Início » Gadgets » Uma olhada no Samsung Galaxy Tab com Android 2.2

Uma olhada no Samsung Galaxy Tab com Android 2.2

Avatar Por

Os fabricantes de gadgets já acordaram para o mundo dos tablets há bastante tempo. Perceberam o sucesso do iPad e quiseram tirar proveito do mercado antes que a Apple conseguisse ele todo para si. Alguns (senão todos) deles decidiram que se gastaria muito tempo e dinheiro em desenvolver um sistema operacional próprio e escolheram o Android como plataforma para tais aparelhos. A Samsung foi uma delas.

Rodando Android 2.2, o Samsung Galaxy Tab desembarcou no Brasil pouco antes do iPad. Mas será que esse meio tempo em que ele está disponível foi o bastante para conquistar o coração dos brasileiros? Ou ele é só um Galaxy S que caiu embaixo de um rolo compressor? E mais importante: como ele se sai contra o seu principal concorrente? Essa é apenas uma das perguntas que vou tentar responder nesse review.

Design e dimensões

Em se tratando de tablets, não há como fugir do design de barra (slate tablet). E esse é o formato do Galaxy Tab. Com os quatro cantos arredondados, o tablet é consideravelmente leve e pode ser segurado com apenas uma mão sem muitos problemas, já que tem apenas 380g. No vídeo abaixo eu mostro um pouco mais de como ele é feito e falo de algumas das funções que se destacam.


(YouTube)

Confira mais fotos de perto no nosso Em mãos com o Galaxy Tab.

Navegação e telefone

A tela de 7 polegadas do Galaxy Tab pode parecer boa o suficiente para a navegação, mas alguns toques demoram para ser reconhecidos quando a página está carregando. Ela também trava vez ou outra se muitos aplicativos estiverem abertos, mas nada que impeça o usuário de navegar. Vai irritar bastante, mas impedi-lo não.

Já na parte de ligações o tablet não decepciona. Ele pode ser usado tanto com os fones de ouvido com fio ou o fone bluetooth que vem na caixa, quanto com o microfone e alto-falantes embutidos no gadget. A qualidade de ambos foi satisfatória, embora os alto-falantes não sejam bons o bastante em uma área com muita gente falando.

Multimídia

O aplicativo de música, galeria de fotos e vídeo é o mesmo do Galaxy S, mas parece que a versão 2.2 do sistema ainda não é a melhor para os tablets em termos de vídeo. O aplicativo de vídeo travou diversas vezes quando tentei procurar um ponto específico do vídeo que estava assistindo, tanto em um arquivo maior em alta resolução como em um arquivo menor em resolução normal.

As músicas, assim como os vídeos, podem ser tocadas com efeito 5.1 surround sound sem a necessidade de fones de ouvido, o que é interessante. Ainda não há uma opção de ver as letras sobre a capa do álbum, mas isso é para quem realmente leva a sério sua biblioteca de músicas. Também não há muita novidade na galeria; ela obedece os mesmos comandos multi-touch presentes no Galaxy S. Fora o pequeno detalhe do travamento de vídeo, as funções de multimídia funcionam como esperado: deixando bastante espaço para melhorias.

Câmera e videoconferência

O Galaxy Tab conta com uma câmera traseira de 3.2 megapixels, suficiente para tirar uma foto boa, mas não profissional. O aplicativo de câmera oferece suporte a filtros e configurações de ISO. Embora num ambiente claro a câmera se saia muito bem, ela sofre do mesmo problema do Galaxy S em relação à fotos noturnas: ficam um pouco granuladas mesmo com a configuração de baixa luz escolhida. Também como o Galaxy S, a câmera é melhor no quesito de gravação de vídeos, suportando até 720p de resolução.

Além da câmera traseira, o Galaxy Tab também ganhou uma câmera frontal para videoconferências. As chamadas desse tipo são integradas no telefone do dispositivo e o vídeo é enviado pela rede 3G ou Wi-Fi, dependendo da conexão disponível. Mas o usuário não está restrito à opção de telefone para fazer videoconferências: já existem aplicativos no Android Market que permitem videoconferência via WiFi e 3G.

Extras

Como demonstrei no vídeo acima, o Galaxy Tab (assim como o seu irmão menor) também suporta a TV digital brasileira. Mas ele tem duas vantagens sobre o Galaxy S nesse aspecto. A primeira delas é que o espaço interno disponível para gravar programas é maior, podendo chegar a 32 GB. A segunda é que além de suportar o sinal de TV Digital, o aparelho também pega o sinal da TV analógica.

O Galaxy Tab serve como um bom leitor de e-books. A interface foi descaradamente copiada do iBooks, mas para não dar muito na cara, o aplicativo (chamado eBook) e vem com uma cópia de The Marvelous Land of Oz no lugar de Winnie The Pooh, que aparece como padrão no tablet da Apple.

