Início » Telecomunicações » Premiere reduz preço e streaming do Brasileirão fica até 25% mais barato

Premiere reduz preço e streaming do Brasileirão fica até 25% mais barato

Globo reduz mensalidade do Premiere e combos do Globoplay com futebol ao vivo; pay-per-view também ficou mais barato na TV paga e Amazon Prime Channels

Lucas Braga Por

A Globo atualizou os preços do Premiere, e quem quiser acompanhar o futebol ao vivo da emissora poderá pagar mais barato (ou menos caro) pelo pay-per-view. A mudança no streaming do Brasileirão atinge tanto o serviço puro como combos com Globoplay, Amazon Prime Channels, operadoras de TV por assinatura e serviços de IPTV.

Premiere reduz preços; streaming de jogos custa a partir de R$ 49,90 por mês (Imagem: Reprodução)
Premiere reduz preços; streaming de jogos custa a partir de R$ 49,90 por mês (Imagem: Reprodução)

Na prática, os preços do Premiere já estão mais baixos desde agosto, quando a Globo fez uma promoção de Dia dos Pais – a emissora apenas oficializou a oferta como plano padrão. Assim ficaram os planos:

PlanoPreço antigoPreço atual
Premiere AnualR$ 718,80 por ano (equivalente a 12x de R$ 59,90)R$ 598,80 por ano (equivalente a R$ 49,90 por mês)
Premiere MensalR$ 79,90 por mêsR$ 59,90 por mês
Globoplay com Premiere anual(não existia)R$ 778,80 por ano (equivalente a R$ 64,90 por mês)
Globoplay com Premiere mensalR$ 84,90 por mêsR$ 69,90 por mês
Globoplay + canais ao vivo com Premiere anual(não existia)R$ 1.018,80 por ano (equivalente a R$ 12x de 84,90 por mês)
Globoplay + canais ao vivo com Premiere mensalR$ 99,90 por mêsR$ 89,90 por mês

O maior desconto foi no plano Premiere Mensal, que teve redução de 25%. O preço do Premiere Anual caiu 16,6%, enquanto o Globoplay com Premiere ficou 17,6% mais barato. O menor repasse foi relativo ao combo com Globoplay e canais ao vivo, cuja mensalidade reduziu apenas 10%.

A redução de preços pode ser uma estratégia para conseguir novos clientes e manter usuários antigos. Com o recente fenômeno da descentralização das transmissões esportivas, diversos clubes brasileiros optaram por não vender os direitos de exibição dos jogos para a Globo.

Isso acabou com a hegemonia do Premiere, que antigamente exibia praticamente todos os jogos do Brasileirão e estaduais. Além disso, a Globo não detém direito de transmissão de diversos eventos importantes, como a Copa América e Libertadores que passaram a ser exibidos pela própria Conmebol.

Amazon Prime e TV paga reduzem preços do Premiere

A redução de preços do Premiere também atinge o pay-per-view comercializado por outras empresas.

Quem prefere ver o futebol dentro do app do Amazon Prime Video pode assinar o Premiere pela plataforma Prime Channels. O preço é de R$ 59,90 por mês, mesmo valor do pacote mensal avulso. No entanto, é necessário já ter assinatura do Amazon Prime para usar o serviço dessa forma.

Além disso, operadoras e serviços de TV paga também baixaram os preços: o Tecnoblog apurou que Claro NET, Claro Box TV, DirecTV Go, Sky e Oi TV reduziram a mensalidade do pay-per-view de futebol para R$ 59,90 mensais. Vale dar destaque para a Sky, que além do plano mensal possui outro pacote com fidelidade de um ano pelo valor de R$ 49,90 por mês.

Por outro lado, a Vivo continua vendendo o Premiere para clientes de TV paga pelo valor antigo, de R$ 79,90 por mês. O pós-pago Vivo Selfie com Premiere incluído baixou de preço em agosto e atualmente é vendido por R$ 179,90 mensais – anteriormente o plano custava R$ 199,90 por mês, com fidelidade de 12 meses.

Vale lembrar que a redução de preço pode não ser automática: se você assina o Premiere com uma operadora de TV, vale a pena ligar para a central de atendimento ou acessar a área do cliente e rever o plano atual. As operadoras são obrigadas a oferecer todas as ofertas à todos os clientes, conforme uma norma da Anatel:

Todas as ofertas, inclusive de caráter promocional, devem estar disponíveis para contratação por todos os interessados, inclusive já Consumidores da Prestadora, sem distinção fundada na data de adesão ou qualquer outra forma de discriminação dentro da área geográfica da oferta.

Artigo 46 da Resolução 632/2014 da Anatel

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando