Início » Aplicativos e Software » Disney vai abandonar Premier Access e priorizar cinemas em setembro

Disney vai abandonar Premier Access e priorizar cinemas em setembro

Disney decide aposentar o Premier Access e lançar filmes nos cinemas a partir de setembro, começando com Shang-Chi

Felipe Vinha Por

A Disney bateu o martelo e decidiu que seu próximo grande lançamento do Marvel Studios, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, será exibido apenas nos cinemas no mundo todo, inclusive Brasil, em 3 de setembro. O filme chegará depois de 45 dias da estreia ao Disney+, sem custo adicional do Premier Access, que por enquanto foi aposentado.

Shang-Chi é um dos filmes que chegará aos cinemas e não no Premier Access (Imagem: Divulgação/Disney)

De acordo com Bob Chapek, CEO da Disney, esta retomada do formato cinematográfico é parte de um experimento maior. Ao que parece a Casa do Mickey quer testar a possibilidade de fomentar o cinema, em vez de lançar direto no Disney+, como aconteceu com Viúva Negra e Jungle Cruise, mais recentemente.

O problema é que, mesmo com vacinação, a pandemia da COVID-19 demonstra avanço no contágio, por conta da variante Delta, principalmente nos EUA. Mesmo assim a Disney garante que os planos não devem mudar – Shang-Chi deve mesmo chegar ao cinema na data prevista.

Premier Access do Disney+

O Premier Access do Disney+ permite que assinantes do serviço vejam filmes em estreia, sem sair de casa. Quando um título está disponível no premier, é possível comprá-lo por R$ 69,90. Vale destacar que essa é uma taxa adicional para ter acesso à produção recém-lançada. Ou seja, paga-se o valor da assinatura e, em adição, o preço extra já especificado. Após a aprovação do pagamento, desde que a assinatura do streaming permaneça ativa, você pode assistir o conteúdo quantas vezes quiser.

Filmes como Mulan, Cruella, Viúva Negra, Raya e o Último Dragão e Jungle Cruise foram lançados assim. O formato foi criado justamente por conta dos fechamentos dos cinemas durante a pandemia, para não adiar mais as estreias de grandes filmes. Porém, isso pode ter gerado grandes problemas para a própria Disney, como um processo movido por Scarlett Johansson, que ficou sem uma parte do pagamento previsto no contrato de Viúva Negra.

Com informações: Polygon.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gigo CAP (@GigoCAP)

O nome desse processo experimental tem mais cara de receio de ‘processinho’, mesmo.

Anderson (@Machado009)

Streaming não paga filmes de grande orçamento, além de facilitar a pirataria.

Caio (@Cai0)

45 dias pra chegar nos streaming tá muito rápido.
Cinemas vão sofrer com isso, filme mal sai do cartaz e já tá disponível pra assistir na tv.

Diogo Nóbrega (@diogoan)

Não acho que vão sofrer tanto assim. 45 dias pode parecer pouco tempo (1 mês e meio), e nós estávamos acostumados a apenas ver filmes aparecerem em mídia física ou em canais por assinatura após pelo menos 6 meses (talvez chegasse a 1 ano). Mas lembre-se que estamos falando da Disney, mestre dos filmes hypados (principalmente com franquias como Marvel e Star Wars). Quem não assistir depois de 45 dias, já não ia assistir nos cinemas mesmo.

Sérgio (@trovalds)

Negócio é a pirataria mesmo. Todo filme que eles colocaram no Premier Access foi imediatamente disponibilizado nas “locadoras”.