A Opera Software liberou na semana passada mais uma versão do seu navegador. Chegando bem a tempo do Natal, o Opera 11 traz novas funcionalidades que certamente vão agradar seus usuários. A começar por uma nova maneira de gerenciar as abas que estão abertas nesse momento, graças ao que a organização chamou de Empilhamento de Guias (Tab Stacking, no nome em inglês).

Visão geral do Opera 11 | Clique para ampliar

Download | Opera 11
Baixatudo | Opera

Empilhamento de Guias

Hoje em dia muitos de nós passam o dia inteiro com pelo menos um navegador aberto – no meu caso, o Google Chrome -, realizando as mais variadas tarefas, que vão desde trabalhar até consultar sites de entretenimento para programar o fim de semana. Para facilitar a nossa vida, a Opera lançou o Empilhamento de Guias, que permite agrupar várias abas relacionadas a somente um assunto, de forma que a navegação seja mais contextual.

“O melhor recurso que você vai encontrar somente no Opera 11 é o Empilhamento de Guias. Nós não somos os únicos a atacar essa questão do gerenciamento de várias abas, mas eu acredito que nós desenvolvemos a forma mais fácil e intuitiva de lidar com a bagunça das muitas abas abertas”, disse Thomas Ford, estrategista de mercado da Opera Software para as Américas, ao TB.

Digamos que você está em seu horário de almoço e começa a fazer as compras natalinas (de última hora, como manda o figurino), passando vários minutos nessa árdua tarefa. Com o fim desse período, é hora de voltar ao trabalho, mas o que fazer com aquelas várias abas relacionadas a compras particulares, que nada têm a ver com a empresa? No Opera 11 é só clicar em uma aba – ou guia – e arrastar para aquela que será a principal.

Empilhamento de Guias no Opera 11 | Clique para ampliar

Esse novo recurso tem sido visado por outras fabricantes de navegadores, como a Fundação Mozilla, mas é a primeira que aparece de forma funcional em um browser importante. Mais uma vez é o Opera quem lidera a implementação de algo que os usuários estavam esperando, para alegria geral de seus defensores. Agora é esperar para que o Agrupamento de Guias também apareça no Firefox, Chrome e demais navegadores, caso você não esteja tentando a dar uma chance ao navegador da Opera Software.

Barra de endereços

Visado a segurança de seus usuários, o Opera 11 adotou novas medidas relacionadas à barra de endereços. Esse espaço na interface de um navegador não costumava receber muita atenção das fabricantes, mas a OmniBox do Google Chrome mostrou que muita coisa pode melhorar a partir dessa área, inclusive a segurança. No caso do Opera, a partir de agora há formas de alertar o usuário sobre a qualidade de sua navegação. Ao acessar o site de um banco, por exemplo, ali vai aparecer “Seguro” caso o site seja realmente confiável.

Os parâmetros da URL só aparecem quando o cursor está na barra

Outra novidade é a omissão de dados supostamente desinteressantes para o usuário. Ao entrar na página inicial do Google buscar por “tecnoblog”, o usuário normalmente percebe que a barra de endereços é preenchida por um monte de parâmetros referentes àquela solicitação. Mas não no Opera 11, navegador no qual essa parafernália de busca não aparece a menos que o usuário pouse o cursor do mouse sobre a barra de endereços. É uma forma de tornar a navegação mais limpa, sem sombra de dúvida.

Gestos do mouse

Lá em 2000, a Opera Software adotou os gestos de mouse para controlar a navegação. Isso existe até hoje, então não é exatamente uma novidade, mas foi aperfeiçado no Opera 11. Ao pressionar o botão direito do mouse e arrastar o cursor para baixo, por exemplo, o navegador automaticamente cria uma nova e já leva o usuário para o Speed Dial, com os sites preferidos ou mais acessados. Isso facilita a vida de quem abre muitas abas ou precisa constantemente voltar para uma aba anterior.

Gestos de mouse no Opera 11 (divulgação/Opera)

Extensões

Parece mentira, mas é somente agora que o Opera ganha extensões. Recurso que está presente faz séculos no Firefox e que apareceu numa das primeiras versões do Chrome, a partir de agora os desenvolvedores poderão intervir no comportamento do navegador. Esperamos que ampliando suas capacidades, naturalmente.

