Início » Jogos » Jogador é removido de FIFA 22 após acusações de abuso sexual

Jogador é removido de FIFA 22 após acusações de abuso sexual

Jogador do Manchester City enfrenta acusações de estupro e já foi preso preventivamente, mas julgamento só vai acontecer a partir de janeiro de 2022

Felipe Vinha Por

Um jogador do Manchester City Football Club, da Premier League, foi removido de FIFA 22 após ser acusado de estupro. Benjamin Mendy é lateral-esquerdo do clube e foi preso de maneira preventiva nesta semana, e assim ficará até janeiro de 2022, enquanto aguarda julgamento. Mendy, porém, ainda está disponível no modo FIFA Ultimate Team por meio do mercado.

Benjamin Mendy foi removido de FIFA 22 após acusações (Imagem: Reprodução/Jamboo)

Benjamin Mendy foi acusado de abuso sexual por três mulheres, com atos cometidos em sua própria casa entre outubro de 2020 e agosto de 2021, quando ele teve sua prisão decretada. O jogador iniciará os procedimentos legais em sua defesa a partir de 15 de novembro, mas somente em janeiro o julgamento será realizado.

Depois das acusações Mendy também foi suspenso das atividades do próprio clube e não se sabe se ele deve retomar as atividades após o resultado do julgamento, caso seja definido como inocente – resta aguardar informações neste sentido.

FIFA 22 ainda será lançado

Vale lembrar que FIFA 22 só sai em outubro, mas o jogo está disponível para download e para ser jogado entre assinantes do EA Play. Quem assina pode baixar o game e aproveitá-lo sem qualquer custo adicional por 10 horas. Quem preferir, depois, pode comprar a versão completa, pelos seus preços oficiais.

Mesmo assim a EA não quis perder tempo com a situação e já removeu o jogador da escalação oficial do Man City dentro do game e também da escalação oficial da seleção francesa, que também defendia no mundo real.

A EA esclareceu também que removeu Mendy dos pacotes do modo FIFA Ultimate Team, mas ele pode ser encontrado no mercado de outros jogadores, já que alguns usuários podem ter tirado o atleta antes dos escândalos se tornarem públicos.

Com informações: Eurogamer.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando