Início » Negócios » Nvidia vê escassez de chips até 2022 e admite que compra da Arm vai atrasar

Nvidia vê escassez de chips até 2022 e admite que compra da Arm vai atrasar

Se previsão da Nvidia estiver correta, encontrar placas de vídeo da marca com preços razoáveis ainda será um desafio em 2022

Emerson Alecrim Por

A Nvidia já havia alertado que o cenário de escassez global de chips perduraria durante todo o ano de 2021. Infelizmente, a situação não deve ser muito diferente em 2022. Pelo menos essa é a previsão de Jensen Huang, CEO da companhia, que também admitiu outro problema: a aquisição da Arm pela Nvidia deve demorar mais do que o esperado para ser concluída.

GeForce RTX 3080 Ti (imagem: divulgação/Nvidia)
GeForce RTX 3080 Ti (imagem: divulgação/Nvidia)

As declarações foram dadas por Huang na quarta-feira (18) durante uma conferência para discutir os resultados financeiros do último trimestre fiscal da Nvidia. Apesar do problema da escassez de chips, a empresa registrou uma receita recorde de US$ 6,51 bilhões no período, valor que representa um crescimento de 68% na comparação ano a ano.

Se por um lado os resultados mais recentes são interessantes para os investidores, por outro, o cenário da escassez causa alguma insegurança sobre o futuro. Não surpreende, portanto, que o assunto tenha sido abordado durante a apresentação.

Huang não entrou em detalhes, mas deu a seguinte declaração a respeito: “eu esperaria encontrar um ambiente de restrição de oferta [de chips] na maior parte do próximo ano, é o meu palpite no momento”.

Nos últimos meses, a companhia conseguiu manter alguma consistência de abastecimento nos Estados Unidos e na Europa, detalhe que contribuiu para os preços de suas GPUs caírem um pouco nesses mercados.

É por isso que, para a Nvidia, a situação não chega a ser catastrófica. Outra declaração de Huang, a de que os compromissos de fornecimento de chips para os próximos meses serão respeitados, reforçam essa percepção.

O problema sinalizado pelo CEO da Nvidia é o de que a demanda por chips continuará maior do que a oferta no próximo ano. Para o consumidor final, isso significa que encontrar GPUs da marca com preços razoáveis não será uma tarefa impossível, mas exigirá algum esforço.

E a compra da Arm?

Chip ARM (imagem: divulgação/ARM)
Chip ARM (imagem: divulgação/ARM)

A Nvidia anunciou a aquisição da Arm em setembro de 2020 e esperava que o negócio pudesse ser aprovado por órgãos reguladores em até 18 meses. Porém, pela primeira vez, Jensen Huang admitiu que esse prazo pode ser extrapolado.

“Nossas discussões com os reguladores estão levando mais tempo do que o previsto inicialmente, então estamos ampliando o cronograma”, declarou o executivo ao Financial Times.

Não surpreende. Uma série de obstáculos tem dificultado a aquisição. O Reino Unido, onde fica a sede da Arm, investiga se o negócio pode prejudicar a segurança nacional, por exemplo.

Outro exemplo de dificuldade vem da China, que teme que a transação concentre ainda mais tecnologia nas mãos dos Estados Unidos.

Apesar das dificuldades, Huang disse estar confiante de que o negócio será aprovado pelos reguladores em algum momento.

Com informações: The Verge, Videocardz.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando