Início » Negócios » Uber é acusada de banir 15 mil motoristas por cancelamento excessivo

Uber é acusada de banir 15 mil motoristas por cancelamento excessivo

Apesar da denúncia feita por associação de motoristas, a Uber afirma que número foi bem menor e que a prática está de acordo com as políticas da empresa

Ana Marques Por

A Uber foi acusada de “demitir” mais de 15 mil motoristas por cancelamento excessivo de corridas. Segundo uma reportagem publicada na última sexta-feira (24) pelo g1, a empresa estaria excluindo condutores parceiros da plataforma sem aviso prévio — o número foi reportado pela Associação dos Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp), mas a Uber contesta a informação.

Uber no iPhone
App da Uber no iPhone (Imagem: Austin Distel/Unsplash)

Em agosto, Eduardo Lima de Souza (Duda), presidente da Amasp, confirmou em entrevista ao Tecnoblog que motoristas de apps estão selecionando as corridas, e por isso passageiros têm encontrado dificuldades em iniciar uma viagem. Segundo a associação, aproximadamente 25% dos motoristas de São Paulo desistiram de trabalhar com corridas por aplicativo durante a pandemia.

Em grande parte, o cenário é devido à alta no preço de combustíveis, mas há outros fatores, como problemas com segurança e o baixo retorno financeiro em categorias promocionais.

Ao g1, Duda afirmou que os profissionais passaram por uma “exclusão sumária”, isto é, sem direito de defesa — ele também comenta que quase mil motoristas excluídos o procuraram, surpresos com a suspensão da conta.

Um dos motoristas ouvidos pela reportagem afirmou que trabalhava há quase 4 anos pela plataforma da Uber e nunca havia tido problemas por cancelamento de corridas até agora.

Uber: cancelamentos “atrapalham” outros motoristas

Apesar das críticas, a Uber afirma, em nota, que o número de motoristas que tiveram suas contas desativadas por cancelamento excessivo é bem menor. A empresa diz que “são cerca de um milhão de motoristas e entregadores parceiros cadastrados na plataforma da Uber no Brasil, e apenas uma minoria, cerca de 0,16% do total, apresenta comportamentos que prejudicam intencionalmente o funcionamento da plataforma”.

Ainda de acordo com a companhia, “cancelamentos excessivos ou para fins de fraude representam abuso do recurso e configuram mau uso da plataforma, pois atrapalham o seu funcionamento e prejudicam intencionalmente a experiência dos demais usuários e motoristas”. Apesar disso, a Uber diz que cancelar uma corrida é diferente de recusá-la.

“O abuso no cancelamento de viagens não tem nada a ver com a liberdade do motorista parceiro de recusar solicitações. Na Uber, o motorista é totalmente livre para decidir quais solicitações de viagem aceitar e quais recusar.

A conexão entre parceiro e usuário – quando nome, modelo e placa do carro são compartilhados e o usuário recebe a confirmação de que o motorista está a caminho – só ocorre depois do motorista ter conferido as informações da solicitação (tempo, distância, destino etc.) e decidido aceitar a realização da viagem.”

A escassez de motoristas no exterior

A Uber enfrenta problemas no Reino Unido, onde usuários também relatam dificuldades para conseguir corridas. Uma reportagem da CNBC publicada nesta segunda-feira (27) mostra que os britânicos estão sofrendo com a escassez de motoristas não somente na Uber, como também em outros apps de carro por aplicativo.

Mas o cenário é um pouco diferente: muitos motoristas migraram para entrega de comida durante a pandemia, em vez de continuarem levando passageiros. Segundo o especialistas em apps de carona, Harry Campbell, muitos motoristas descobriram que, por lá, o pagamento é equiparável no setor de delivery, com um fator decisivo: “eles não precisam lidar com pessoas”.

A diminuição na disponibilidade de condutores resulta em um aumento “exorbitante” no preço em determinados horários, devido à alta demanda por viagens.

“Estamos encorajando 20.000 novos motoristas a se inscreverem para atender à demanda de passageiros conforme as cidades voltam a se mover”, disse um porta-voz da Uber no Reino Unido à CNBC.

Outras grandes cidades do mundo também lidam com a escassez de motoristas, como Lisboa, Paris, Varsóvia e Melbourne.

Uber lucra com recuperação do setor de corridas

Apesar dos impasses em relação a motoristas e passageiros, a Uber vem surfando uma onda positiva com a recuperação gradual do setor de mobilidade à medida que a pandemia vai mostrando sinais de regressão em algumas partes do mundo.

Na semana passada, a empresa anunciou a previsão de seu primeiro lucro trimestral ajustado da história — isto é, o que a empresa consegue lucrar após retirar reservas financeiras legais e de contingência. A notícia fez as ações da Uber Technologies registrarem alta de mais de 12% na bolsa de Nova York na terça-feira (21).

Com informações: g1, CNBC.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
19 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gustave Dupré (@Gustave_Dupre)

Tenho pegado muito taxi ultimamente por causa disso, sem paciência para ficar esperando algum motorista do uber aceitar corrida e não cancelar.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Nessas horas eu agradeço de poder ter o meu próprio carro e não depender do Uber e nem do transporte publico, pq tá cada dia mais complicada a situação.

