Início » Finanças » China movimenta US$ 9,7 bi em yuan digital, com salto de 80% em três meses

China movimenta US$ 9,7 bi em yuan digital, com salto de 80% em três meses

Novo levantamento do Banco Popular da China revela que yuan digital já movimentou US$ 9,7 bilhões e conta com 140 milhões de usuários

Por

O Banco Popular da China (PBOC) revelou nesta quarta-feira (3) que o yuan digital, a CBDC chinesa, já foi usado para movimentar US$ 9,7 bilhões. Trata-se de um aumento de 80% no volume transacionado em relação ao último balanço divulgado pela autoridade monetária em julho. Já o número de carteiras digitais viu um crescimento ainda mais expressivo, saltando de 24 milhões de endereços para 140 milhões no mesmo período.

China tem yuan digital operando e é líder no desenvolvimento de uma CBDC (Imagem: Adrian Korte/Flickr)
China tem yuan digital operando e é líder no desenvolvimento de uma CBDC (Imagem: Adrian Korte/ Flickr)

Volume transacionado com yuan digital cresce 80%

Durante um discurso na Hong Kong Fintech Week, Mu Changchun, chefe do Instituto de Moeda Digital do PBOC, revelou que a China registrou o total de 62 bilhões de yuans (equivalentes a US$ 9,7 bilhões) transacionados através de sua moeda digital do banco central (CBDC). É um valor muito expressivo, especialmente para o yuan digital que ainda está sendo implementado gradualmente no país.

No último levantamento divulgado na segunda metade de julho, o banco central chinês havia registrado um volume transacionado de 34,5 bilhões de yuans (cerca de US$ 5,4 bilhões) usando a moeda digital estatal. Em um pouco mais de três meses, esse número cresceu 80%, indicando que a adesão à CBDC está crescendo rapidamente.

Esse volume foi contabilizado durante testes práticos do yuan digital em doze regiões na China. O PBOC vem estimulando o uso de sua CBDC através de eventos como loterias festivas, por exemplo, nos quais presenteia valores na moeda digital para a população. Esses prêmios podem ser usados através da carteira digital emitida pelo banco central chinês para realizar compras físicas ou online em uma série lojas que já aderiram ao yuan digital.

Yuan digital já tem 140 milhões de usuários

Yuan chinês (Imagem: pushypenguin/Flickr)
Yuan chinês (Imagem: pushypenguin/ Flickr)

No entanto, o crescimento mais expressivo não foi no volume transacionado, mas sim no número de usuários do yuan digital. Mu Changchun afirmou que o PBOC já contabiliza 140 milhões de carteiras digitais de pessoas físicas e 10 milhões de corporativas. Pensando em uma população de 1,4 bilhão, a CBDC chinesa contempla 10% do país.

Em julho, a autoridade monetária registrava um total de 24 milhões de carteiras digitais de pessoas físicas e corporativas. Assim, o PBOC indica que está tendo sucesso em atingir uma parcela maior da população na divulgação de sua moeda digital estatal.

BC da China descreve privacidade das carteiras digitais

Changchun também destacou que as instituições bancárias operadoras do yuan digital podem abrir quatro tipos de carteiras digitais para seus clientes. A mais simples requer apenas um número de telefone, então o endereço seria anônimo até mesmo para o PBOC. Os valores das transações diárias para este tipo de usuário seriam limitados a 5.000 yuans (US$ 780), com um limite anual de 50.000 yuans (US$ 7.800).

Já o tipo de carteira digital mais avançado conta com transações ilimitadas, mas precisa ser aberta fisicamente em um balcão de banco e possui todas as informações pessoas do indivíduo vinculadas à conta.

Trata-se da maneira mais efetiva que o PBOC encontrou de balancear a privacidade solicitada pela população com todas as medidas contra a lavagem de dinheiro e outros crimes financeiros. Changchun reiterou que essas carteiras eletrônicas coletariam menos informações de transações do que os serviços de pagamento digital tradicionais. O banco central chinês não fornecerá as informações a terceiros ou a outras agências governamentais, a menos que estipulado por lei.

Com informações: Bloomberg