Início » Jogos » RetroArch chega ao Steam com emuladores de Nintendo, PlayStation e mais

RetroArch chega ao Steam com emuladores de Nintendo, PlayStation e mais

O agregador de emuladores RetroArch pode ser baixado de graça pela loja da Valve e deve funcionar sem problemas no Steam Deck

Por

Os jogadores de PC, incluindo futuros donos de Steam Deck, agora podem rodar games de consoles antigos direto no Steam usando o software RetroArch. Lançado de forma oficial na loja da Valve nesta terça-feira (14), o aplicativo funciona como um agregador de emuladores e pode executar jogos de plataformas da Nintendo, Sony, Sega e mais.

RetroArch é um agregador de emuladores (Imagem: Divulgação/Libretro)

Em resumo, o RetroArch é um software de código aberto que usa núcleos — cores, em inglês — para executar não só emuladores de consoles antigos, como também motores gráficos para desenvolvimento de jogos. O programa também consegue ler discos originais de videogames compatíveis, como o PS1.

A chegada do RetroArch à loja da Valve pode ser o grande trunfo do Steam Deck. Além da promessa de rodar todo o catálogo do Steam, é provável que o PC portátil possa usar os diversos emuladores do software para rodar milhares de games antigos de forma integrada, sem precisar mudar o sistema operacional ou fazer qualquer outra alteração no dispositivo.

O RetroArch já estava disponível para download não só no Windows, como também em celulares e até em consoles de videogame. No entanto, em algumas dessas plataformas é preciso seguir métodos de instalação que podem ser complicados para a maioria dos usuários. No Steam, esse processo deve ser simplificado.

Página do RetroArch no Steam (Imagem: Reprodução/Steam)

RetroArch do Steam tem seus prós e contras

A edição do Steam do RetroArch, porém, tem suas vantagens e desvantagens. Por estar conectado aos servidores da Valve, o software é capaz de usar armazenamento na nuvem para salvar o progresso dos games. Além disso, os jogadores podem compartilhar capturas de tela, guias e outros conteúdos na Comunidade do Steam.

Já a parte ruim é que ainda não há uma forma de atualizar os núcleos de forma automática no Steam — ou seja, é preciso baixar manualmente os updates no site do RetroArch ou copiar os arquivos de alguma versão independente do programa instalada em outro lugar, como no Windows, por exemplo.

Vale destacar ainda que, por enquanto, somente alguns núcleos estão disponíveis para serem baixados na versão do Steam. Na página de conteúdos adicionais do RetroArch já é possível encontrar emuladores de Game Boy Advance, Nintendo 64, Neo Geo e PS1. Com o tempo, o time de desenvolvedores da Libretro vai liberar mais núcleos.

RetroArch promete descomplicar o uso de emuladores

Para os jogadores mais experientes em emulação, o RetroArch pode não ser a melhor forma de jogar games antigos. Porém, a maior parte das pessoas deve se beneficiar de um software de fácil acesso e que funcione de forma simples, inclusive no Steam Deck, que começa a ser lançado no final deste ano.

É importante explicar que os emuladores por si próprios não são softwares ilegais. Para ser considerado pirataria é preciso baixar reproduções não autorizadas de jogos em sites de terceiros. Por aqui, não podemos nos aprofundar nesse assunto, nem ensinar a encontrar esses games.

Com informações: GamesBeat.