Início » Finanças » Com alta do bitcoin, mercado de criptomoedas retoma US$ 2 trilhões

Com alta do bitcoin, mercado de criptomoedas retoma US$ 2 trilhões

Bitcoin (BTC) ultrapassou US$ 48 mil no final de semana e impulsiona todo setor; criptomoedas retomam valor de mercado de US$ 2 trilhões

Bruno Ignacio Por

No último sábado (14), o bitcoin (BTC) chegou a ser negociado por mais de US$ 48 mil, impulsionando também todo o setor. Com isso, o mercado de criptomoedas passou a superar os US$ 2 trilhões de capitalização. Esses valores foram atingidos pela última vez em meados de abril e maio, respectivamente, logo antes dos preços dos ativos digitais começarem a despencar frente a liquidações massivas e políticas restritivas sendo implementadas no mundo todo, principalmente na China.

Criptomoedas (imagem:WorldSpectrum/Pixabay)
Criptomoedas (imagem:WorldSpectrum/Pixabay)

Bitcoin atinge maior preços dos últimos 3 meses

De acordo com dados do CoinMarketCap, plataforma de monitoramento de mercado, o preço do bitcoin (BTC) superou os US$ 48 mil no sábado e atingiu novamente o mesmo patamar no domingo. Após flutuações, a criptomoeda passou por novas quedas, sendo negociada por cerca de US$ 46 mil nesta segunda-feira.

Preço do bitcoin nos últimos 7 dias (Imagem: Reprodução/ CoinMarketCap)
Preço do bitcoin nos últimos 7 dias (Imagem: Reprodução/ CoinMarketCap)

“Eu acredito que isso (a ascensão do bitcoin) é o resultado de uma acumulação massiva desde quando o ativo estava sendo negociado entre US$ 29.000 a US$ 30.000”, disse Vijay Ayyar, chefe de desenvolvimento de negócios da bolsa de criptomoedas Luno, em entrevista à CNBC. Para ele, a enorme desvalorização da moeda digital que ocorreu ao longo de maio e junho teria também aberto oportunidades para que investidores o comprassem, elevando os preços gradualmente.

Mercado de criptomoedas capitaliza US$ 2 trilhões

A valorização deste final de semana não apenas foi muito significativa para o bitcoin, que demonstra novamente que há uma demanda crescente de compra, mas também influenciou os preços de diversos outros ativos. O ether (ETH), a segunda maior criptomoeda em capitalização, subiu para acima dos US$ 3.300 no sábado e manteve um ritmo de valorização até o domingo, mesmo com flutuações. Já o dogecoin (DOGE), a famosa moeda meme, acumula mais de 10% de alta no mesmo período.

Capitalização do mercado de criptomoedas em 2021 (Imagem: Reprodução/ CoinMarketCap)
Capitalização do mercado de criptomoedas em 2021 (Imagem: Reprodução/ CoinMarketCap)

Com isso, todo o mercado de criptomoedas retomou um marco que não era visto desde meados de abril: US$ 2 trilhões em valor de mercado total, conforme apontam dados do CoinMarketCap. O bitcoin ainda é o principal contribuinte para esse número, com uma taxa de dominância de 44%, seguido pelo ether, com 19% de participação.

Setor cripto está mais robusto e maduro

De maneira geral, o mercado se demonstra menos influenciável por qualquer notícia. Enquanto tweets de Elon Musk e especulações sobre possíveis políticas restritivas ao uso e comércio de criptomoedas eram mais que o suficiente para mover todo o mercado para cima ou para baixo ao longo do primeiro semestre de 2021, hoje a situação é diferente. Mesmo diante da aprovação de novas taxas e de um controle fiscal mais rígido sobre ativos digitais como parte do projeto de infraestrutura do Senado americano aprovado na semana passada, o bitcoin se manteve relativamente estável.

A postura do governo americano diante do bitcoin e das moedas digitais pode ser vista como problemática para muitos usuários e empresas que atuam no mercado de criptomoedas, mas há também uma visão mais otimista que indica que mais regulamentações e reconhecimento por parte de autoridades do mundo todo legitimam a tecnologia e o dinheiro digital, seja como investimento de risco ou como moeda de troca.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando