Início » Brasil » Startup brazuca boo-box recebe grana da Intel

Startup brazuca boo-box recebe grana da Intel

Por
9 anos atrás

É sempre bom ver que empresas brasileiras estão prosperando. Eu mesmo acompanho algumas startups bem de perto, por curiosidade e também por orgulho de ver ideias geradas nesse país gerando novos negócios e fazendo sucesso. Portanto, foi com alegria que fiquei sabendo que a boo-box foi uma das escolhidas pela Intel Capital para receber um aporte de capital.

Isso significa que a boo-box vai receber uma grana do braço de investimentos da Intel – sim, a mesma dos processadores -, que em parceria com a Monashees Capital, vai capitalizar a startup para que continue operando no mercado de publicidade digital. A empresa é especializada em anúncios em redes sociais, com forte presença em blogs e websites, para os quais oferece uma vitrine contextualizada de ofertas.

São 16 mil publishers – entre aplicativos, blogs, websites, perfis em redes sociais – entregando 600 milhões de anúncios mensalmente e atingindo 31 milhões de pessoas. São números impressionantes, que mostram o tamanho da boo-box. E o desejo é de aumentar esses números é confirmado por Marco Gomes, fundador e diretor de inovação da startup. Ele conversou comigo sobre alguns pontos bastante interessantes.

Marco Gomes mostra a Boo-Box rodando em uma Google TV

Marco Gomes mostra a boo-box rodando em uma Google TV

Por exemplo, como foi a escolha da boo-box. Marco explica que o processo é muito complicado. “Toda terça-feira a Intel Capital passa o dia analisando oportunidades de investimento em empresas de todos os lugares do mundo. Eles têm executivos em vários países (inclusive no Brasil) que criam boas oportunidades de investimento.”

O investimento vai ser usado para acelerar a evolução dos mecanismos de targeting e otimização de exibição de publicidade, e também para trazer mais robustez aos processos de negócios da boo-box, como gerenciamento de pagamentos e relacionamento com clientes, entre outros.

Para 2011, o desejo da boo-box é continuar aprimorando todos processos de negócios, como gerenciamento de pagamentos e o relacionamento com clientes. A startup não descarta desenvolver novos produtos que cumpram esses objetivos.

A boo-box só faz jogo com relação ao valor que vai receber da Intel e da Monashees: nega-se terminantemente a dizer o quanto vai embolsar para continuar fazendo a diferença na internet brasileira.