Já na área de aplicativos, ficamos a mercê dos desenvolvedores. Nem todos eles disponibilizam uma versão do seu programa para tablets, embora alguns já começaram a fazê-lo. A Gameloft é uma delas: a empresa liberou alguns jogos específicos para o Galaxy Tab na semana passada. Ainda assim, a porcentagem de aplicativos para tablets no Android Market ainda é bem pequena: números não-oficiais indicam que apenas 2% delas estão prontas para esse tipo de dispositivo.

Bateria

Assim como o Galaxy S, o Galaxy Tab peca bastante na bateria. Apesar de ocupar um tamanho considerável do aparelho, a bateria do tablet dura pouco menos de 8 horas se ele for usado intensamente (diga-se de passagem: com vídeo, Wi-Fi, 3G, TV digital e todas as demais características que estão incluídas), contra pouco mais de 12 horas se o uso for leve e a economia de bateria estiver ativada e se o 3G estiver completamente desligado.

Pontos fortes

  • Tela de 7 polegadas
  • TV Digital
  • Bom aplicativo de eBooks
  • Memória expansível

Pontos fracos

  • Preço alto
  • Bugs do Android 2.2
  • Alto-falantes não muito bons
  • Bateria que dura pouco

Conclusão

O Galaxy Tab é um iniciante na área de tablets. Ele vem cheio de funções bacanas, mas são poucas as que ele executa bem. Parte disso é culpa do Android 2.2 instalado nele, cheio de personalizações da Samsung que deixam um pouco a desejar. A própria Samsung já disse que a próxima geração de tablets deverá usar uma nova tela, praticamente confirmando que estão trabalhando numa geração do Galaxy Tab. Portanto, deixá-lo passar não é uma ideia tão ruim.

Então se você não pode esperar e quer mesmo ter um tablet com Android, compre-o, lembrando de pesquisar bastante antes de entregar seu cartão de crédito. Algumas operadoras brasileiras estão vendendo-o por até R$ 599,00 com planos, enquanto que o preço original pode chegar a mais de R$ 2 mil. Se você não dá a mínima para a TV digital e quer um tablet que rode um sistema operacional mais estável e com uma loja de aplicativos com mais opções, o iPad pode ser uma melhor escolha. Ao menos enquanto o mercado brasileiro não recebe mais tablets.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Wania Maria Possas
Fiz a compra de um Galaxy Tab da samsung 7.0, e a vendedora me disse que ele só falta falar.
Ontem, conversando com uma amiga, no msn, ela disse que mandou chamada de video e eu não vi nada.
Quero saber se tem como eu conversar com a webcam no msn e skype?
Obrigada.
Valdery
Pra mim, o maior balde de água fria do Galaxy Tab foi o cabo de recarga proprietário, ao estilo da Apple. Ou seja, perca o cabo e terá de comprar outro diretamente da Samsung. Poderia ter adotado um cabo USB tradicional.
Vinícius Andrade
queria tanto com um iPad =]
[email protected]
MEU GALAXI TRAVA O DIA INTEIRO..PQP !.... ME F.
OCG
Estou com o aparelho há 3 semanas e é absolutamente ótimo. Só não consegui realizar chamadas de vídeo. Tentei isso de todo jeito com outra pessoa possuidora do Tablet e só dava mensagem dizendo que era impossível. Eu e o outro reviramos as configurações do avesso e não conseguimos resolver. O Manual também não diz nada. Acho que está faltando uma explicação da Samsung sobre isso. Se alguém tiver uma solução eu gostaria de receber e agradeço.
Thiago Cantero Mari Monteiro
Olá, gostei da análise do Samsung Galaxy Tab, porém que no que diz respeito ao consumo de energia, nenhum dispositivo que possui uma tela de matriz ativa(TFT), consegue economizar energia, nem mesmo o Apple com seu Ipad!O grande problema dos fabricantes de smartphones e tablets na atualidade é justamente poupar energia, acreito que em breve teremos uma forma de armazenamento de energia e ou uma forma de energia renovável com as baterias destes dispositivos.Portanto quanto o contra para a bateria que dura pouco eu discordo!
É tudo relativo, se você utilizar o sinal do A-GPS (GPS Assistido), rodar um site com animações flash pesadas (o que necessita bastante de processamento), a utilização do wifi (recebendo e enviando pacotes por onda de rádio), aliado à uma tela de matriz ativa!Tudo isso gasta energia!
Ah!Você esqueceu de citar o suporte ao Flash 10.1, por mais que o HTML5 seja uma tecnologia nova e que está aos poucos caindo nas graças dos desenvolvedores, a tecnologia Flash já é consagrada!
Quanto ao software, eu estou desenvolvendo algumas em coisas em Android, achei a arquitetura do S.O fantástica, inclusive há nele até um SGBD pequeno e enxuto o SQLite.
Acho que o Android vai melhorar muito, pois há comunidade, assim como a comunidade Linux e as de softwares de códigos abertos.
Essa disputa vai ser interessante!
bruno
eu posso usar ele como webcam no msn dele ? alquem pode me ajudar?
Alexandre Fugita
Rafa,

Comprei um Galaxy Tab no final! O primeiro que mexi foi esse que você usou para o review, hehe! Apesar de não ser fluido e intuitivo como o iPhone acho que o Tab está muito bom e interessante.

