Início » Negócios » CEO da Microsoft: tentativa de compra do TikTok foi “a coisa mais estranha”

CEO da Microsoft: tentativa de compra do TikTok foi “a coisa mais estranha”

Satya Nadella afirma que a tentativa de compra do TikTok durante o governo Trump foi a "coisa mais estranha" com a qual trabalhou

Pedro Knoth Por

Satya Nadella, CEO da Microsoft, assumiu o posto em 2014 e desde então já supervisionou algumas das aquisições mais importantes da empresa, como a compra da Mojang, desenvolvedora do game Minecraft, e da rede social LinkedIn. Mas o diretor-executivo disse em um evento na segunda-feira (27) que nada foi mais estranho que a tentativa de compra do TikTok. A companhia chinesa procurou a Microsoft para um possível acordo, em meio à pressão do governo Trump para excluir o app chinês dos EUA.

Satya Nadella afirma que TikTok procurou a Microsoft para negociar possível aquisição (Imagem: Heisenberg Media/Flickr)

“Foi a coisa mais estranha com a qual trabalhei”, comentou Satya Nadella em entrevista durante o evento Code Conference, em Beverly Hills. Ele também menciona que estava ansioso para levar algumas das expertises da Microsoft ao TikTok, como cibersegurança, proteção aos usuários jovens e a crianças, e computação em nuvem.

A plataforma da ByteDance acaba de ultrapassar a marca de 1 bilhão de usuários mensais ativos. Antes disso, o TikTok bateu outro recorde: alcançou 3 bilhões de downloads globais, uma marca antes exclusiva de apps do Facebook, como WhatsApp e Instagram.

ByteDance procurou Microsoft por embate com Trump

Na época em que as empresas sondaram a possível aquisição, o ex-presidente americano Donald Trump tinha assinado uma ordem executiva que exigia a separação da operação do TikTok nos EUA de sua companhia-mãe, a chinesa ByteDance. Trump acusava a plataforma de vídeos curtos de compartilhar os dados de usuários americanos com Pequim.

A Microsoft começou a negociar com o TikTok em agosto de 2020, mas a tentativa de aquisição foi por água abaixo em setembro. Trump foi derrotado por Joe Biden nas eleições e deixou a Casa Branca em janeiro; naquele mês, não havia mais nenhum possível comprador do aplicativo chinesa, porque as medidas de Trump nunca haviam entrado em vigor, e Biden suspendeu-as após tomar posse.

“O TikTok estava no fogo-cruzado de tudo que estava acontecendo entre as duas capitais [Pequim e Washington]”, continuou Nadella. “O presidente Trump tinha o ponto de vista dele sobre o que ele estava tentando fazer aqui, e então isso só desapareceu. O governo dos EUA tinha uma lista de exigências que simplesmente sumiu.”

Nadella diz que o que atraiu o CEO do TikTok, Zhang Yimming, a iniciar a negociação com a Microsoft foram os serviços da criadora do Windows relacionados à moderação de conteúdo e segurança para adolescentes e jovens — presente por exemplo no Xbox Live e no LinkedIn.

“Estou feliz com o que tenho”, diz Satya Nadella

O CEO da Microsoft afirma não saber se a administração Biden deve continuar a pressionar o TikTok e outros aplicativos chineses a chegarem a um acordo com a Casa Branca. O governo americano impôs algumas sanções aos apps de carteiras digitais chineses, como AliPay — braço de pagamentos do AliExpress — e WeChat Pay, do WeChat. Porta-vozes afirmam que estão revendo as questões de segurança em torno destes aplicativos.

“A esse ponto, estou feliz com o que tenho”, disse Nadella; o CEO apoia um amadurecimento sobre a legislação acerca de criptomoedas, como o bitcoin, para coibir ciberataques e ransomware, prática na qual o hacker exige pagamento para destravar sistemas que sofrem ataques.

Procurado pela Reuters, o TikTok não quis comentar sobre as falas de Satya Nadella.

Com informações: Reuters

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando