Início » Aplicativos e Software » Apagão na Twitch: streamers organizam greve de lives no Brasil

Apagão na Twitch: streamers organizam greve de lives no Brasil

Reivindicações do Apagão da Twitch incluem transparência dos dados da Amazon e pagamentos justos aos streamers da plataforma

Murilo Tunholi Por

A comunidade brasileira de streamers da Twitch está organizando uma greve para chamar a atenção da plataforma. O Apagão da Twitch está marcado para 23 de agosto, e a ideia é conseguir mais transparência dos dados da Amazon e pagamentos justos aos criadores de conteúdo. Para esse dia, os organizadores da ação pedem que streamers não façam lives e que usuários não assistam às transmissões.

Apagão da Twitch acontece em 23 de agosto (Imagem: Reprodução/Twitter @apagaotwitch)

As insatisfações dos criadores de conteúdo começaram quando a Twitch aplicou o preço regional em subs e bits no Brasil, no final de julho deste ano. Com isso, as inscrições começaram a ser cobradas em reais e ficaram mais baratas, porém os streamers passaram a receber menos dinheiro para cada usuários inscrito no canal.

Logo quando a Twitch anunciou a mudança de custo em outros países, ela explicou que os efeitos positivos dos subs com preço regionais seriam sentidos somente a longo prazo. A ideia era deixar as inscrições mais baratas para que mais pessoas apoiassem o criador, resultando em uma receita maior após algum tempo.

O problema todo é que a Twitch não alterou o repasse de 50% nem o imposto de 30% que os streamers deveriam pagar pelas inscrições. Com o valor antigo dos subs em dólares, os canais menores conseguiam ter alguma renda no final do mês. Porém, com o preço em reais, isso deixou de ser uma possibilidade para os brasileiros.

União dos Streamers quer mudanças no repasse da Twitch

Antes do Apagão da Twitch surgir, os criadores de conteúdo do Brasil criaram a União dos Streamers para reunir assinaturas e pedir por mudanças no repasse da plataforma, já que, hoje, um parceiro do site recebe cerca de 20% da renda gerada.

Para conhecer o projeto, ler o manifesto e assinar — se quiser —, basta acessar o site da União dos Streamers. Entre os apoiadores da causa estão criadores grandes como Picoca, Sasa, Maethe, entre outros.

Ainda não dá para saber se alguma dessas ações vai conseguir chamar atenção da Amazon, afinal ela continua sendo uma empresa privada com milhões de streamers cadastrados na Twitch. Porém, a comunidade brasileira é uma das maiores da plataforma, com personalidades como Gaules, que está em 46º no ranking de canais mais populares. Por isso, ainda há chances de pelo menos conversar com a empresa para ter mais transparência nos processos.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sammy (@Sammy)

Estou pasmo que fizeram um artigo pra falar de um movimento auto-intitulados autônomos “Anticapitalista”

Quero só ver até onde tudo isso vai rs.

Alisson Santos (@alisson)

Acho que essa “greve” vai flopar, ao menos do ponto de vista de quem assiste, pois não creio que haverá adesão de quem não é atingido por esses problemas. Além disso, caso haja adesão volumosa dos streamers maiores, possivelmente os menores vão aproveitar e fazer transmissão no dia justamente para atrair os espectadores “órfãos”.

Gustavo (@kropkat)

Certeza que essa greve vai dar em nada, não faz exatamente muito sentido ficarem irritados com essas mudanças da Amazon/Twitch, já que, se não estão satisfeitos com o que ganham, deveriam migrar de plataforma e tentar a sorte novamente.

Alex (@wuhkuh)

E no final as gatas tão chorando pois ganhavam em dólar e ficavam na maciota, agora vão ganhar em Real e vão ver quanto custa um Kg de carne!

Eu (@Keaton)

Oba, vamos fazer a lista de quem aderiu à essa paspalhada e fazer greve de suportar eles também. Eles claramente não dão a minima para seus fãs, simplesmente querem o dinheiro do pessoal e ainda tem a cara-de-pau de falar que são anticapitalistas… seria mais engraçado se o pessoal percebesse que não precisam pagar para assistir esse pessoal ingrato… hahaha

Pergunta besta: se eu quiser pagar para suportar o pessoal do estados unidos, pago em real ou dolar?

