Início » Tecnoblog » TB Retrô: Os maiores FAILs de 2010

TB Retrô: Os maiores FAILs de 2010

Por
9 anos atrás

Damos uma pausa hoje na série de especiais com retrospectivas do que aconteceu de melhor no mundo da tecnologia, para mostrar o que aconteceu de pior nele. São notícias que nos fizeram dar sonoros facepalms em nossas respectivas caras ao escrevê-las e provocam o mesmo efeito nos leitores ao lê-las. São falhas de segurança em servidores, sites ou que saem do ar inesperadamente ou serviços que não permitem que seu usuário controle o que será público ou não.

Dessa vez atravessei os arquivos ano inteiro do TB para encontrar os 10 posts que mais fizeram dizer algum palavrão ou xingar a mãe de alguém. Algumas vezes, os dois. Também organizados por ordem mais ou menos cronológica.

1. Google Buzz e uma pequena coisa chamada privacidade

Posso dizer com alguma certeza que nunca um produto do Google tinha ganho tanta mídia negativa quanto o Google Buzz. A ferramenta foi liberada sem quase nenhum controle de privacidade. Contas mostravam nomes completos, qualquer um podia adicionar ou mandar mensagens para qualquer um e por vezes a mistura de contas e criação de elos ultrapassava a barreira do Google Buzz e adicionava automaticamente pessoas no Google Reader e Google Talk. A falha foi tão grande que teve direito até a abertura de processo.

2. PSN sai do ar por bug no calendário

Se o bug do milênio foi uma das falhas de programação envolvendo um calendário mais conhecidas da história da humanidade, o ApocaliPS3 com certeza ganha o segundo lugar. Os programadores da Sony aparentemente esqueceram que 2010 não era um ano bissexto e não contavam que o dia 29 de fevereiro não existira. Por isso, diversos gamers que tentaram acessar a PlayStation Network recebiam mensagens de erro, tiveram seus achievements perdidos e não podiam jogar seus jogos online. O problema foi resolvido naturalmente, 24 horas depois.

3. Atualização do McAfee faz máquinas desligarem

Esse ano foi definitivamente mais cheio de falhas de anti-vírus do que o normal. Como o da McAfee foi um dos primeiros, e também para evitar repetição, decidi deixá-lo como o representante da classe de falhas do tipo. Vocês já sabem o roteiro: atualização com falha faz computadores rodando alguma versão do Windows reiniciarem, desligarem ou pararem de funcionar. Não foi diferente nesse caso, que a McAfee resolveu em questão de minutos horas dias.

4. iPhone 4 e os problemas de recepção

Um pequeno detalhe no design do iPhone combinada com as falhas e buracos da rede da operadora americana AT&T causaram o que foi batizado de “Antennagate”. Segundo os usuários do novíssimo iPhone da Apple, se ele fosse segurado de uma certa forma, o sinal caía vertiginosamente. A polêmica talvez não seria tanta se Steve Jobs não tivesse dito que “vocês estão segurando ele errado”. Oops.

5. StarCraft 2 transformando computadores em torradeiras elétricas


Liberado esse ano, o jogo já causava polêmica antes mesmo de chegar no mercado. A Blizzard disse que desabilitaria a função de jogo em LAN, uma das características que fizeram da primeira versão do jogo ser tão grande quanto é. Mas o FAIL épico mesmo foi esse ano, quando a empresa admitiu que seu jogo exigia tanto do computador em que rodava que algumas placas da NVidia e ATI chegavam a superaquecer. A falha foi corrigida limitando-se a taxa de quadros por segundo que o jogo podia processar.

6. Facebook tem a pior queda em 4 anos de operação

Como descobrir a dependência de uma pessoa em uma rede social? Tire ela do ar por algumas horas e veja a enxurrada de reclamações aparecendo nas redes concorrentes, principalmente no Twitter. Foi o que aconteceu com o Facebook, que por um problema de gerenciamento de base de dados acabou ficando indisponível por um longo, looooooongo tempo.

7. Hacker turco faz a festa em sites hospedados na Locaweb

Uma mera vulnerabilidade na instalação do Red Hat da Locaweb pode ter deixado as portas de milhares de sites abertas e escancaradas para um hacker turco executar um deface. Depois que ficou óbvio que era uma falha de programação, as empresas envolvidas travaram um disse-me-disse sem motivo e no final das contas nenhuma das duas assumiu a culpa do problema. Os sites foram restaurados e os clientes da Locaweb ficaram mais calmos. Ou a maioria deles, ao menos. Boa parte deve ter pulado o barco.

8. Títulos de vídeos do YouTube são mudados sem permissão

Um hacker (provavelmente brasileiro) descobriu uma maneira de trocar os títulos de vídeos no site sem ter acesso à conta que publicou tal vídeo. E como todo hacker, queria um pouco de atenção. Conseguiu seus quinze minutos de fama por causa da mensagem postada nos títulos, teve sua conta no Twitter suspensa e pouco depois do Google corrigiu o bug. Dentre os vídeos usados como alvo do ataque estavam clipes do Justin Bieber e da Lady Gaga, afinal, porque não irritar os fãs deles de quebra?

9. Bug no iOS 4.1 deixa iPhone aberto para qualquer um

Na teoria, travar o celular com um código PIN deixa ele inacessível para qualquer pessoa. Mas no iPhone, especificamente rodando a versão 4.1 do iOS, foi descoberto um bug que permite que você ultrapasse essa barreira de segurança, veja a galeria de fotos do dono do celular e até realize ligações para os contatos na agenda. Felizmente a Apple corrigiu esse bug pouco depois.

10. Skype perde supernodes e fica fora do ar por horas

Esse é bem fresquinho, de ontem mesmo. O serviço depende de uma rede P2P para funcionar e alguns desses pontos são supernodes, que gerenciam uma quantidade maior de chamadas. E eles sofreram uma pane essa semana, o que fez com que pouco mais de 8 milhões de conexões fossem perdidas. Como forma de acalmar os ânimos, a empresa decidiu dar um mês de ligações de graça para todos os assinantes que pagaram. Funcionou? Saberemos em breve.

E aí, foi uma lista precisa ou eu falhei em citar alguma falha? Diga aí nos comentários!