar. A história e enredo também são de primeira linha. Agora que Realm Reborn foi relançado, se tornou um MMO no qual vale a pena mergulhar por algumas horas.

10. Final Fantasy XV (2016)

Um JRPG com cara mais “ocidental”. O jogo mais recente da cronologia de Final Fantasy teve uma abordagem mais descontraída em sua narrativa, dividindo os fãs. A Square Enix se arriscou com este título, apresentando muito mais um estilo de RPG ocidental do que o normal.

Isso fez com que tudo parecesse não muito a cara de Final Fantasy. Fora isso, alguns acréscimos de habilidades e missões individuais para os personagens criam uma jogabilidade interessante e permitem um investimento maior de energia nos personagens, além do líder.

Página Oficial: Square Enix.