Início » Jogos » Nintendo 3DS ou NGP: quem vencerá a próxima batalha dos consoles portáteis?

Nintendo 3DS ou NGP: quem vencerá a próxima batalha dos consoles portáteis?

Avatar Por
9 anos atrás

Esta geração de portáteis insistiu tanto nos redesigns (contem comigo: DS, DS Lite, DSi, DSi XL, PSP 1000, PSP Slim, PSP 3000, PSPGo, e o vindouro Xperia Play) que achávamos que nunca veríamos os reais sucessores do Nintendo DS e do PSP. Bem, os descendentes de ambos consoles já foram anunciados.

Isso é o que você precisa saber sobre os futuros portáteis da Big N e da Sony.

Nintendo 3DS

  • Estará à venda nos Estados Unidos em 27 de março.
  • Custará US$ 249 (equivalente a cerca de R$415).
  • A bateria, que sempre foi uma das características mais fortes da linha DS, tomou um grande baque: vai durar apenas entre 3 e 5 horas, apesar de ter a bateria mais parruda de toda a linha DS, com 1.300 mAh (em comparação, a bateria do DS Lite tinha apenas 1000 mAh).
  • Contará com trava regional (ou seja, você não poderá comprar jogos de uma região e jogar no 3DS comprado em outra). As regiões serão Japão, América, Europa e Austrália.
  • O carro chefe é a tela superior, capaz de produzir imagens em 3D autoestereoscópico (sem depender de óculos especiais).
  • Tem duas câmeras VGA na parte traseira, capazes de capturar imagens em 3D.
  • A Nintendo fez acordos com a Warner Bros, Disney e DreamWorks para trazer filmes em 3D desses estúdios para o console. Isso foge um pouco da filosofia tradicional nintendista de tratar o console como um console apenas, e nada mais.

O Nintendo 3DS será lançado no dia 26 de fevereiro no Japão, então podemos esperar para esse dia os primeiros reviews de títulos de lançamento do console, que devem aparecer em sites especializados com acesso ao modelo japonês. Grandes franquias estão relacionadas ao lançamento do console (Starfox 64 3D, Mario Kart 3D e o icônico Ocarina of Time 3D, só para citar os jogos first party). Sinceramente, eu não espero nota inferior a 8 de nenhuma das resenhas.

Em relação aos gráficos (um dos detalhes que nos causam mais curiosidade sobre sucessores de consoles) obviamente é impossível veicular o efeito 3D em fotografias ou vídeos na internet. Isso confere uma impressão quase mágica ao console, obrigando você literalmente a "ver para crer". Entretanto, já podemos averiguar que o maquinário gráfico que move o 3DS é capaz de imagens impressionantes.

À esquerda: Resident Evil: The Mercenaries 3D. À direita: Resident Evil 5 do Xbox 360. (imagem: IGN) | Clique para ampliar

Como já comentei aqui antes, não tenho grandes esperanças para o uso da tecnologia 3D em videogames. As imagens em três dimensões são uma espécie de truque ("gimmick" seria o termo em inglês) de marketing para mim; não sei se há substância o suficiente nessa inovação para aguentar uma nova geração inteira.

Entretanto, estamos falando da Nintendo. Sei que estou arriscando ser taxado de  fanboy, mas devo admitir que nos tempos recentes eles têm dado mais bolas dentro do que fora.

NGP (ou Next Generation Portable)


  • NGP é oficialmente apenas o codinome do produto, e não o nome definitivo.
  • O sucessor do PSP será lançado no fim de ano, bem a tempo das compras de Natal.
  • Não se sabe o preço ainda, mas é quase certeza que será mais caro que o 3DS. Shuhei Yoshida, um executivo da Sony, brincou dizendo que o NGP não terá uma etiqueta de preço similar à do PS3 no seu lançamento - um valor tão alto (US$599) que Ken Kutaragi, o CEO da Sony na época, afirmou que se os gamers "devem trabalhar mais" se quiserem um NGP.
  • Por outro lado, a Sony parece não ter aprendido bem a lição sobre supervalorizar o interesse do consumidor num aparelho caro. Numa entrevista recente ao Guardian, um jornal inglês, o CEO da divisão americana Jack Tretton insinuou que se "o produto é bom o bastante, o consumidor achará dinheiro que ele nem sabia que tinha". Em outras palavras: prepare-se, o preço provavelmente vai assustar!
  • É compreensível que a etiqueta de preço seja salgada. O NGP trará um processador quad-core, tela OLED sensível ao toque, Wi-Fi, 3G, GPS, duas câmeras, Bluetooth, um painel sensível ao toque na parte traseira e giroscópio. É hardware e método de input para ninguém botar defeito.
  • Terá distribuição de jogos convencional (em mídia física, e dessa vez em "cartuchos" de memória flash tais quais os do Nintendo DS) e também distribuição digital.

Sobre os gráficos, o NGP terá a capacidade de produzir imagens próximas - senão idênticas - àquelas de jogos de PS3. Confira no vídeo abaixo:


(YouTube)

Ainda é cedo para dizer com total certeza, mas parece que pela primeira vez teremos gráficos equivalentes aos dos consoles tradicionais nos portáteis. É impossível que um gamer de verdade não se empolgue o suficiente para ao menos experimentar os novos portáteis (por mais que você tenha antipatias pessoais com a posição casual da Nintendo ou com a quase total falta de habilidade da Sony de fazer do PSP um console bem sucedido).

Em relação a previsões, esta é uma das raras ocasiões em que prefiro me abster de dar uma de Nostradamus tecnológico. A Nintendo é líder absoluta do mercado portátil, sempre foi. Acontece que nesta geração (ou pelo menos, na primeira iteração do 3DS) parece-me que algumas pisadas de bola serão impossíveis de ignorar. Especificando: o preço, a trava regional e a patética duração de bateria. Além disso, como já falei, não acho que efeito 3D será o suficiente para essa geração.

O PSP me parece um pouco mais atraente. A combinação de toque de tela com conectividade 3G é algo que talvez poderia chutar meu iPhone para escanteio (uso meu celular muito mais para navegar a web do que para fazer ligações), e esses gráficos são de babar. Entretanto, se eu já estava achando que o preço do 3DS seria um empecilho, imagina quando anunciarem que o NGP custa - digamos - cem dólares a mais.

E você? Qual console portátil conquistará sua carteira?

Mais sobre: , , , , ,