Início » Saúde » Ficar muito tempo no celular prejudica a visão? Entenda os malefícios

Ficar muito tempo no celular prejudica a visão? Entenda os malefícios

Exposição excessiva à luz azul das telas pode causar problemas; Veja porque ficar muito tempo no celular prejudica a visão

Gabrielle Lancellotti Por

Múltiplas funções são exercidas pelos smartphones, que podem ser usados para fins de trabalho, entretenimento, estudo e, naturalmente, para cumprir o seu papel original de comunicação. É possível maratonar séries pelo celular, assistir videoaulas, jogar, ler livros e passar horas deslizando o feed do Instagram ou trocando mensagens pelo WhatsApp. Com tantas atividades reunidas em um único dispositivo, o tempo com os olhos bem atentos à tela pode ser muito (muito!) grande. A partir disso, eis a questão: ficar muito tempo no celular prejudica a visão?

Ao pensarmos na saúde dos olhos, a “luz azul” é apontada como vilã quando há longos períodos de exposição à fonte e, em adição, uma proximidade relevante da tela em relação ao rosto. Entenda o que é a “luz azul” e quais são os possíveis malefícios relacionados ao hábito de passar horas a fio de olho nas telas.

Ficar muito tempo no celular prejudica a visão? (Imagem: Shvets Production/Pexels)
Ficar muito tempo no celular prejudica a visão? (Imagem: Shvets Production/Pexels)

O que é a luz azul?

A luz azul está incluída no espectro da luz visível. Ou seja, perceptível pelos olhos humanos. Com vibração aproximada entre 380 a 500 nanômetros, os comprimentos de onda são mais curtos e, portanto, a frequência é maior.

Segundo o UC Davis Health, centro acadêmico de saúde da Universidade da Califórnia, cerca de um terço de toda luz visível é considerada “luz visível de alta energia” ou “luz azul”. O sol é a fonte mais significativa de “luz azul”, mas também há fontes artificiais, como lâmpadas fluorescentes compactas, LEDs, monitores de computador e telas de tablets e smartphones.

Como a luz azul pode prejudicar a visão?

Ainda de acordo com a UC Davis Health, a exposição contínua à luz azul das telas de dispositivos eletrônicos, ao longo do tempo, pode causar danos às células fotorreceptoras da retina e, possivelmente, acelerar a degeneração macular.

Segundo o Manual MSD, a degeneração macular é normalmente associada à idade avançada. Ou seja, é mais comum que a condição afete pessoas idosas. Entretanto, também pode ser uma consequência da exposição intensa e frequente, ao longo dos anos, à fontes que emitem a luz azul.

A mácula fica localizada no centro da retina e permite a visualização de pequenos detalhes, como características faciais. Quando ocorre uma deterioração da mácula, a pessoa pode enxergar objetos turvos, distorcidos ou com perda parcial ou total de cor.

Degeneração macular (Imagem: Reprodução/Manual MSD)
Degeneração macular (Imagem: Reprodução/Manual MSD)

Outros prejuízos na saúde dos olhos também podem ser associados à exposição excessiva à luz azul, emitida pelas telas de alguns dispositivos tecnológicos:

  • Cansaço ocular: o esforço de manter a concentração, por várias horas, para ler ou visualizar o que está na tela pode causar a sensação de “fadiga ocular”. Este, normalmente, é o primeiro sinal de que o tempo com o foco nas telas está exagerado.
  • Ressecamento dos olhos: de acordo com a UC Davis Health, as pessoas tendem a piscar menos ao usar dispositivos digitais, o que contribui para o ressecamento dos olhos. Neste ponto, vale destacar que a lubrificação natural dos olhos é importante para mantê-los limpos e protegidos de lesões causadas por microrganismos ou partículas inorgânicas.

Como reduzir a exposição à luz azul emitida pelas telas?

Para algumas pessoas, por motivos profissionais ou acadêmicos, é inevitável passar longos períodos de tempo de olho nas telas, principalmente na tela do computador. Sendo assim, algumas medidas simples podem ajudar a reduzir o alto nível de exposição à luz azul.

  • Não mantenha a tela do computador ou smartphone muito próxima ao rosto. Se necessário, aumente o tamanho da letra ou o zoom na tela do PC.
  • Quem estuda ou trabalha em frente ao computador por muitas horas, pode optar por óculos com filtro de luz azul, em lentes com ou sem grau. Sendo assim, você pode tê-los apenas com os objetivos de proporcionar maior conforto visual e evitar a exposição excessiva à luz azul.
  • Ative o filtro de luz azul no seu smartphone. O recurso aumenta a temperatura das cores na tela e pode receber nomes diferentes, de acordo com a fabricante do aparelho. No iOS (iPhone), por exemplo, o nome da função é Night Shift.

Além dos problemas oftalmológicos abordados, a luz azul emitida pelas telas de celulares e computadores também pode afetar a qualidade do seu sono ou até mesmo inibi-lo. Por que você deveria usar o filtro de luz azul no celular? Entenda em detalhes.

Com informações de: UC Davis Health, Manual MSD, Optimax, Lenscope e AmorSaúde

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando