Início » Jogos » Phil Spencer defende emulação como forma de preservar jogos

Phil Spencer defende emulação como forma de preservar jogos

Emulação legalizada pode ser o futuro dos jogos antigos em consoles mais novos, segundo executivo-chefe da divisão atual do Xbox na Microsoft

Por

Emulação legal de jogos pode ser um dos caminhos que a indústria de games pode seguir para preservar sua história. Quem opina sobre isso é Phil Spencer, chefão da divisão Xbox na Microsoft, que concorda a respeito da necessidade de ter algum sistema para manter jogos antigos acessíveis, na medida do possível.

Phil Spencer defende ambiente de emulação legal (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Spencer comentou sobre o caso com o site Axios, falando especificamente de jogos antigos da Microsoft. “Minha esperança é que, como indústria, trabalhamos com emulação legal, que permitisse que o hardware moderno rodasse qualquer executável antigo, permitindo que alguém jogasse qualquer jogo”, disse.

Note que ele frisa a importância de se ter um sistema de emulação legal fixado nos consoles ou em aparelhos mais modernos, sem especificar como isso seria feito e sem abrir margem para emulação que envolve pirataria de jogos ou distribuição não-autorizada de software. Ainda assim, é uma alternativa.

O executivo foi mais específico sobre preservação de jogos. “Acho que podemos aprender com nossa história, como fomos criativos. Acho isso incrível em séries e filmes e creio que há razões positivas para que os jogos sigam o exemplo”, complementou.

Xbox parou de lançar jogos retrocompatíveis

Vale lembrar que, recentemente, a Microsoft falou que não ia mais atualizar nenhum jogo para que ele fosse retrocompatível com os modelos mais recentes de Xbox. A empresa divulgou uma lista final com 76 títulos e informou que estes seriam os últimos.

Em paralelo, a Microsoft fornece alguns acessos a jogos que não estão na concorrência, como o Xbox Cloud, que permite jogar via nuvem usando até mesmo um celular – não é necessário sequer ter um console em casa, apenas assinar o serviço via Game Pass Ultimate.

Ainda assim, parece que temos um longo caminho pela frente em prol da preservação de vários jogos antigos e que não rodam mais em consoles atuais.

Com informações: Eurogamer.