Júlio Tenório (@JulioTenorio)

Né isso?! Quem dá a mínima importância para o seu público não é de ligar se quem tá assistindo tá pagando ou não, até pq nem todo mundo pode e quem tá ali ajuda pelo menos com a presença para que o canal tenha maior relevância.

Ainda bem que ninguém que sigo tem essas idéias na cabeça, se não era certo que deixaria de acompanhar uma pessoa dessas.

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

Os únicos streamers que assisto são a Vivi, Ariel, Diego, Sir_RChampion e xCarpenedo.

O resto é resto.

Sérgio (@trovalds)

A plataforma muda a forma de monetizar e teoricamente você vai ganhar menos. O que fazer:

( ) produzir conteúdo melhor pra melhorar a arrecadação
( x ) tentar se rebelar contra a plataforma convocando uma “greve”

Até agora não vi nenhum streamer grande se pronunciando a respeito das mudanças. Quer dizer, não procurei. E, querendo ou não, mesmo que algum deles participe, as chances deles terem mais prejuízo do que melhora com isso são grandes. Então pra mim isso não passa de “choro de preguiçoso”.

· (@Francisco)

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

A lógica de reduzir o preço faz todo sentido, já que no Brasil era raro alguém virar inscrito de um canal, então com o preço mais baixo e condizendo com a realidade do país vai aumentar no longo prazo a quantidade de assinantes nos canais.

Entretanto o problema é que agora os streamers ganham menos, porém ninguém está mencionando que os níveis mais caros de assinatura também reduziram, ou seja, manter a mesma renda pode se tornar possível ao incentivar essas opções.

Porém o grande vilão dessa história não é a Twitch, mas sim o governo dos EUA, ele que cobra os 30% de não residentes com retenção direta da fonte. Poderia haver uma isenção aqui se a empresa fizesse um malabarismo fiscal, poderia, mas acho pouco provável.

O mais engraçado é que o pessoal que defende que imposto não é roubo ou é adepto de regimes políticos anti-capitalistas não curtiu quando são eles os afetados pelas taxações ou a falta do dinheiro. Ou seja, a hipocrisia está sendo escancarada quando mexem no seu bolso.

Pelo menos o outro movimento tem uma aparente postura mais moderada, o que até pode motivar alguma atenção, agora ameaçar greve? Acho que o pessoal esqueceu que a Amazon vale 1 trilhão de dólares, e qualquer um pode ser substituído que não afetará em nada a empresa. (Inclusive essa é a oportunidade perfeita para empresa encerrar contratos e piorar ainda mais o cenário)

Ao invés de ficar chorando que o jogo mudou, adapta-se as novas condições, incentive doações, promova financiamento coletivo, existem dezenas de forma de rentabilizar por fora sem nenhum problema com a plataforma.

Se você se diz streamer profissional e colocou todos os ovos numa mesma cesta dentro de um terreno alugado, você realmente não fez o dever de casa e está colhendo os problemas da falta de contingência.

João M. (@RonDamon)

Exploração heuhehuehueueh, só se for mesmo dos marmanjo q fica o dia todo jogando. Se fosse por mim morria de fome. É impressionante o povo doando ou assinando lixos desses enquanto tem ONGs e movimentos precisando de doações que sao trilhões de vezes mais importantes.

@doorspaulo

Somos um movimento autônomo anticapitalista.

Sim, anticapitalista usando uma plataforma que é puro suco do capitalismo, pra ganhar dinheiro capitalista, melhorando seus PCs e comprando consoles capitalistas.

Muito anticapitalista mesmo.

LekyChan (@LekyChan)

Ele só esqueceu que o Prime só da 1 sub grátis, e os subs adicionais eram 24 reais, agora a pessoa que dava o Prime para outro pode dar um sub nivel 1 para ele além disso, fora que com o preço de 1 sub antigo uma pessoa hoje pode dar 3 subs, podendo assim sem aumentar seu gasto ajudar 3 streamers em vez de 1.

@Matheus_Motta no youtube é ainda mais barato, o youtuber pode oferecer preço de até 4 reais.

@RonDamon essas pessoas doarem para streamers não impede nem obriga delas doarem para ONGs.

Os únicos streamers que vejo são as meninas da Hololive.