Início » Finanças » CVM dos EUA investiga Uniswap, exchange descentralizada de criptomoedas

CVM dos EUA investiga Uniswap, exchange descentralizada de criptomoedas

Exchange descentralizada de tokens e moedas digitais Uniswap é investigada pela SEC, que busca informações sobre como investidores utilizam a plataforma

Bruno Ignacio Por

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) está investigando a Uniswap Labs, a desenvolvedora responsável pela maior exchange descentralizada de criptoativos, de mesmo nome, e uma das maiores do mercado. As informações foram obtidas com exclusividade pelo Wall Street Journal, que publicou uma reportagem nesta sexta-feira (03) sobre o assunto.

Uniswap (Imagem: Divulgação)
Uniswap (Imagem: Divulgação)

Pessoas de dentro da Uniswap familiarizadas com a investigação revelaram ao jornal americano que as autoridades aparentemente estão buscando mais informações sobre como os investidores utilizam a exchange descentralizada de criptomoedas, tokens e ativos digitais. Além disso, a SEC parece estar interessada sobre todos os detalhes do funcionamento da plataforma e de seu modelo comercial.

As informações ainda são muito escassas e não se sabe exatamente qual o foco da investigação. Contudo, a investida da SEC surge em meio a uma onda de propostas regulatórias sobre criptomoedas nos Estados Unidos. O Congresso americano está demonstrando cada vez mais que quer impor maior controle sobre o mercado de moedas digitais e derivativos no país.

A Uniswap é uma plataforma de troca de criptomoedas que se encaixa dentro do conceito de finanças descentralizadas (DeFi), significando que sua administração não é centrada em uma entidade. Trata-se de uma rede aberta que funciona em um sistema financeiro ponto a ponto, onde as transações não passam por um intermediário, como um banco ou uma corretora tradicional de moedas digitais.

Troca descentralizada de criptomoedas alerta SEC

Criptomoedas (Imagem: Worldspectrum/Pexels)
Criptomoedas (Imagem: Worldspectrum/Pexels)

O presidente da SEC, Gary Gensler, pediu em agosto aos legisladores americanos que dessem à Comissão de Valores Mobiliários mais poder para supervisionar plataformas de finanças descentralizadas que não são regulamentadas nos Estados Unidos.

Plataformas de trocas de criptomoedas, como a Uniswap, permitem efetivamente que qualquer um disponibilize um novo e recém-criado token, pois o processo de cadastro de uma moeda ou ativo digital é muito mais simples e fácil do que em uma exchange tradicional, como a Binance.

Por mais que a Uniswap emita um aviso que determinado token é obra de terceiros e que não é reconhecido pela plataforma, ainda é possível realizar a troca por outras criptomoedas, ao invés de comprar um ativo com dinheiro fiduciário. Ou seja, esse tipo de plataforma DeFi oferece mais liberdade ao possibilitar que se converta, por exemplo, ether (ETH) em um token desconhecido e recém-criado, uma vez que todo o processo ocorre através de redes blockchain e contratos inteligentes.

Mas isso despertou a atenção de reguladores, principalmente porque essas plataformas vêm sendo muito usadas por criminosos. Em meados de agosto, a casa de câmbio japonesa de criptomoedas Liquid foi vítima de um ataque cibernético, no qual o hacker (ou hackers) levaram cerca de US$ 90 milhões em tokens e moedas digitais. Na ocasião, o criminoso converteu metade o montante em ether através da Uniswap e SushiSwap para evitar o congelamento dos ativos roubados.

Com informações: Wall Street Journal

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tech Nerd 🤓 (@technerd)

Quando essa galera que sempre manipulou o mercado financeiro se der conta o que são e pra que servem o Bitcoin e os protocolos DeFi vai ser bonito de ver.