Início » Celular » Nokia C3, o smartphone para iniciantes

Nokia C3, o smartphone para iniciantes

Teste e review do "Nokia C3-00", com acesso rápido a Orkut, Twitter e Facebook.

Por
9 anos atrás

A Nokia continua sendo a maior fabricante de dispositivos móveis do mundo (em termos de volume), mas não demonstra mais a capacidade de inovar que o início da década a transformou em referência quando o assunto eram bons celulares. Agora a empresa aposta em aparelhos mais simples e baratos, voltados para os mercados emergentes, como o Nokia C3 desse review.

Segundo o material publicitário do C3, o aparelho tem tudo para que o usuário se mantenha conectado. Mas será que tem mesmo? É o que nós vamos descobrir agora.


(YouTube – Não esqueça de trocar a qualidade para 480p)

Design

Nokia C3 | Clique nas imagens do review para ampliá-las

Quando bati os olhos no Nokia C3, eu fiquei me perguntando o que o aparelho teria de diferente do Nokia E71, outro smartphone que eu usei até meados desse ano. O formato de ambos é muito similar, e o destaque vai para essa composição básica de visor, teclas de funcionalidade e o teclado.

Com bordas levemente arredondadas, o Nokia C3 é muito agradável de segurar nas mãos. Ele coube perfeitamente na minha mão direita, a que eu mais uso quando quero operar um celular. Além disso, é bastante leve, pesando apenas 114g. Isso significa que o C3 não atrapalha ao andar, quando ele pode pode ser confortavelmente posicionado no bolso da calça jeans.

A lateral esquerda apresenta o slot para cartão microSD (com capacidade para até 8 GB) e a entrada USB, para ligar o aparelho ao computador. Em ambos os casos, o orifício é protegido por um emborrachado destacável, que garante a integridade dos componentes internos. O problema esse tipo de proteção é que seu uso contínuo tende a fazer com que o emborrachado caia, como aconteceu no meu E71. Então, é bom ter cuidado.

Já na parte de cima nós temos a saída de áudio no padrão 3,5 mm, que deveria ser regra entre todos os fabricantes. A Nokia pode errar em muitos aspectos, mas continuar adotando o padrão de áudio mais comum, em detrimento de algo proprietário, certamente merece o nosso aplauso. Ao lado desse conector ainda há a entrada para o carregador elétrico, bastante fina (como é comum nos aparelhos da Nokia).

Visor

A tela do Nokia C3 não tem nada de muito grandioso: são 2,4 polegadas, o que nem de longe faz concorrência aos aparelhos mais recentes, como o Galaxy S. Seu brilho é mais do que suficiente para o uso cotidiano, mas ainda existe aquela velha ressalva na hora de usar o celular no sol: fica bem mais complicado ler o que está na tela. Esse obstáculo, no entanto, é comum a todos os aparelhos, então a Nokia não merece ser crucificada.

O que mata no visor é que ele é recoberto por plástico. Já passou da hora das fabricantes investirem em algo mais resistente a riscos e acidentes, como a Apple faz no iPhone, mas parece-me que pelo menos nesse aparelho a escolha se justifica pelo argumento de manter os custos mais baixos. Que incomoda, porém, incomoda!

Teclado QWERTY

Talvez a Nokia tenha a tecnologia de teclado físico mais bem aproveitada dessa indústria de eletrônicos de consumo. Desde o meu Nokia E71 venho elogiando a empresa por conta dos teclados tão funcionais que ela inclui em seus dispositivos. No Nokia C3 a coisa não é diferente: temos um legítimo QWERTY que é perfeito para quem ainda prefere digitar as coisas nas teclinhas, em vez de mergulhar no maravilhoso mundo do touchscreen.

Teclado físico do Nokia C3 | Clique para ampliar

O QWERTY do C3 apresenta letras do nosso português (lá está o cedilha), o que é um alívio, tendo em vista que alguns smartphones importados adotam o teclado americano. Além disso, a tecla de função (equivalente ao Shift) dá acesso a uma série de caracteres especiais com apenas um botão a mais (entre eles, a interrogação e demais sinais de pontuação).

