Início » Aplicativos e Software » Windows 11: Microsoft cede e libera atualização em PCs “antigos”

Windows 11: Microsoft cede e libera atualização em PCs “antigos”

Usuários poderão instalar a ISO do Windows 11 de forma manual em PCs com processadores "antigos", ainda que a prática não seja encorajada pela Microsoft

Ana Marques Por

A Microsoft anunciou nesta sexta-feira (27) que não vai impedir que usuários instalem o Windows 11 em PCs com processadores “antigos”. Entretanto, a atualização não poderá ser realizada pela forma mais prática e segura — isto é, por meio do Windows Update. Interessados deverão baixar o arquivo ISO e realizar a instalação manualmente.

PC rodando Windows 11 (Imagem: Divulgação / Microsoft)
PC rodando Windows 11 (Imagem: Divulgação / Microsoft)

Na época da apresentação oficial do Windows 11, a Microsoft revelou os requisitos mínimos para que uma máquina suportasse a instalação do sistema. No que diz respeito aos processadores, a companhia limitou a compatibilidade a chips “antigos”.

Inicialmente a restrição era a processadores AMD e Intel lançados antes de 2017, como mostrou o Tecnoblog em um compilado.

Depois, a Microsoft deu a entender que poderia abrir suporte a chips Core i3, i5 e i7 de 7ª geração, além do AMD Zen 1. Ainda assim, limitação gerou polêmica entre usuários que não estavam dispostos a alterar seus hardwares para usar o novo sistema.

Brecha permitia instalar Windows 11 de forma não oficial

É claro que pouco tempo após a liberação da prévia do Windows 11 para Insiders, métodos alternativos para instalar o sistema em PCs não compatíveis foram encontrados. Os procedimentos, no entanto, ficam por conta e risco do usuário.

Um deles, o mais simples, requer que você baixe um script para fazer seu PC entrar no canal Dev do programa de testes. Já o outro utiliza o Editor de Registro, mas necessita de uma conta Microsoft — o que era arriscado, já que você poderia acabar sendo banido do canal Dev no Windows Insider.

Windows 11 pode ser instalado com ISO, mas…

Hoje, a Microsoft confirmou que quem não tem um PC com processador compatível, mas que cumpre às demais exigências mínimas, ainda poderá atualizar o Windows para a nova versão. Porém, nem tudo são flores: a instalação deverá ser feita manualmente, por meio da ISO, já que não chegará pelo Windows Update, e é recomendada apenas para empresas, como forma de avaliação.

Essa é uma forma que a Microsoft encontrou para dificultar a transição de sistema em computadores que contam com chips que ela considera defasados, evitando problemas com compatibilidade de drivers, entre outros possíveis bugs.

Segundo um relatório da empresa, “os dispositivos que não atendem aos requisitos mínimos do sistema tiveram 52% mais falhas no modo kernel”, enquanto “os dispositivos que atendem aos requisitos mínimos do sistema tiveram uma experiência de 99,8% livre de falhas”.

A companhia decidiu, no entanto, aumentar a lista de processadores compatíveis, incluindo suporte às séries Intel Core X e Xeon W, além de alguns modelos com Intel Core i7-7820HQ. A má notícia é para usuários da primeira geração de processadores AMD Zen 1, já que nenhum modelo foi adicionado.

“Depois de analisar cuidadosamente a primeira geração de processadores AMD Zen em parceria com a AMD, concluímos juntos que não há acréscimos à lista de processadores suportados”, diz a empresa.

PC Health Check atualizado

A Microsoft também aproveitou para anunciar que a sua ferramenta que checa a compatibilidade do PC com o Windows 11 foi atualizada, e está disponível primeiro para Insiders. Segundo a companhia, a nova versão traz mensagens “mais completas e aprimoradas” e links para artigos de suporte relevantes que possam ajuda na correção de problemas. O software deve ser liberado para todos “nas próximas semanas”.

PC Health Check será atualizada pela Microsoft (Imagem: Reprodução)

Apesar da liberação de instalação da ISO para PCs com chips “antigos”, a ferramenta irá acusar que o computador não cumpre todos os requisitos caso o processador utilizado não esteja na lista de eleitos pela Microsoft.

Desse modo, apesar de não haver, em tese, um impedimento para a instalação, é possível que a maioria dos usuários com pouco conhecimento sobre o sistema acabem sendo levados à troca de computador — ou à manutenção do Windows 10.

“Para aqueles que estão usando um PC que não atualiza e que não estão prontos para fazer a transição para um novo dispositivo, o Windows 10 é a escolha certa. Iremos oferecer suporte ao Windows 10 até 14 de outubro de 2025 e recentemente anunciamos que a próxima atualização de recurso para o Windows 10 virá ainda este ano. O que quer que você decida, temos o compromisso de apoiá-lo e oferecer opções em sua jornada de computação”.

Microsoft, em post no blog oficial

Com informações: Microsoft, The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
17 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Se não tem TPM, só vai dar pra instalar com a ISO.
E na matéria está dizendo:

No blog oficial a MS só dá uma informação extra:

Tymon Douglas (@Tymon_Douglas)

Isso ta com cara de desculpa só porque eles precisavam adicionar o Surface 2 de alguma forma, já que ele ainda é vendido pela MS.

@ksio89

Os bobos que compraram módulos TPM para placa-mãe e os cambistas dos mesmos devem estar muito felizes com a Microsoft kkkk.

Arthur Dubeux (@deebvx)

Entretanto, a atualização não poderá ser realizada pela forma mais prática e segura — isto é, por meio do Windows Update. Interessados deverão baixar o arquivo ISO e realizar a instalação manualmente

É assim que faço a atualização de meus computadores há anos, haha. E cá pra nós, acho bem mais prática e segura do que pelo Windows Update.

Felipe (@darth)

Sempre preferi uma instalação limpa, até quando pego um notebook novo faço a limpa, removo aquele monte de lixo que vem junto

Mickey Sigrist (@Mickey)

Sendo possível “instalar limpo” via ISO (que é como sempre fiz) tá ótimo, dane-se as demais desculpas da Microsoft. Esse método, especialmente em notebooks, é ótimo pra limpar as porcarias que as fabricantes mandam instaladas na máquina.