Início » Negócios » Facily reembolsa clientes após bater recorde de queixas no Procon-SP

Facily reembolsa clientes após bater recorde de queixas no Procon-SP

Com 151 mil reclamações registradas até novembro deste ano, a Facily reembolsou todos os clientes que registraram queixa; medida veio após acordo com Procon-SP

Por

Depois de bater o recorde de reclamações no Procon-SP, a Facily reembolsou todos os 151 mil clientes que prestaram queixa no órgão até o dia 11 de novembro. O retorno do dinheiro dos reclamantes faz parte de um acordo que também inclui a promessa de investir R$ 250 milhões em melhorias no atendimento e logística.

App da Facily
App da Facily (Imagem: Divulgação)

Facily pagou 151 mil reembolsos e vai enviar comprovantes

A Facily estava em apuros até o dia 12 de novembro, quando firmou um acordo com o Procon-SP para reembolsar todos os clientes prejudicados e reduzir reclamações em 80%. Antes, o órgão em defesa do consumidor cogitava barrar o e-commerce de compras coletivas de funcionar, pena máxima prevista no Código de Defesa do Consumidor (CDC) em casos de irregularidades.

O termo de compromisso entre Facily e Procon-SP prevê o reembolso de todos os 151 mil clientes que reclamaram da plataforma durante a pandemia. Apesar de já ter concluído a devolução do valor, a empresa deve enviar os comprovantes de reembolso a todos os reclamantes em até sete dias úteis após a operação.

Em comunicado divulgado na última sexta-feira (19), a Facily diz que reforça sua transparência e comprometimento com todos e que “segue trabalhando para localizar os pedidos com dados cadastrais divergentes entre o sistema da companhia e do Procon-SP”.

Facily vai investir R$ 250 milhões em melhorias

A empresa diz que o investimento de R$ 250 milhões previsto no acordo com o Procon-SP não irá apenas para a melhoria do atendimento, como também para reforçar a logística. A medida deve agilizar entregas, objeto de boa parte das reclamações no órgão público. Clientes alegam demora no delivery de produtos.

Por sinal, as queixas sobre o aplicativo saltaram em 2021: em janeiro, eram apenas 21 reclamações. Esse número saltou para mais de 59 mil em outubro, chegando a 151 mil até novembro. Além da entrega lenta, clientes da Facily dizem ter dificuldade para contatar o atendimento. Há relatos de que alguns produtos — como alimentos, sobre os quais a Facily oferece descontos de até 70% — chegam fora da data de validade.

Diego Dzodan, fundador e CEO da Facily, assina acordo com Fernando Capez, diretor-executivo do Procon-SP

Na mesma data em que firmou o acordo com o Procon-SP, a Facily recebeu um aporte de US$ 250 milhões. Com o novo investimento, liderado pelo fundo DX Venture e pela plataforma de entrega alemã Delivery Hero, o e-commerce brasileiro chega mais perto de se tornar um unicórnio — startups que são avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais.

Em nota sobre a rodada de investimentos, a Facily disse:

“Com os novos investimentos recebidos, a empresa irá focar na eficiência logística para acelerar as entregas dos pedidos realizados na plataforma, além de trabalhar na expansão nacional da empresa.”