Início » Jogos » Seria o Nintendo 3DS uma sequência do Virtual Boy?

Seria o Nintendo 3DS uma sequência do Virtual Boy?

Avatar Por

Em 2010, uma das tecnologias sobre a qual mais ouvimos falar foi o 3D. Tecnicamente, a moda foi ressuscitada em 2009 com o blockbuster Avatar, mas a coisa pegou mesmo no ano seguinte.

Vimos surgir TVs, aparelhos de Blu-ray, atualização do PlayStation 3 que permite rodar Blu-ray com conteúdo em terceira dimensão, até mesmo celular 3D (que ainda não chegou aqui no Ocidente, mas é um indício de quão onipresente a tecnologia está se tornando).

Claro que o vindouro Nintendo 3DS (que já está em pré-venda nos Estados Unidos) entra na lista.

Quando digo que a tecnologia foi ressuscitada em 2009, isso é porque a moda do 3D não é exatamente novidade. Filmes em terceira dimensão nasceram nos anos 1950 como uma iniciativa para trazer o público de volta aos cinemas. Hollywood temia perder sua audiência para a  TV (que era novidade na época), e os executivos viram no 3D a forma perfeita de trazer as massas de volta às poltronas.

Talvez poucos lembrem disso, mas um indício da idade real do cinema 3D aparece em De Volta Para o Futuro. Lembra a gangue do Biff? Um dos capangas dele está sempre usando óculos 3D. O filme se passa em 1955, um período de alta popularidade do cinema 3D.

3D nos consoles também não é uma novidade. A tentativa mais notória de mesclar consoles com tecnologia 3D veio justamente da Nintendo. Tratava-se do malfadado Virtual Boy, de 1995. Tendo em consideração que o Virtual Boy ainda permanece – quinze anos depois  – como uma das maiores pisadas de bola da Nintendo, é curioso que a empresa retorne à premissa com o Nintendo 3DS.

Claro que as tecnologias são bastante diferentes. O Virtual Boy produzia gráficos em terceira dimensão através de um mecanismo de LEDs vermelhos (eram mais baratos para fabricar…) e espelhos que vibravam em alta velocidade. Uma tecnologia bastante primitiva e completamente inadequada para um aparelho portátil.

Nintendo 3DS: pode causar danos à saúde

Já o Nintendo 3DS utiliza display autoestereoscópico. Ou seja, ele produz imagens 3D sem a necessidade de óculos especiais. É a crista da onda da tecnologia 3D, um contraste absurdo com a tecnologia empregada e, pro desgosto dos pessismistas, a mídia especializada indicou gostar do efeito.

Até aí, tudo beleza. O problema foi quando a Nintendo anunciou, no fim do ano passado, que os efeitos 3D do Nintendo 3DS podem causar dano aos olhos de crianças mais novas, e declarou que o console não é aconselhado para idades abaixo de 6 anos. Se você considerar que o Nintendo DS (em todas as suas iterações) foi um sucesso entre faixas etárias mais baixas, o aviso é um tanto preocupante.

E a má notícia não termina aí. A Nintendo também adverte que as sessões de jogatina com o Nintendo 3DS devem se limitar a 30 minutos de cada vez, porque exposição prolongada ao efeito 3D produzido pelo aparelho pode causar desconforto, independentemente da idade do jogador. E a Nintendo também aconselha que você pare de jogar imediatamente se começar a se sentir mal.

Esses eram os mesmos avisos dados em relação ao Virtual Boy. Aliás, os cartuchos do Virtual Boy vinham até com uma função que pausava o jogo a cada meia hora para dar ao jogador uma chance de descansar os olhos, é bem possível que o Nintendo 3DS tenha uma função semelhante.

Pessoalmente, eu não tenho certeza de que a adição de uma terceira dimensão seja suficiente, por si só, para reenergizar o Nintendo DS. Há algumas outras novas features no console, mas é bastante claro que o carro-chefe do aparelho é o efeito 3D.

