Início » Computador » Xiaomi Mi Notebook Ultra traz Intel de 11ª geração e tela de 90 Hz

Xiaomi Mi Notebook Ultra traz Intel de 11ª geração e tela de 90 Hz

Xiaomi Mi Notebook Ultra e Pro são lançados com processador Intel de 11ª geração; notebooks têm até 16 GB de RAM e SSD de 512 GB

Bruno Gall De Blasi Por

A Xiaomi apresentou, nesta quinta-feira (26), o Xiaomi Mi Notebook Ultra. O computador chama a atenção pelo processador da Intel de 11ª geração e a tela de 15,6 polegadas com taxa de atualização de 90 Hz. Na ocasião, a fabricante chinesa ainda anunciou o Mi Notebook Pro, que também sai da caixa com 512 GB de SSD, além de Windows 10 Home e Microsoft Office Home & Student 2019 pré-instalados.

Xiaomi Mi Notebook Ultra (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Mi Notebook Ultra (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

O Mi Notebook Ultra é a opção mais avançada da dupla. O destaque fica pela tela de 15,6 polegadas com taxa de atualização de 90 Hz, resolução de 3200 x 2000 pixels e proporção de 20:9, que ocupa 89% da tampa. O computador ainda pesa 1,7 quilos, tem 17,9 mm de espessura e possui corpo feito de alumínio.

Na hora da aquisição, é possível escolher modelos com até 16 GB de RAM (DDR4) e com o processador Intel Core Core i5-11300H ou i7-11370H. Em todos os casos, o SSD é de 512 GB (NVMe) e os gráficos ficam sob a responsabilidade da Intel Xe. Já a bateria é de 70 Whr e tem suporte à recarga de 65 watts através do conector USB-C.

O computador ainda possui uma porta Thunderbolt 4, uma USB-C e mais duas USB-A, sendo uma na versão 3.2 e outra 2.0, além do conector HDMI 1.4. A lista de conectividade fica completa com o Wi-Fi 6 e Bluetooth 5.1. O computador também traz leitor de digitais, teclado retroiluminado e webcam de 720p.

Xiaomi Mi Notebook Pro (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Mi Notebook Pro (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Xiaomi Mi Notebook Pro tem tela de 60 Hz e SSD de 512 GB

O Mi Notebook Pro é mais simples. Sua tela de 14 polegadas tem resolução de 2560 x 1600 pixels e taxa de atualização de 60 Hz. Em compensação, o lançamento da Xiaomi é mais fino e mais leve, pois tem 17,3 mm de espessura e pesa somente 1,4 kg. Seu corpo também é feito de alumínio.

A ficha técnica da variante Pro é similar ao modelo Ultra, incluindo a quantidade de portas e as especificações de conectividade. A bateria, embora tenha suporte à recarga de 65 watts, é de 56 Whr. Assim como o modelo Pro, o notebook traz trackpad com drivers Windows Precision, som estéreo e será atualizado para o Windows 11 no futuro.

Xiaomi Mi Notebook Ultra e Pro vêm com Windows 10 e Office (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Mi Notebook Ultra e Pro vêm com Windows 10 e Office (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Preço e disponibilidade

Os novos notebooks da Xiaomi serão comercializados a partir de 31 de agosto, na Índia. A opção mais simples do modelo Pro custará 56.999 rúpias (cerca de R$ 4.000 em conversão direta). Já a variante de entrada da edição Ultra será vendida por 59.999 rúpias (cerca de R$ 4.125). Confira os preços sugeridos dos notebooks a seguir:

ModeloEspecificaçõesPreço na ÍndiaPreço em conversão direta
Mi Notebook ProIntel Core i5 e 8 GB de RAM56.999 rúpiascerca de R$ 4.000
Mi Notebook ProIntel Core i5 e 16 GB de RAM59.999 rúpiascerca de R$ 4.215
Mi Notebook ProIntel Core i7 e 16 GB de RAM72.999 rúpiascerca de R$ 5.130
Mi Notebook UltraIntel Core i5 e 8 GB de RAM59.999 rúpiascerca de R$ 4.215
Mi Notebook UltraIntel Core i5 e 16 GB de RAM63.999 rúpiascerca de R$ 4.495
Mi Notebook UltraIntel Core i7 e 17 GB de RAM76.999 rúpiascerca de R$ 5.410

Não há previsão de lançamento do Xiaomi Mi Notebook Ultra e Pro no Brasil.

Com informações: XDA-Developers

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Em tese sim.
2.0 é mais barato já que é uma tecnologia mais antiga. O barato aqui inclui tanto preço de componente quanto conhecimento para desenho e execução de projeto e tal.
O quão mais barato é optar por USB 2.0 em relação a um 3.0 eu não sei, mas também tem que lembrar que mesmo uma diferença na casa dos centavos causa um impacto considerável no projeto como um todo dado sua escala.
5 centavos por unidade é pouco mas quando você tem que produzir na casa dos milhões de unidades, economizar 5 centavos por unidade é uma economia na casa dos mil (50 mil economizado por milhão produzido).

E no caso de notebook essa é uma economia que é até justificável porque muita gente deve usar mouse/teclado USB e esses periféricos não precisam de uma porta USB 3.0.