Abaixo estão as 5 extensões mais baixadas no Opera:

O curioso é que, como bem notou o leitor Rafael Luik, as extensões não podem interferir nos menus de contexto, links e imagens. É interessante perceber que a Opera Software está aproximando-se aos poucos das extensões, para evitar uma liberação exageradas das funções do navegador, o que atualmente acontece no Firefox (onde o desenvolvedor da extensão pode fazer praticamente o que quiser).

Performance

De acordo com a Opera Software, o Opera 11 é 30% menor que a versão anterior. Com isso, seu download é mais rápido, bem como sua performance foi melhorada. O carregamento sob demanda de plugins, que permite acionar plugins somente em dados momentos, pode garantir um desempenho 30% no uso do navegador, também segundo a fabricante.

Minha experiência

Depois de usar o Opera 11 por uns tempos, a principal conclusão a que cheguei é que o navegador continua sendo vagaroso, ao menos em sua versão para Mac. Ele é lento para abrir, se comparado ao Chrome, e não foi raro perceber que o navegador travava enquanto realizava suas funções. Ele não chegava a fechar completamente, mas eu ficava por vários segundos vendo apenas a rodinha do cursor do mouse rodando, enquanto o navegador tentava dar conta das abas que eu tentava abrir (nada muito pesado). Portanto, eu continuo com o Chrome.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@oliveiraev
Reforçando: LOL aplicações!!! Vi um tweet que dizia assim: “Antigamente, os ChromeApp's eram conhecidos como ‘favoritos’”
Rodrigo Fogagnolo
Você talvez não sinta falta do autocomplete, mas muita gente sente. Por isso "o melhor browser" é um conceito muito relativo
Rafael
LOL barra de marcadores!!! Até o IE6 tem!
Rafael
E continuo sem sentir falta do autocomplete... (Mas tem uma extensão / userJS pra isso.
João José
Em parte pois os browsers comportam-se diferentemente em vários sistemas operativos. Eu prefiro o Chrome no Ubuntu.
Rodrigo Fogagnolo
Eu não disse em parte alguma que o Safari é o melhor browser! Acho que não se deve utilizar esses termos absolutos para um programa, pois o que é melhor para um é pior para outro, tudo é relativo e depende do usuário. Eu só discuto quando as pessoas negam que o Safari tomou a iniciativa de fazer uma interface simples e clean, ocupando pouco visual na tela, na qual o Chrome se baseou, isso é fato. Esse tipo de coisa. Assim como discutiria com alguém falando que o Safari foi o primeiro a implementar processos separados nas abas, o que é uma novidade proposta pelo Chrome. Mas dizer que é melhor ou pior no geral, é diferente, e sempre acho que isso depende. Sei que o Chrome atualmente é mais leve e rápido que o Safari (no Windows a diferença de performance é grande, no Mac nem tanto), mas por outro lado o sistema de favoritos do Safari realmente é mais completo, a busca de histórico tem Cover Flow, o que me ajuda a encontrar o que quero. Uso o Chrome como segundo browser e sei que é excelente, e o conceito que eles propuseram de fazer buscas a partir da barra de endereços é formidável, queria que o Safari tivesse isso também
@ajisma
Para os fãs da Maça é natural que o Safari é melhor. Desculpa mas a Maça não me convence.
Tiago Celestino
A discussão sai dos browsers para o sistema operacional. rs rs Ou melhor: Apple vs Windows.
João José
Infelizmente sei isso. Mas não consigo parar de odiar. Não sei porquê mas pronto. Quanto aos sistemas operativos, eu pessoalmente jogo bastante por isso Mac e Linux como sistemas operativos principais estão fora de questão. Também sei que a Apple fez algumas coisas acertadas... Mas não consigo dar mais valor a isso do que às que fez mal. Mas pronto, chegou a uma altura em que a maçã numa caixa de computador já vale umas centenas de euros. Que a competição continue que é melhor para nós.
Rodrigo Fogagnolo