Com uma fatia lucrativa do seu público (a criançada mais nova) removida, efeitos colaterais desagradáveis que lembram o console mais infeliz da Nintendo e a competição cada vez mais acirrada de aparelhos portáteis que começam a tomar o espaço dos consoles portáteis, fica a dúvida no ar — qual será o futuro do Nintendo 3DS?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Veditto
Isso é bobeira. Ninguem vai ficar cego por causa disso^^
JoGa
Esse aviso de parar imediatamente se começar a sentir mal, tinha até no Mega-drive, no aparelho de DVD, videocassete. Acho que o maior impedimento para o 3D eram aqueles óculos esquisitos, e isso a Nintendo fez certo, quer dizer, acho que fez pq ainda não ví um funcionando.
Anny
Por mim tanto faz o 3D em si. Assim como eu não gosto do sensor de movimento do wii e continuo gostando os jogos (aka Tales of Symphonia e vários outros RPGs e jogos bons pra wii, jogando fora wii sports e coisas fedorentas desse tipo), vou comprar o 3DS pelos jogos. Porra, man, só o remake de Ocarina e o jogo de Kid Icarus já me deram vontade de comprar. E dá para desativar o 3D, então é perfeito. Sem falar que 30 min é tempo o suficiente para se exibir para os leigos mostrando um portátil em 3D...
Pk
Mas 90% do filme se passa em 1955. E a cena que o Izzy falou se passa justamente no momento de 1955.
@MaximiliumM
Aham... Você tentou consertar e errou tudo. O filme quando no futuro se passa em 1985 e no passado em 1955 ;/
Pk
A Nintendo sempre teve hegemonia em matéria de portáteis, nenhum dos portáteis anteriores conseguiu fazer frente a um portátil da Nintendo, mesmo os portáteis concorrentes sendo mais poderosos. O PSP é um portátil com um hardware melhor que o DS, mas carece de bons jogos, provando que de nada adianta ter um hardware hiper poderoso se seus jogos não são bons e não divertem. Sem contar que o controle dele é bem ruim.
@leandrolopesp
A nintendo sabe bem desse lance de epilepsia. Foram eles que causaram aquele tanto de crianças vomitando e tendo ataques. Foi assistindo Pokémon. Um médico que disser que dá problema nas vistas deve ser expulso da categoria por 2 motivos: 1 - um médico que preste nunca vai dizer a palavra Vista pra se referir a visão 2 - É provado que não faz qualquer mal à visão, tanto que existem milhares de pessoas que trabalham com computador, como eu, que não têm direito a esses 15 minutinhos a cada meia hora. Os avisos da nintendo são, em geral, por que os MÚSCULOS cansam de segurar os aparelhos. Fora que a galera lá morre de desidratação
@leandrolopesp
Você joga uma tarde inteira, que irresponsáááável hahahah bem, eu jogo tbm, joguei a vida inteira. Eu não sei a que ponto o 3D vai deixar a gente, mas eu puro e simplesmente acredito que com o tempo a gente se acostuma. A Nintendo não pode ser irresponsável ao ponto de lançar um videogame que faça muito mal. Eles são japoneses afinal de contas, e fazem o videogame pra aquele público em especial. E lá o pessoal joga muito, mas muito mais do que aqui. Se vc e eu somos irresponsáveis, imagina lá que chega a internação e até morte. Se eles se precipitaram? Bem, acho que isso não muda a vontade de todo mundo que pensou em comprar o portátil. Tem fã demais da marca no mundo e um monte de gente que, vendo que é bom, vai se contaminar. Eu tô bem propenso a ignorar essa informação e comprar um e jogar 3 horas por dia.
Pk
Se até o 3D dos cinema, com óculos, incomoda depois de pouco tempo, por que o sem óculos seria diferente? Pelo tipo de tecnologia que é usado é óbvio que poderá causar incomodo, afinal, você está jogando imagens que se alternam a uma velocidade muito alta, uma hora o olho e o cérebro cansam disso. E outra, não é meio cedo fazer qualquer comparação, já que o 3DS ainda nem saiu? Para terminar, o filme "De Volta Para o Futuro" se passa em 1955, não em 1995.
@leandrolopesp
é verdade. Um primo meu vomitava jogando Wolfeinstein e Doom. Ele passava bastante mal. Mas ele se acostumou e hoje joga normal, de forma que eu tenho certeza que na verdade era totalmente psicológico. Ele tbm desmaiou uma vez que uma aranha doméstica o "picou". Todo mundo sabe que essas aranhas não fazem nada, nem picam, mas ele realmente desmaiou. Vamos agora falar das pulseiras power balance haahaha
@leandrolopesp
Vc pode olhar o dia todo ué. Eu faço isso pelo menos e não tô cego e nem com visão limitada. Mas segundo me diziam quando criança, não era bom nunca pq tem "radiação" e "estraga os olhos"
@leandrolopesp
Cada coisa tem a época certa. A Microsoft tentou fazer um aparelho pra TV interativa que acessasse web (na verdade, comprou uma empresa de um brasileiro que fazia isso) e puro e simplesmente não deu certo por que a época não era propícia. Hoje tá ai a Apple e o Google tentando fazer isso virar. Provavelmente vai dar certo, por que a época é outra. A Microsoft anunciou esses dias que está de volta nisso. O 3D que precisa de óculos pra mim nunca vai pegar. Já tentaram emplacar ele mais do que o bambolê, e nunca foi. Tem muita gente de todas as idades que precisa do uso óculos e que perderá isso. Por isso acho que o 3DS tem mais chance de dar certo do que a TV3D. Sobre parar de tempos em tempos, a Nintendo já fazia isso no DS normal e no Wii tbm faz. Ela te aconselha a parar de jogar e ir dar uma volta por que sempre tem um coreano, chinês ou japonês que morrem jogando video-game. É pra lembrar a eles que existe um mundo lá fora. Espero que os jogos sejam feitos nessa política de meia hora tbm, fazendo missões que durem mais ou menos isso e não te deixando tão ansioso pra continuar. Seria bem legal.
Lucas Galvão
Eu tinha o Virtual Boy! HAHAHAHAHAHAHHAHAHA
@rockdanx
Não sei você, mas eu jogo videogame, não marketing.
@mrleandrofreire
O negócio da Nintendo é grandioso ao criar um console que terá todo o apoio das third-parties. Quando vocês imaginaram um lançamento de Dead or Alive ou de Metal Gear para um console Nintendo? Com o 3DS, a Nintendo quer "extirpar a Sony do mercado de portáteis"!
Exibir mais comentários