Notei também esses travamentos que você citou e espero que a Samsung seja rápida e atualize o Froyo para o Gingerbread e possivelmente para outras versões.

Abraços!
Marco Antônio
Boa Noite internautas do Tecnoblog. O tablet da Samsung é muito compacto e interessante, pode suportar o sinal analógico e/ou digital de TV, agora ñ supera nunca o Ipad. Falo isso, pois comprei o meu e estou muito satisfeito: ñ trava, bateria dura muito, a tela tem uma alta resolução, entre outros.
bruno
eu posso usar ele como webcam no msn dele ? alquem pode me ajudar
Thássius Veloso
O Galaxy S recebe sinal somente da TV digital mesmo.
@lucasrepullo
Primeiramente, parabéns pelo review! muito bom!

Agora, o único ponto que acho interessante de vcs reverem é quando disseram que o Galaxy Tab transmite TV analógica e o Galaxy S não, já que quando fui na loja da própria Samsung no shopping Morumbi em São Paulo, o rapaz da loja me disse que o celular Galaxy S da Samsung também roda TV Analógica. Nunca testei, mas acharia legal vcs averiguarem isto!

Abraços
Guilherme
Se sair atualização, não existe problema.

Não sei porque ninguém reclama de atualizar o iOS.
Renyer
Pessoal acha que é fácil sair atualizado loucamente. Tem que testar, aprimorar, às vezes um aparelho está sendo desenvolvido para uma versão e quando sai uma nova não dá para começar tudo de novo.


Tem gente que usa o rWindow$ XP e reclama das atualizações do Android. Não dá para entender!
Caio Alexandre
Isso é o que não me faz gostar do Android.
Alexandre
FAIL hard em nao ter uma versao sem 3G que poderia ser bemmm mais barata que o iPad. Quem sabe eles percebam o erro. Ainda vale lembrar q o ipad tem 6 modelos e o galaxy tab soh 1 :x
JoseRenan
qq coisa que acessa a nets pra mim já é útil...
Rafael Silva
Eu tava falando rápido demais, daí o Thas alertou para esse detalhe. E eu respondi, educadamente. :P
Jairo
Já sai de fábrica com um OS ultrapassado ai vc vem me dizer é só atualizar ! e vc acha legal se dar a esse trabalho ? Será que vai permitir atualização ? vc tem tempo sobrando para isso ? e se seu aparelho "morrer" no meio da atualização e por ai vai... Abs !
@bimduarte
Gostaria de pensar diferente masss...a Samsung realmente peca muito, não? Eles próprios já disseram que Android 2.2 não é pra tablets, me expliquem PORQUE!!!
Em relação à bateria, no HTC o Android não consome tanta com 3G e WiFi ligados, viu?
@brunogdb
Hum... Eu lembro do último review do Galaxy S quem escreveu falando que a bateria dele não é das boas
Rodrigo Fogagnolo
Sem dúvida. Neste último fim de semana pude comparar o iPad com o Galaxy Tab do meu amigo. Ainda falta muito para chegar no iPad. Meu amigo já está procurando alguém para vender o Galaxy Tab dele e comprar o iPad (isso que dá ser early adopter, em vez de ter esperado o iPad chegar....)
Gustavo
Acho q o Galaxy Tab terá mais chances contra o Ipad quando lançar mais versões. Inclusive uma com a tela maior. Se bem q o Ipad2 ta no forno já...começo do proximo ano ta saindo. Sei não sansung, sua vida no mercado de tablets não será fácil.
Guilherme
Porque ele nasceu obsoleto? '-'
Fabiana
É, como disse meu amigo @arcanjo, depois de ler este review tive mais certeza ainda de que fiz uma ótima compra, a do iPad. :D
@pancote
Podia rolar um deu a louca...
Yury Cassini
tablet*
Yury Cassini
Que podre um talbet com antena pra tv ninguem merece!
Marcell Almeida
Compartilho do mesmo sentimento auhuahuha
Marcell Almeida
Excelente review, muito bom mesmo!

E eu tenho que concordar, apesar de ser fã do Android que o iPad é mais estável sim.

