Início » Internet » Skype encontra culpado pela queda no serviço

Skype encontra culpado pela queda no serviço

Por
9 anos atrás

Enquanto que a empresa por trás do conhecido programa de chamadas via VoIP Skype fez um bom trabalho de remediar a interrupção do serviço ocorrida na semana passada, eles ainda não tinham divulgado os detalhes técnicos da queda. Até o momento sabíamos apenas que diversos supernodes saíram do ar, o que causou a interrupção de chamadas de milhões de usuários ao redor do mundo. Mas hoje a empresa revelou a peça inicial que causou o efeito dominó: uma versão do Skype para Windows.

Segundo o post no blog oficial da empresa, no dia 22 um servidor ficou sobrecarregado e isso fez com que os clientes do Skype recebessem respostas atrasadas. A grande maioria das versões do Skype conseguem processar esse atraso, mas a versão 5.0.0152 do programa para Windows tem uma falha de programação que não o processa direito e trava o aplicativo. Tanto as versões mais novas ou mais antigas para a plataforma da Microsoft quanto as versões para as demais plataformas não foram afetadas por esse problema.

Versão não afetada pela falha

Como 50% dos computadores com Skype roda essa versão falha do programa, houve um travamento em massa que tirou em torno de 25 a 30% dos supernodes do ar. Mas o que causou o efeito cascata veio depois. Apesar do Skype ter supernodes o bastante para redirecionar o tráfego e manter o serviço estável, o fato da queda ter ocorrido em um horário de pico fez com que outros supernodes ficassem com até 100 vezes mais carga do que o normal e isso fez com que outros deles também acabassem indisponíveis.

Resumindo: um evento catastrófico que deixou milhões de pessoas incomunicáveis ao redor do mundo foi causado por uma sucessão de problemas cada vez maiores e que só podem ser explicados por uma coisa. A lei de Murphy.

A empresa ainda diz que vai se esforçar mais para que os clientes do programa sejam atualizados com mais frequência, o que evitaria a ocorrência de falhas colossais como essa.

Mais sobre: , ,