Dez anos atrás a IBM começou uma pesquisa na área de miniaturização de chips. Os pesquisadores da empresa trabalharam pesado para criar uma tecnologia que permitissem uma troca de dados mais eficiente entre componentes de computador. E podemos dizer que eles obtiveram sucesso. Chamado de CMOS Integrated Silicon Nanophotonics, a nova tecnologia usa luz junto com eletricidade para transmitir informação.

Amostra de chip cedida pela IBM

O que os pesquisadores da IBM fizeram foi integrar sensores ópticos diretamente nos chips, o que pode melhorar em até 10 vezes o atual processo de fabricação desses componentes e ainda aumentar a performance e velocidade deles. A comunicação entre os chips seria feita tanto com eletricidade, como é feita agora, quanto com luz. A nova tecnologia de Silicon Nanophotonics (que poderia ser traduzida para Nanofotônicos de silício, creio eu) vai simplificar a fabricação de chips porque esse tipo de componente pode ser fabricado numa linha de produção de sensores CMOS comuns (aquels usados em câmeras), sem a adição de novas ferramentas.

Antes que alguém tente criar uma tecnologia similar, a IBM avisa: os Nanophotonics já estão patenteados. A empresa acredita que esse desenvolvimento vai ajudar na criação de um supercomputador capaz de executar um Exaflop de cálculos por segundo. Para se ter uma ideia de quão rápido isso é, se juntarmos o poder de processamento de todos os supercomputadores atuais, teremos pouco mais de 1/3 de 1 Exaflop.

Com informações: Physorg.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Emmanuel
Nesta proposta da IBM, a luz é utilizada para transmitir informações ENTRE os chips, o que até agora é feito por meio de fios de ouro, cobre ou aluminio, ou bolinhas de solda. Esses fios/bolas têm resistencia elêtrica baixissima (diametros de dezenas ou centenas de micrômetros) e por isso não são sujeitos ao efeito Joule. Por outro lado, o aquecimento dos componentes vem principalmente dos transistores (e suas conexões eletricas) do proprio chip, causado pelo efeito Joule gerado pela passagem da corrente elétrica. A proposta da IBM não vai modificar isso. Portanto essa inovação não vai reduzir o calor gerado pelos componentes.
Hernani
Uma "luz" no fim do túnel para os processadores
Hernani
Supercomputadores em casa, um sonho, mas não acredito que esteja longe da realidade
Alexandre
muito legal, vai ser uma revolucao. a intel e a amd devem estar se mordendo, heheh
kylefurtado
De fato.
Guilherme Mac
a Sun tinha um projeto de "processadores de luz". Inclusive ela ganhou a licitação com a Defesa dos EUA pra produzir chips assim. Não sei no q deu.
@oliveiraevandro
Tá falando m... A computação clássica se utiliza dos estados de bits que normalmente são medidos eletricamente e a IBM propõe a medição óptica. A computação quântica não estuda os estados e sim a construção das informações, que nos remete a mais cálculos vetoriais e menos cálculos lógicos. http://pt.wikipedia.org/wiki/Bit_quântico
@bernardomed
E tudo isso será usado para as duas coisas mais importantes da internet, p0rn e WoW.
@argusroot
caraca ! isso fica entre a computação quantica e a "normal" ou eu to falando merda ? rs
Rodrigo
Não para o caso dos metais, que absorvem muito mais comprimentos de onda que nossa pele por exemplo. E como luz azul é muito mais energética que luz vermelha, pode acabar esquentando mais pela equação do efeito fotoelétrico, pode-se ver que quanto mais energética a luz (menor seu comprimento de onda) gera mais energia cinética no metal que a absorve; agitação das partículas é temperatura.
? Renato Gasoto
não, dessa vez será a guerra de TeraHz (assim espero) :P
? Renato Gasoto
Usando Luz com comprimento de onda menor diminui a energia absorvida. É só lembrar que infravermelho Esquenta, (cores qurentes), Azul (cores frias) não.
Rodrigo
não é só por efeito joule que as coisas esquentam. acho que se vai reduzir o calor nos componentes usando luz, vai depender de como usem ela, porque luz incidindo em um material o esquenta sim quando os fótons da luz são absorvidos pelo material em que incidem
Bestknighter
Sim, porque a luz não sofre o efeito Joule.
@rhobsonv
Yay, voltará a guerra de GHz? :D
Exibir mais comentários