Início » Jogos » Desenvolvedor de Apex Legends é demitido por comentários racistas de 2007

Desenvolvedor de Apex Legends é demitido por comentários racistas de 2007

Nos últimos anos, Daniel Klein tem usado suas redes sociais para defender mulheres e outras minorias na indústria de games

Murilo Tunholi Por

A Respawn Entertainment demitiu o líder de game design de Apex Legends, Daniel Klein, após descobrir comentários racistas e sexistas escritos por ele em um blog pessoal, em 2007. Nos posts, o ex-funcionário comparava os vizinhos africanos com animais e dizia que mulheres eram “irracionais” por terem “cromossomos imbecis”. Após a demissão, ele se desculpou pelos atos nas redes sociais.

Apex Legends (Imagem: Divulgação/Electronic Arts)
Apex Legends (Imagem: Divulgação/Electronic Arts)

No Twitter, Klein confirmou que havia sido demitido na última sexta-feira (6). Logo depois, ele assumiu a autoria das postagens e se desculpou pelos comentários. O ex-game designer também disse estar arrependido de seus atos e que não acredita mais naquelas ideias.

“Recentemente, fui confrontado com algumas declarações terríveis que fiz em meu blog, em 2007. Assumo total autoria das coisas que disse e fico envergonhado, triste e com raiva do meu eu mais jovem por dizer essas coisas. Espero que seja óbvio que não acredito mais nessas coisas. Peça desculpas abertamente pelo que eu disse. O trabalho para se tornar um ser humano melhor continua até o dia em que você morrer, e eu me comprometo com isso”.

Daniel Klein, em tweet.

Klein ainda acrescentou que, mesmo não concordando com a decisão, a Electronic Arts e a Respawn “estavam dentro de seus direitos ao demiti-lo”. “Você pode ou não ter visto as coisas horríveis e preconceituosas que eu disse em 2007. Concordo plenamente que ESSE cara deveria ter sido demitido”, concluiu.

Hoje, Klein defende mulheres e minorias nas redes sociais

Os posts antigos de Klein surgiram logo após ele apoiar funcionárias da Activision Blizzard que foram vítimas de descriminação e assédio no ambiente profissional. Em 2018, quando trabalhava na Riot Games, Klein chegou a defender a decisão da empresa de excluir homens de workshops de recrutamento destinados a mulheres e pessoas não binárias.

Na época, o game designer ainda afirmava que homens eram “representados em jogos de forma exagerada e ridícula”, enquanto as mulheres eram ignoradas e assediadas. Klein também usava termos como “criançonas chiliquentas” e para se referir aos colegas que criticavam a Riot por tirar homens dos workshops.

Ainda em 2018, Klein e outros colegas foram demitidos da Riot Games por violarem a política de redes sociais da empresa. Na ocasião, ele afirmou que tinha chamado jogadores misóginos de “bebês chorões”.

Com informações: GamesIndustry.biz, Eurogamer.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

LekyChan (@LekyChan)

ou seja, queriam demitir ele, mas não tinham como, ai desenterraram uns posts babacas dele e usaram como desculpa.

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

O cara perdeu o emprego por uma parada que aconteceu há 14 anos.

Essa turma das redes sociais (Twitter, Instagram) estão ficando piores que os ditadores do século passado. Eu queria ter o tempo que essa gente tem para ficar monitorando o que os outros falam/ falaram, pensam ou como agem.

Gustavo Cardoso (@Gustavo_Cardoso)

A lógica da juventude de cabelo colorido:
Eles dizem: “SEJA UMA PESSOA MELHOR A CADA DIA!”.
A pessoa era um [email protected]@[email protected], a pessoa melhora! A pessoa evoluí na vida!
Eles vão lá em 2007: “VOCÊ FOI UMA PESSOA HORRÍVEL NO PASSADO! CREDO! DEMITE!!”
¯\(ツ)/¯