Início » Finanças » Ether abre semana com novo recorde de preço; bitcoin supera os US$ 66 mil

Ether abre semana com novo recorde de preço; bitcoin supera os US$ 66 mil

Impsulsionado por NFTs, metaverso e DeFi, ether (ETH) registra novo recorde de preço; bitcoin (BTC) também sofre alta e se aproxima de sua máxima histórica

Por

As principais criptomoedas abriram esta semana em um acelerado ritmo de valorização. O ether (ETH), nativo da rede Ethereum, registrou um novo recorde de preço nesta segunda-feira (8) enquanto segue sendo impulsionado pelas finanças descentralizadas (DeFi), NFTs e pela expectativa sobre projetos de metaverso. O bitcoin (BTC) também se aproveitou desse aquecimento do mercado e encostou em sua máxima histórica.

Bitcoin e ether são as maiores criptomoedas em valor de mercado
Bitcoin e ether são as maiores criptomoedas em valor de mercado (Imagem: Stock Catalog/ Flickr)

Ether registra novo recorde de preço

Segundo o índice de preços CoinDesk, o ether chegou a ser negociado por inéditos US$ 4.794, após uma alta de 4% nas últimas 24 horas. A criptomoeda segue em um ritmo constante de valorização desde o final de outubro, batendo múltiplos recordes nas últimas duas semanas.

A nova máxima histórica do ether não foi causada por nenhum acontecimento específico. Na realidade, especialistas atribuem o novo recorde de preço ao simples aumento na demanda de compra do ativo digital. No entanto, esse aumento na procura da criptomoeda está relacionado à crescente utilidade prática do blockchain Ethereum.

Preço do ether nas últimas 24 horas (Imagem: Reprodução/ CoinDesk)
Preço do ether nas últimas 24 horas (Imagem: Reprodução/ CoinDesk)

Aumento na demanda da criptomoeda impulsiona alta

Atualmente, a maior parte dos NFTs e de projetos relacionados a tokens não fungíveis é hospedada na rede Ethereum. Além disso, contratos inteligentes, a base das finanças descentralizadas (DeFi), também são concentrados nesse blockchain. Desde a mudança de nome do Facebook para Meta, o ether vem sendo impulsionado, mesmo que indiretamente, por seu importante papel e futura participação em plataformas dedicadas a metaversos.

“É importante ressaltar que a recente alta (no mercado de criptomoedas) parece ter sido impulsionada pelo aumento de demanda no mercado à vista, onde atualmente há muito pouca liquidez do lado vendedor”, disse Mikkel Morch, diretor executivo do fundo de criptomoedas ARK36, à CNBC. O especialista acrescentou que, agora, o bitcoin está encostando em seu atual recorde de preço e que um novo marco de US$ 70 mil “parece iminente”.

Bitcoin surfa na onda de valorização do mercado cripto

Ainda que o bitcoin não seja uma criptomoeda reconhecida por suas utilidades práticas, até mesmo porque sua rede é baseada em um modelo tido como caro e pouco otimizado para transações, o ativo vem se beneficiando da tendência de alta no mercado de moedas digitas.

Surfando na onda de valorização, a principal e mais valiosa criptomoeda em valor de mercado encostou em sua máxima histórica nesta segunda-feira. Dados do índice CoinDesk indicam que o bitcoin chegou a ser negociado por até US$ 66.530 na manhã de hoje, muito próximo do seu atual recorde de US$ 66.974, registrado no dia 20 de outubro.

 Preço do bitcoin nas últimas 24 horas (Imagem: Reprodução/ CoinDesk)
Preço do bitcoin nas últimas 24 horas (Imagem: Reprodução/ CoinDesk)

Na época, a criptomoeda havia sido impulsionada pela estreia dos primeiros ETFs (Exchange-traded fund) de bitcoin nas bolsas de valores dos Estados Unidos. A notícia foi recebida com muito entusiasmo e foi considerada um importante marco para o ativo digital, elevando sua exposição para investidores do mercado financeiro tradicional e recebendo a legitimação da Comissão de Valores Mobiliários americana (SEC).

Metaverso, DeFi, NFTs e Ethereum 2.0

Esses novos preços do bitcoin e do ether são consequências de um movimento muito mais amplo. Existem diversos projetos, ferramentas e tecnologias em ascensão que fazem uso do blockchain e das criptomoedas. A expectativa do mercado é grande e está impulsionando os principais ativos digitais.

Por exemplo, alguns dos maiores e mais importantes serviços DeFi, incluindo o Uniswap (exchange descentralizada de criptomoedas) e a plataforma de empréstimo Aave, são executados na rede Ethereum.

Além disso, estamos vendo um novo pico nas negociações de NFTs. Seja em arte digital, colecionáveis de clubes esportivos ou ativos digitais de jogos em blockchain, esses tokens não fungíveis se concentram principalmente na Ethereum. Por exemplo, a maioria das transações do marketplace OpenSea, o maior do mercado para NFTs, ocorre nessa rede. Já o famoso jogo “play to earnAxie Infinity é totalmente hospedado nesse blockchain.

Mark Zuckerberg anuncia novo nome de empresa por trás do Facebook, Instagram e WhatsApp: Meta (Imagem: Reprodução/Facebook)
Mark Zuckerberg anuncia novo nome de empresa por trás do Facebook, Instagram e WhatsApp: Meta (Imagem: Reprodução/Facebook)

Enquanto esse setor já vinha crescendo nos últimos meses, o Facebook, ou melhor, a Meta está sendo um importante catalisador. Desde a mudança de nome da empresa, muito se discute sobre metaversos, o futuro da internet e o importante papel que as criptomoedas, com destaque para o ether e para o blockchain Ethereum, terão em tudo que está por vir.

Por fim, a rede Ethereum está se modernizando. Atualmente, as taxas de transação do blockchain são assustadoras, podendo ultrapassar os US$ 200 para realizar uma única transferência de ativos. No entanto, a mais importante atualização dos últimos anos deve ocorrer em 2022, a Ethereum 2.0, migrando toda a rede de um modelo “proof of work”, considerado ultrapassado, para o mais rápido e barato “proof of stake”, com promessas de reduzir as taxas de transação e o impacto ambiental do blockchain.

Com informações: CNBC