Meus dedos não são muito grandes, e talvez por isso eu consiga usar o teclado QWERTY físico do Nokia C3 com tanta facilidade. Mas a impressão que tenho é que qualquer usuário vai digitar com precisão nesse equipamento, ainda mais se a pessoa já estiver habituada a escrever no teclado do computador. Os botões são bem delimitados, garantindo até mesmo que os mais experientes digitem de olhos fechados, uma mão na roda para quem precisa redigir rapidamente um e-mail, para enviá-lo em seguida.

Sistema

Esse smartphone conta o Series 40 (ou S40), considerado a plataforma móvel mais usada no mundo. O que não quer dizer que seja a melhor. Nem de longe! O S40 sequer roda aplicativos para Symbian, estando limitado ao que existe hoje em Java. E convenhamos que o Java, ainda que seja onipresente, não permite muita coisa que os sistemas mais modernos (por incrível que pareça, acabo colocando o Symbian nessa lista, junto do Android e do iPhone OS) já adotaram faz tempo.

Pelo menos a sua aparência é agradável. O time de design da Nokia conseguiu dar a esse sistema uma roupagem que o torna mais fácil de usar, para não dizer que é intuitivo. Os ícones são muito bem feitos, bem como toda a disposição de elementos visuais (listas, seleções etc). Sem falar que as fontes são apresentadas num tamanho maior do que o convencional no Nokia C3, o que é perfeito para o pessoal mais velho.

Aplicativos

Como todo bom smartphone, o Nokia C3 conta com alguns aplicativos nativos. Infelizmente o sistema S40 não permite sincronizar, por exemplo, os calendários com aqueles do Google Agenda. Nisso a Nokia ainda peca dolorosamente, perdendo feio para os seus concorrentes. De qualquer forma, segue abaixo a lista de aplicativos presentes nativamente no C3:

  • Calendário
  • E-mail
  • Galeria de fotos
  • Ovi Loja
  • Galeria de fotos
  • Despertador
  • Calculadora
  • Gravador, que serve para armazenar anotações em áudio.
  • Lista de tarefas
  • Notas
  • Contador regressivo
  • Cronômetro

Conectividade: nada de 3G

O Nokia C3 é um aparelho para quem quer se manter conectado. No entanto, não possui conectividade por 3G. Nada de poder se conectar à internet móvel em alta velocidade quando estiver no táxi, por exemplo, já que a fabricante preferiu capar o 3G. Pelo menos ele é quadriband, o que garante que vai funcionar na maior parte das redes GSM do mundo.

Pelo menos o Bluetooth ainda está garantido: o Nokia C3 conta com Bluetooth 2.1. Seu foco são os head sets, para que os usuários possam ligar o aparelho no viva-voz do carro. Nos testes que eu fiz, a conexão com o Samsung Galaxy Tab foi perfeita, bem como a transmissão de dados.

Quando fiz o envio de uma música em MP3 do Tab para o C3, esse último reconheceu que se tratava de um ringtone. Uma abordagem meio antiquada, sem sombra de dúvida, mas depois o aparelho reproduziu a canção normalmente, como era de se esperar. E o Nokia ainda faz o envio de músicas em MP3 também por Bluetooth, como manda o figurino.

Já o envio de vídeos não funcionou corretamente. Eu tentei transferir um arquivo .mkv do Tab para o Nokia C3, mas a transferência do 1,1 GB (era em alta definição…) sequer saiu do 0%, mas estava demorando tanto que eu desisti dessa operação. Talvez o aparelho até toque vídeos em formatos mais comuns, como .avi ou .mp4, mas ainda assim o visor não é exatamente dos melhores para esse tipo de tarefa. É extremamente pequeno, e eu aposto que tornaria a reprodução de um simples videoclipe em algo sofrível.

Mídias sociais

Um dos aplicativos nativos do C3 atende pelo estranho nome de Comunidades. É a partir dessa central de social media que o usuário tem acesso a Twitter e Facebook.

No caso do Twitter, o funcionamento é bem como se espera mesmo, sem grandes firulas nem recursos imperdíveis. Mas pelo menos o usuário tem como manter seus amigos atualizados do que acontece mesmo que esteja na rua. Essa era uma reclamação antiga que eu tinha da Nokia, que até hoje não apresentou um aplicativo de Twitter nativo que seja decente, mas já quebra um galho.

