Início » Brasil » Horário de verão não ajuda a economizar energia, diz estudo do ONS

Horário de verão não ajuda a economizar energia, diz estudo do ONS

Pesquisa encomendada pelo MME diz que horário de verão não seria efetivo porque pico do consumo de energia mudou para o começo da tarde

Giovanni Santa Rosa Por

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) diz que o horário de verão não garante economia de energia. Segundo um estudo realizado pela entidade, houve uma mudança do horário de pico de consumo, que passou do fim da tarde para o começo da tarde.

Linhas de transmissão
Linhas de transmissão (Imagem: Domínio Público/PxHere)

A mudança do perfil ocorreu pela popularização dos aparelhos de ar-condicionado. Eles são ligados no início da tarde, quando faz mais calor. Por isso, atrasar o pôr-do-sol em uma hora não teria impacto. Antes, o pico de consumo acontecia no fim da tarde, quando algumas pessoas já estavam em casa e usavam seus eletrodomésticos ao mesmo tempo em que as indústrias ainda estavam funcionando.

A decisão sobre a volta do horário de verão não cabe ao ONS, que adotou uma recomendação neutra. Quem dá a última palavra é o Ministério de Minas e Energia (MME), que encomendou o estudo. Na semana passada, a pasta disse, em nota, que não identificou benefícios no retorno da medida.

Setores pressionam pela volta do horário de verão

A volta do horário de verão vem sendo pedida por setores de turismo, serviços e comércio — além da economia de energia, eles argumentam que isso pode ajudar na retomada dos negócios depois dos fechamentos por causa da pandemia de COVID-19.

Três associações também resolveram se juntar a esse pleito: o Instituto Clima e Sociedade (ICS), o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) e a Iniciativa Energética Internacional (IEI). Eles defendem que qualquer economia vale neste momento de crise hídrica e energética. O Idec e o ICS falam, inclusive, em uma redução de 2% a 3% no consumo, o que ajudaria a ligar menos usinas termelétricas e baixar a conta de luz.

Crise hídrica é a pior em 91 anos, diz ministro

Em entrevista ao site Poder360, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que a crise hídrica é a pior desde que os registros começaram, há 91 anos. Por causa da falta de chuvas, as usinas hidrelétricas estão tendo dificuldade para produzir a energia necessária para o abastecimento. De acordo com o site do ONS, o Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que tem a maior capacidade de geração entre os quatro subsistemas do País, está com apenas 17,97% da sua capacidade. Dois reservatórios estão com 0%: Ilha Solteira e Três Irmãos.

Com informações: Folha de S.Paulo, Poder360

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
23 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Schmidt (@Schmidt)

Tomara que não volte. O horário de verão é um pesadelo pra quem mora no Sudeste. Sol infernal até as 20h.

imhotep (@imhotep)

Começou a propaganda pra jogar nas costas da população a falta de investimentos pesados em infraestrutura de energia.

Alex (@wuhkuh)

Horário de verão nunca economizou energia, só quem gosta é ‘riquinho’ que quer “sair do trabalho com sol”, eu posso?

Felipe Insfran (@felipous)

Adoro o horário de verão, gostaria que voltasse

Jacques (@fioda)

Usando o próprio site do ONS dá pra ver a carga em tempo real, o pico as tardes é depois das 16h, ai perto das 18h começa a ter uma queda, depois volta a subir porém não chega no pico da parte da tarde, ou seja, horário de verão não iria resolver muita coisa já que não é mais o pico.

Yam Barros (@Yam_Barros)

Por mim a gente podia ficar apenas no horário de verão, sem essa de ficar adiantando e adiando o relógio

Igor Pamplona (@Igor_Pamplona)

E qual é o problema de sair do trabalho com sol?

André Cardoso (@andre)

Por deus, o que isso tem a ver com ser “riquinho”? Kkkkkk

Vítor Gomes Neves Oliveira (@vctgomes)

Vai ter gente que irá insistir que isso é uma conspiração do governo e tudo mais

Everton Dreher (@Dreher)

Ser “riquinho” e “sair do trabalho” já é algo que raramente acontece, porquê empregado dificilmente é “riquinho”.

Felipe Cadal (@cadal)

De fato. Foram 91 anos, quase um século, e ainda não modernizaram a produção de energia elétrica no país. Agora, pagamos a conta! Mas a população é inteiramente culpada, pois não exige nada de quem deveria.

Monin (@Monin)

Como comentei na outra matéria sobre o assunto, se não houver de fato economia de energia, existem outros benefícios como os já citados, além de ter mais qualidade de vida ao sair do trabalho ainda com luz do dia.

Pode parecer besteira, mas isso impacta diretamente no bem estar das pessoas. Eu pelo menos, me sinto mais leve ao ter a sensação de que o dia ainda não acabou pelo simples fato de ainda estar claro, e poder aproveitar o restinho dele, nem que seja na volta do caminho pra casa.

Júlio César (@Potrinho)

Adorava o horário de verão. Sair do trabalho e ainda estar claro é bão demais. Até isso o acéfalo nos tirou

imhotep (@imhotep)

Horário de verão faz alguma diferença em países em altas latitudes. Nas latitudes onde o Brasil se encontra, a diferença é irrisória, até mesmo porque já temos período de céu claro bem acima dos países temperados. Tanto é verdade que no Norte e Nordeste não havia horário de verão há muitos anos.

Roberto (@furutani)

E as pessoas que acordam cedo para sair de casa ficariam no escuro. Você estaria tirando o bem estar delas por que não vai estar claro.

Exibir mais comentários