Início » Finanças » China quer derrubar mineração de criptomoedas ao expandir “lista negativa”

China quer derrubar mineração de criptomoedas ao expandir “lista negativa”

"Lista negativa" chinesa inclui segmentos de mercado nos quais é proibido se investir; lista de 2021 adiciona a mineração de criptomoedas

Bruno Ignacio Por

Em mais um movimento de repressão às criptomoedas, a China adicionou a mineração de moedas digitais, como o bitcoin (BTC), em uma lista preliminar de segmentos do mercado nos quais é proibido se investir no país. A chamada “lista negativa” passou a incluir a atividade nesta última sexta-feira (8), conforme foi divulgado pelo governo chinês.

China vem tomando medidas contra bitcoin e outras criptomoedas (Imagem: RABAUZ/Pixabay)
China vem tomando medidas contra bitcoin e outras criptomoedas (Imagem: RABAUZ/Pixabay)

A “lista negativa” inclui indústrias e setores do mercado que são alvos de proibições ou restrições na China. Com a adição preliminar da mineração de criptomoedas no documento, Pequim indica que a repressão contra os ativos digitais deve ainda aumentar. Para que uma empresa possa investir em algo que consta nessa lista, é necessária uma autorização especial entregue pelos órgãos reguladores chineses.

A Comissão de Desenvolvimento e Reforma da China abriu a nova versão da “lista negativa” para comentários públicos até 14 de outubro. Além da adição da mineração de criptomoedas no documento, outros segmentos do mercado foram excluídos, deixando-o menor que o anterior. No entanto, a extração de ativos digitais provavelmente chegou para ficar.

Transações com criptomoedas são ilegais na China

A China já considera as transações com criptomoedas como ilegais, alegando que moedas digitais auxiliam na lavagem de dinheiro e geram um aumento em outros crimes financeiros. Além disso, Pequim vê o bitcoin, por exemplo, como um concorrente à moeda digital do banco central (CBDC) chinesa, o yuan digital.

Pequim afirmou que todas as atividades envolvendo criptomoedas são ilegais ou irregulares, assim, a mineração de moedas digitais está desaparecendo do país. A China já teve a maior participação global na mineração de bitcoin, no entanto, as autoridades chinesas vêm apertando o cerco contra os mineradores ao longo de 2021. Entre junho e julho, milhares de empresas encerraram suas atividades no país, cortando o poder de processamento da rede do bitcoin pela metade.

O rascunho da “lista negativa” de 2021 teve seu número de setores nos quais o investimento é proibido ou restrito reduzido de 123 (referentes ao ano de 2020) para 117, disse a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma.

Com informações: Reuters

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

Quando a China percebeu que o Bitcoin poderia ser uma forma da população escapar das garras do governo, não pensou 2x em bani-la, e com o Yuan digital ela terá controle total do dinheiro do povo.