Início » Finanças » Plataforma brasileira de NFT vende R$ 12 milhões em 8 horas após lançamento

Plataforma brasileira de NFT vende R$ 12 milhões em 8 horas após lançamento

Nova plataforma brasileira DropGen se propõe a criar arte digital em NFT de maneira automatizada para o artista

Por

Uma nova plataforma brasileira de NFT foi lançada nesta semana e, mesmo em beta fechado, foi responsável por vender R$ 12 milhões com sua primeira coleção de arte digital. Criado pelo catarinense Moritz Neto, o DropGen se propõe a ser uma ferramenta de arte generativa, usada em sua estreia para viabilizar 10 mil ilustrações do americano Alex Solis, criador de avatares para PlayStation e autor de trabalhos para a Disney e Netflix.

Capa do projeto de NFTs Genzee, criado por Alex Solis através da DropGen
Capa do projeto de NFTs Genzee, criado por Alex Solis através da DropGen (Imagem: Reprodução/ Alex Solis)

O que é arte generativa em NFT?

O DropGen facilita a criação da chamada arte generativa, que usa programação para combinar diversos layers de maneira automatizada e gerar milhares de imagens finais randômicas. A plataforma ainda não é um marketplace, então os NFTs criados são listados e vendidos no Open Sea e Nifty Gateway, por exemplo.

Ainda em beta fechado, Alex Solis foi o primeiro artista a usar o DropGen. Ele criou a coleção “Genzee”, de 10.001 avatares únicos montados a partir de modelos 3D e combinados com uma série de desenhos 2D. Somente no OpenSea, os NFTs já movimentaram 381 ether (ETH), ou cerca de US$ 1,6 milhão pela cotação da criptomoeda no momento de publicação desta matéria.

Página da coleção Genzee de NFTs no OpenSea (Imagem: Reprodução/ OpenSea)
Página da coleção Genzee de NFTs no OpenSea (Imagem: Reprodução/ OpenSea)

O próximo artista da lista a gerar sua coleção de NFTs através da DropGen é o brasileiro Jotape Art, mas em uma escala muito menor. Ele pretende criar cerca de 150 tokens para 25 obras de arte originais.

DropGen deve ser lançada para todo dentro de um mês

A plataforma está atuando com artistas selecionados, ajudando não apenas a gerar os ativos digitais na rede Ethereum, mas também a traçar estratégias comerciais para a venda dos NFTs. Esse trabalho parece estar sendo feito manualmente, como selecionar o marketplace adequado para a listagem, mas o plano é automatizar o processo.

O DropGen deverá ser aberto para todos dentro de um mês, permitindo que qualquer artista do mundo todo crie sua própria coleção de arte generativa sem precisar de um programador. Esse tipo de criação artística está em ascensão no mercado de NFTs, mas muitos criadores encontram dificuldades em executá-la sem o conhecimento adequado.

Ao Globo, Moritz Neto, criador da plataforma, disse:

“Qualquer artista poderá gerar o token e fazer a venda direto no OpenSea. Mas também vamos seguir oferecendo esse serviço VIP para alguns artistas que façam sentido. Como tudo é muito novo, quando você faz isso assessorado por alguém que entende o que está fazendo, faz toda a diferença.”

A plataforma trabalha com um modelo de remuneração através de comissão sobre venda. O percentual cobrado em cada token varia de acordo com o tamanho do projeto.

Com informações: O Globo