p.s.: o simples fato de odiar a Apple já afeta o seu senso ao julgar coisas que tenham a empresa como assunto, assim como uma pessoa que a idolatra incondicionalmente (o outro extremo, e igualmente tosco) também tem o senso afetado ao racionalizar sobre.
Rodrigo Fogagnolo
É um direito seu detestar a Apple, tendo motivos justificados ou não. Concordo que no mercado de jogos o Mac deixa muito a desejar em relação ao Windows, mas isso não o faz ser um sistema operacional pior. Ser melhor ou pior depende das necessidades da pessoa. Para alguns, o Windows supre melhor o que o usuário precisa, enquanto para outros quem faz isso melhor é o Mac. Acho que essa briga boba está longe de acabar, assim como as brigas entre geração pai e filho, pois, como dizem, "cada geração se acha mais inteligente que anterior e mais sábia que a próxima". Também odeio a febre do iPod e iPad, é ridículo pessoas com esse desejo consumista, para mostrar status (pois são produtos caros). Tem gente que compra e nem sabe usar direito... também não gosto disso. Mas há que reconhecer que são produtos de qualidade e inovadores (inovadores, não revolucionários). Pode não suprir as necessidades de alguém como o Galaxy Tab em algumas coisas, para determinadas pessoas (pois isso depende da pessoa), mas são bons produtos. E não há como negar que o Chrome é bom, além do ótimo trabalho do Google sobre ele, devido ao trabalho de anos da Apple com o WebKit. A Apple desenvolvia o WebKit há 5 anos quando o Google pegou o código e o imbutiu no Chrome. E também, se não fosse pelo Mac, o Windows não seria como é hoje. Sendo ou não uma empresa detestável, tem grandes méritos no mercado tecnológico. E me desculpe pelo último comentário, não pretendia que ficasse tão agressivo
João José
Tens razão. Menos nas porcarias e na inveja. Tenho o Windows por uma grande razão. Jogos. E além disso para trabalho sem jogos tenho o Linux. As porcarias são mais do que as que referes. Tenta instalar num Windows limpo e vês uma carrada de "Apple Plugin Addon Mobile Device" e tretas do género. Quanto ao basear julguei o contrário mas ok. Quanto à Apple desprezo-a com todas as fibras do meu ser. Mas tento bastante não deixar isso afectar o meu senso. E também detesto as febres do iPad e iPod.
Rodrigo Fogagnolo
Onde está a barra de marcadores do Safari???? Por que não experimenta usá-lo antes de dar sua opinião? O Safari tem um gerenciamento de favoritos muito mais completo que o do Chrome, que só ganhou o Bookmarks Manager há pouco tempo
Rodrigo Fogagnolo
Todo aquele software? Quando você instala o Safari, ele instala o Apple Software Update, para poder fazer as atualizações. E instala também o Bonjour, mas isso é opcional, pode escolher não instalar durante o processo. Você chama tudo isso de "todo aquele software"? até parece que vem 1 GB de instalações adicionais. "...o Safari é baseado no Chromium e não ao contrário." Já experimentou se informar antes de fazer um comentário? É bom, porque assim você não paga o mico de falar besteira. O Chromium é o projeto de código aberto que dá origem ao Chrome, porém é muito mais recente que o Safari sim amigo, 5 anos mais recente, se considerarmos o ano de lançamento deles. O Chromium pegou todo o trabalho da Apple no WebKit e o inseriu no Chrome. Não defendo a Apple a todo custo, tem muita coisa que ela faz que acho uma porcaria (veja o Ping por exemplo, que lixo), fora algumas atitudes dela que são toscas também. Mas outra coisa é saber reconhecer os méritos dela, que não são poucos. Isso é difícil para gente mal informada e invejosa como você.
João José
Todo aquele software que o Safari instala. Sim, o Safari, porque o Chrome nem o Chromium instalam. Nem o Opera. Nem o Firefox. Credo nem o Internet Explorer. Se o Safari não existisse o Chromium continuaria bem bom, pois o Safari é baseado no Chromium e não ao contrário. Pensa antes de defenderes a Apple a todo o custo.
Exibir mais comentários