Por esse motivo eu irei esperar até julho pra decidir qual tablet vou comprar. Se as coisas continuarem da forma que estão indo comprarei o iPad2.
Jairo
Uma pena ter nascido obsoleto ! culpa da propria Google e suas constantes atualizações !
kylefurtado
Eu começo achar que o problema da bateria venha do Android. Quando tinha o iPhone o 3G/WiFi não consumia tanto assim como o Android.
@victoygor
Apenas uma frase "Se cuida Apple, prepara direitinho o iPad 2"
Guilherme
Esse foi um dos maiores erros da Samsung. Se eu fosse comprar um iPad, seria um igual ao seu e no máximo com 3G. O Galaxy Tab apesar da lentidão, é muito bom, mas o absurdo preço dele faz ele deixar de valer a pena.
Guilherme
Não to armado. Viu o :P na frente?
@MatthawsRdC
Senti falta de vcs terem falado de como ele se sai como ferramenta de escritório...como ele lida com os ppt e tal...eu sei que tem o app pra isso, mas não tem demonstrações dele disponiveis por ai...fica a dica se quiserem acrescentar
Rodrigo Fante
Eu até compraria um se tivesse uma versão mais básica somente com Wi-Fi e custasse em torno de R$1300,00, sim, tem que custar no mínimo R$100,00 a menos que o iPad para valer a pena, e na Fast Shop tem iPad Wi-Fi - 16Gb por 1470 lulas
Caio Alexandre
MAS O QUE QUE FOI ESSE

-Devagaaaaar
-Eu tô indo devagar

Medo.
Hugo
Eu achei um erro, porque fui um dos que comprou a versão mais básica do iPad (16 GB WiFi), isso porque viajo muito pouco e não levo o iPad pra fora de casa (onde tem WiFi), e sobre os 16 GB, o que mais usaria espaço seriam os vídeos, mas pra este caso uso o Air Video, que é até melhor do que converter manualmente para formatos suportados pelo tablet.
Hugo
O "anuncio" foi pra mostrar ironia em relação ao post. Se desarma aí, amigo.
@brunogdb
Tem o mesmo problema que o Galaxy S da bateria
Guilherme Mac
Não sei se foi um erro ou um acerto (redução de custo de produção), mas só ter uma versão acabou com uma parte das vendas.

Enquanto o iPad tem versões mais baratas e outras caros/completas, a Samsung colocou no mercado uma única alternativa muito completa, cheia de recursos, que fez o preço ir nas alturas.
Alexandre
agreee!!!
Alexandre
ahh, esqueci duma coisa: muito bom o review!!! parabenz... chegando em casa dou uma olhada no video (10min é muuita coisa, hehe)
Alexandre
Jogou um balde de agua fria em mim. Acho que como um dos pontos fracos, nao ter um versao somente com wifi é limitar demais o produto, nao acho legal TER que comprar um tablet com linha...
Izzy Nobre
Que bacana, o TB reconhecer o Safari e o iPad :D nem eu que sou aqui da casa sabia desse detalhe!
Guilherme
Todo mundo tá vendo o iconezinho ali, não é necessário anunciar :P
João Paulo
Prefiro um aparelho que realize um número menor de funções mas que faça direito. Números definitivamente não me comovem.

Pude testar o Galaxy Tab num quiosque de operadora e definitivamente não é pra mim. Se o iPad é chamado de iPod Gigante, o Tab é um MP73 Gigante.

Odeio, odeio e odeio sistema operacional lento, travando e me incomodando o tempo todo. Android em tablets por hora não é a resposta.
Hugo
Concordo. E pra ser sincero a Samsung parece não se importar com o reinado do tablet da Apple, afinal, o preço do Galaxy Tab chegou aqui bem mais caro que o concorrente.

Enviado pelo iPad.
bawlaw
ainda.. nao me são uteis os tablets..
quero é aquele netbook da asus que inverte a tela e é touch xD
Izzy Nobre
Uma excelente resenha.

Mas confirmou minha opinião de que, pelo menos por enquanto, o iPad reina absoluto.
@jefdantasblog
Gostei da análise, que só aumentou o desejo de comprar um logo!!
Quanto a questão da bateria, e principalmente quando se compara com o iPad, acho que não se pode comparar simplesmente o tempo de duração de um com o do outro aparelho.
Explicando melhor: para se comparar verdadeiramente, deve-se fazer o mesmo procedimento de um com o outro. Ou seja, no caso o teste será limitado pelo que o iPad faz (ou pelo que ele não faz, pra ser mais sincero). Não poderia acessar páginas com flash, dado que o iPad não abre (e portanto, pouca energia), nem poderia usar a TV do Tab, já que o iPad não tem, e etc etc etc.
Fazendo um comparativo com os dois aparelhos fazendo exatamente as mesmas tarefas, acho que o Tab vai se aproximar muito do iPad em termos de tempo de duração da bateria.

Abraços e parabéns pelo trabalho primoroso que vcs realizam!