Início » Gadgets » Apple é acusada de copiar FlickType e criador avisa: “te vejo no tribunal”

Apple é acusada de copiar FlickType e criador avisa: “te vejo no tribunal”

Após lançar o novo Apple Watch Series 7 com teclado, empresa é acusada de plagiar aplicativo FlickType; criador do app está processando a Apple

Bruno Ignacio Por

A Apple lançou seu novo e mais avançado smartwatch nesta última teça-feira (14). O Apple Watch Series 7 traz uma série de novidades para o usuário, incluindo uma tela maior, hardware atualizado e novos recursos de software. Rodando o watch OS 8, o gadget vem também com um novo teclado QWERTY nativo, mas a empresa está sendo acusada de copiar o recurso de outro aplicativo chamado FlickType. Seu criador já se manifestou no Twitter indicando que levaria o caso à justiça.

Apple é acusada de copiar teclado do aplicativo FlickType (Imagem: Reprodução/ Twitter)
Apple é acusada de copiar teclado do aplicativo FlickType (Imagem: Reprodução/ Twitter)

O novo teclado do Apple Watch Series 7, chamado de QuickPath, torna possível digitar diretamente no smartwatch para responder mensagens, por exemplo. Porém, não se trata de algo original e inédito no gadget, tanto que não demorou para a Apple ser acusada de plágio.

O FlickType é um app que traz um teclado de acessibilidade para usuários cegos ou com outros problemas de visão, auxiliando eles a digitar em um iPhone. Dois anos após o lançamento do aplicativo em 2018, uma versão para o Apple Watch foi desenvolvida com um intuito mais simples: permitir aos usuários responder notificações e mensagens.

Após o lançamento do FlickType para o Apple Watch, o aplicativo cresceu tanto em popularidade que chegou a alcançar o primeiro lugar em downloads de apps pagos na loja da Apple por um período.

Apple remove FlickType para iPhone

Kosta Eleftheriou, fundador do FlickType, respondeu o tweet de um usuário que apontou que a empresa teria copiado o app com o lançamento do QuickPath. A discussão se estendeu e virou uma thread no Twitter, repleta de acusações de plágio por parte da Apple.

Eleftheriou afirmou: “Agora nós sabemos, te vejo no tribunal”, em resposta a um screenshot do Apple Event de terça-feira, mostrando a nova funcionalidade de teclado do Apple Watch Series 7. O fundador do FlickType entrou com um processo contra a empresa no início desse ano após ter seu app removido da App Store do iPhone. Ele anexou um print de um e-mail que recebeu da Apple que dizia que seu aplicativo foi banido por “violar a seção das Diretrizes de interface humana do iOS”.

A Apple também afirmou na mensagem que “o aplicativo é um teclado para Apple Watch. Por esse motivo, seu aplicativo será removido da venda na App Store neste momento.” Porém, a versão do FlickType para iOS é mais antiga, sendo lançada originalmente em 2018 para o iPhone e sob outra proposta, enquanto sua versão para o smartwatch da Apple só foi lançada em 2020, que (por enquanto) ainda está disponível na App Store.

Criador do FlickType está em guerra judicial contra Apple

As acusações contra a Apple vão ainda mais adiante. Quando Eleftheriou processou a empresa no início deste ano por remover o aplicativo para iPhone, ele alegou que a companhia havia tentado adquirir o FlickType. Além disso, o fundador do teclado acusou a Apple de permitir que aplicativos concorrentes o visassem injustamente para desvalorizar seu app.

Eleftheriou conta que foi alvo de reviews falsos na App Store e propagandas enganosas, apontando que outros apps concorrentes seriam seus autores. Ao denunciá-los à Apple, segundo o fundador do FlickType, a empresa não teria agido para combater o problema.

O caso se tornou então uma novela. Depois de meses de recursos, Eleftheriou conseguiu colocar o FlickType de volta na App Store, mesmo perdendo “um ano de renda” graças ao tempo que ficou fora do ar. Mas a Apple voltou a banir o FlickType no mês passado, alegando que o aplicativo precisa de “acesso total” à internet para funcionar, junto com outros recursos do iOS, o que não é permitido. Eleftheriou rebateu que o teclado funciona bem sem acesso à rede.

“Nosso histórico já abrange mais de QUATRO páginas cheias de rejeições repetidas, injustificadas e irracionais que servem para frustrar e atrasar em vez de beneficiar os usuários finais. Lidar com a revisão de aplicativos não é apenas demorado, mas também é muito desgastante emocionalmente”, escreveu Eleftheriou no Twitter.

Entre as acusações do fundador do FlickType contra a Apple, estão: propaganda enganosa, concorrência desleal em violação do código de negócios e profissões da Califórnia, violação de boa fé e negociação justa em relação ao Contrato de Licença do Programa de Desenvolvedor da Apple, fraude, negligência e deturpação negligente.

Com informações: XDA Developers

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
14 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Águia Solitária (@LonelyEagle)

Ele não parece estar errado, parece que a Apple copiou mesmo. Mas será que vale a pena brigar com essa gigante?

Diego Nascimento (@Dieg0)

Que empresa escrota, pqp!

Felipe Insfran (@felipous)

Justamente por causa desse pensamento que ela faz o que faz e nunca dá nada. Isso precisa mudar.

Desenvolvimentista (@mandatario)

É exatamente isso que ela faz com todos.
Primeiro deixa entrar na loja.
Percebe que é bom e ROUBA.

Se for pequeno, ela remove da loja e fica tudo bem!
Se for grande, ela inventa coisas pra dificultar!

Vítor Gomes Neves Oliveira (@vctgomes)

A Apple sendo processada por mais algo que ela copiou descaradamente? Dia normal

² (@centauro)

O processo aberto pelo desenvolvedor do FlickType não é pelo plágio.
Ele abriu o processo antes do lançamento e o fato da Apple ter copiado o teclado banido coloca lenha na teoria de que o FlickType foi banido para que a Apple pudesse implementar sua própria cópia do teclado.

Xico Pires (@xicopires)

Novidade? Não. Agora chegar e excluir o app da loja foi muita cara de pau.

Eu (@Keaton)

Diogo Nóbrega (@diogoan)

Rapaz, se todo mundo fosse seguir essa lógica, ninguém iria processar a Apple pelas inúmeras polêmicas pelas quais ela passou, e possivelmente ter ganhado, talvez a mais famosa foi aquele caso do batterygate.

Breno (@bbcbreno)

E no fim, a Apple ainda sai no lucro, por isto ela vive abusando disso.