O Orkut, embora seja uma rede social, não aparece na central de Comunidades. Em vez disso, ele deve ser acessado por meio de um atalho na tela inicial do Nokia C3. Acredite se quiser, mas não tem nada de maravilhoso: é apenas a versão móvel do Orkut, adaptada para aparecer no visor diminuto do C3. A navegação é como se fosse feita em um navegador convencional, como o Opera Mini.

Para ver o funcionamento das redes sociais no Nokia C3, dê play no vídeo que aparece no início desse review. 😉

YouTube

Alguns leitores questionaram se o Nokia C3 conseguia reproduzir vídeos do YouTube. Eu fiz o teste: entrei no navegador do aparelho e fui até o site do Google, onde procurei por alguns reviews recentemente publicados no YouTube do Tecnoblog (se você quer ver os nossos reviews em vídeo antes de todo mundo, seria legal se inscrever no canal). Não é que reproduziu normalmente? O C3 leva algo em torno de 5 a 10 segundos para começar a tocar o vídeo, mas o faz como qualquer usuário esperaria. E a sua tela pode até ser pequena, mas a exibição de vídeos em tela cheia, nativa no sistema S40, está aí para ajudar.

Câmera fotográfica

Se tem uma coisa que decepciona verdadeiramente no Nokia C3, é a sua câmera fotográfica. Com apenas 2 megapixels de resolução, ela não fica devendo em nada às câmeras de aparelhos da Motorola produzidos há cinco anos (no mínimo). Ela pode até ser usada quando há necessidade de registrar algo rapidamente e não há qualquer outra câmera por perto, mas as imagens abaixo, feitas com Nokia C3, provam que a qualidade deixa a desejar.

Observação: essas fotos não passaram por nenhum tipo de tratamento gráfico.

Pontos positivos

  • Teclado QWERTY fabuloso.
  • Acesso (ainda que simples) às redes sociais.
  • Rádio FM.

Pontos negativos

  • Ausência de 3G.
  • Sistema operacional ultrapassado.
  • Câmera de 2 megapixels com qualidade sofrível.
  • Não tem sincronização com nenhum tipo de conta externa, como Google Account.

Conclusão

O Nokia C3 é vendido no Brasil pelo preço sugerido de R$ 449, mas pode ser adquirido nas operadoras com um belo desconto. Caso você decida por levar um plano de dados, não pegue nada muito grandioso, já que o aparelho não conta com 3G, e portanto seu uso de dados será bastante inferior ao de um celular com Android ou ao de um iPhone.

Eu diria que esse smartphone vale o quanto pesa: design interessante, visor bem mediano, sistema ultrapassado e uma câmera fotográfica praticamente desprezível. É o suficiente para quem manda muitos SMS, gosta de trocar alguns e-mails e de vez em quando acessa os sites móveis ainda com cara de WAP de alguns jornais brasileiros. Se o seu uso será simples assim, é o aparelho perfeito para você, e provavelmente para o seu bolso. Se você quer mais, melhor procurar um Symbian de verdade.

Especificações técnicas

Seguem abaixo as especificações técnicas referentes ao Nokia C3 informadas pelo fabricante.

  • Pesos e medidas
    • Dimensões: 115,5 x 58,1 x 13,6 mm.
    • Peso: 114 g.
    • Cores: grafite; rosa; branco com dourado.
  • Visor QVGA paisagem
    • Tamanho: 2,4 polegadas.
    • Resolução: 320×240 pixels.
  • Bateria de íon de lítio de 1320 mAh
    • Tempo de conversação: até 8 horas.
    • Tempo em stand by: até 500 horas (cerca de 20 dias).
    • Tempo de reprodução de música (em modo offline): até 30 horas.
  • Rede de dados
    • GRPS classe A (download: até 85,6 kbps; upload: até 64,2 kbps).
    • EGPRS classe A (download: até 296 kbps; upload: até 177,6 kbps).
    • Wi-Fi 802.11 b/g.
    • Funciona como modem de dados.
  • Armazenamento
    • Memória interna: 55 MB.
    • Slot para microSD até 8 GB.
  • Conectividade
    • Bluetooth 2.1 com EDR.
    • USB 2.0 (conector micro-USB).
    • Conector de áudio de 3,5 mm.