André Cardoso (@andre)

Ainda bem né? Tinha uma pessoa nessa matéria do g1 mostrando um print que dizia que ele tinha cancelado mais de 90% das corridas aceitas e ainda reclamou que foi banido, surreal.

Luis Carllos (@XxxStrangeManxxX)

99 ta nesse caminho, motoristas cancelando corridas e quando aceitam param no meio do caminho fazendo com que o passageiro cancele e pague a taxa de R$5.00

Agora tô preferindo andar de transporte público (mesmo sendo uma porcaria) do que esperar a boa vontade de motorista e pagar mais de R$20.00 por corridas que não dão 10Km.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Essa de dizer que cancela porque quer escolher corridas lucrativas é muita balela.

Antes de aceitar a corrida, aparece a distância e o tempo até o passageiro, sua localização exata, a nota, se tem alguma dinâmica e a região de destino. Com essas informações já dá pra saber se a corrida vale a pena ou não. Depois que aceita, não dá mais pra saber a região de destino, ficando pior pra decidir se a corrida é boa ou não.

Eu não tô nem aí pra taxa de aceitação. Não vou buscar passageiro acima de 3km e só rodo no centro. Se a corrida não vale a pena, recuso e vai pra outro motorista. Mas minha taxa de cancelamento é muito baixa. Só cancelo em último caso. Esse mês por exemplo fiz quase 500 corridas e só precisei cancelar 22. Fazendo isso eu consigo lucrar de boa, ainda mais que faz um tempo que fica dinâmico o tempo todo (hoje peguei umas 3x durante chuva).

A pessoa que cancela mais de 90% das corridas que aceita tá ali pra avacalhar com o serviço, não pra trabalhar.

E, por fim, duvido que tenha sido sumário. O Uber da um monte de aviso e gancho antes de cancelar a conta do motorista.

Juliano Pereira de Castro (@JulianoJPC)

Está certa em fazer isso. Se o motorista n quer fazer a corrida, então nem a aceite.
Teve um dia que eu fiquei mais de dez minutos esperando um motorista que n cancelasse, e olha que a viagem era até “longa”, considerando que resido numa cidade pequena .
O Uber acaba deixando vc na mão qdo mais precisa, e por isso a empresa tem que ficar alerta, senão o serviço cai muito de qualidade

@teh

Bom, da mesma maneira que eles cancelam as corridas, a uber pode cancela los tambem…

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

É surreal o nível de insanidade do brasileiro quando quer culpar alguém, Uber tá mais que certa em dispensar esses mau caráter

Igor (@igor_meloil)

Longe de mim defender a Uber, mas infelizmente nesse caso ela está corretíssima, gente cancelando 90-95% de corridas é um prejuízo para a plataforma como um todo. Fora q acho q se tivesse feito todas essas corridas ele teria um prejuízo menor…

Por isso q eu falo pra muita gente q diz q uber substitui carro próprio pensar bem antes de fazer essa “troca”.

Assustador a pessoa ainda achar q tem algum direito nesse caso. Ainda por cima na entrevista diz q “não sabia” estar infringindo alguma regra.

Petter Rafael Villa Real (@petter)

Lembrando que boa parte destas corridas cancelas ainda geravam valores na faixa de R$ 6,00 que eram debitados dos clientes e repassados aos motoristas a título de “ajuda de custo pelo esforço”.
Ou seja, o cara não fazia a corrida e ainda assim ganhava… por isso tinha motorista com 95% de corridas canceladas.

Alfafa Buster (@alfafabuster)

Motorista aceita a corrida e você fica esperando… O cara simplesmente não aparece.
Você perde o horário do seu compromisso, e ele ganha a taxa de cancelamento.

Motorista folgado tem mais que se f* mesmo. Se não está feliz, só vai embora e para de atrapalhar.

Peterson (@Pet_inusitado)

Toda atitude gera uma consequência do sistema (e da natureza da vida)

Comentário do mês passado, com reportagem mostrando que os motoristas cancelavam intencionalmente as corridas para aumentar os preços.

Eu (@Keaton)

Apesar de eu achar que o Uber deveria começar à aumentar o que é repassado aos motoristas e/ou reduzir as taxas devido ao preço absurdo da gasolina (~6 reais o litro aqui), também acho que o pessoal deveria parar de fazer palhaçada de ficar deixando as pessoas esperando 15 minutos para cancelar… se não gosta da remuneração que o Uber te propõe, muda de app, procura o que melhor te atende. Tem diversos outros, mas não fica ferrando a vida dos outros.

Sério que a pessoa mostra que fez a cagada e reclama? hahaha é mta falta de bom senso… mds

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Acho que isso só vai resolver com punição no bolso do motorista.

André (@andre00)

Se você faz o cancelamento depois de um certo tempo o Uber te cobra uma taxa, independente do motorista ter se movido.

Já aconteceu comigo pelo menos 4 vezes de chamar, o motorista aceitar e ficar lá parado esperando eu cancelar. Todas as vezes que cancelei depois de 3 minutos, sem exceção, o Uber me cobrou uma taxa.

Não sei se o motorista recebe essa taxa, mas isso acontece com tanta frequência que acredito que sim. Ultimamente, se o motorista não se move em menos de 3 minutos, eu já cancelo e chamo outro.