Início » Antivírus e Segurança » 5 maneiras de deixar a sua internet mais segura

5 maneiras de deixar a sua internet mais segura

Por
8 anos e meio atrás

Caiu na rede é peixe. Todo mundo conhece esse breve ditado, que demonstra bem como as coisas funcionam nesse meio. Uma vez publicado, é altamente difícil (senão impossível, Cicarelli que o diga) de remover um conteúdo da grande rede. Claro que normalmente esse tipo de coisa acontece com quem não se previne, portanto é bom dizer: chegou a hora de tomar mais cuidado na hora de navegar na internets!

Quem quer ler notícias, responder e-mail e bater papo no Facebook precisa ter alguns cuidados. Tem coisa que é boba, mas de vez em quando as ameaças se intensificam, então qualquer mínimo detalhe pode colocá-lo em risco.

Para te ajudar, nós elaboramos uma lista com 5 dicas que vão deixar a sua internet mais segura. É o básico do básico, que muitas vezes por ser tão básico acaba sendo ignora. E é aí que o bicho pega.

1. Conheça as URLs

Tem algo errado com esse endereço

Eu não tenho dúvidas de que os Favoritos estão aí para facilitar a nossa vida. No meu uso pessoal, acabo mantendo uma lista de sites de referência, que algum dia eu corro risco de voltar, no meu navegador. Faz tempo, pois essa lista existe desde os idos do Internet Explorer 5 (sim, sou feio e já usei esse browser).

Vieram novas formas de salvar os favoritos, como o Delicious, que aparentemente vai fechar as portas. Sem falar nos Facebooks e Twitters da vida, onde as pessoas comumente salvam o que pretendem ver mais tarde, ou naquele feriado que finalmente permitirá colocar a leitura de artigos em dia (doce ilusão).

Essas formas de armazenar o conteúdo que você pretende acessar são muito válidas. No entanto, conhecer os endereços dos sites mais importantes é fundamental. Por exemplo, ao receber uma mensagem do seu banco que leva para o site da instituição financeira, sempre confira se o endereço é mesmo aquele que você está acostumado a acessar. Qualquer caractere a mais merece atenção redobrada, para não correr o risco de entrar num site falso que provavelmente vai roubar os seus dados.

Eu sei de cabeça o site dos bancos que eu uso e das operadoras de cartão de crédito também. Você devia fazer o mesmo.

Para melhorar ainda mais a sua segurança, o ideal é usar um serviço de resolução de DNS que previna o acesso a URLs possivelmente perigosas. Eu recomendo a OpenDNS (saiba como funciona aqui).

2. Criptografia pode e deve ser usada

Windows 7 conta com criptografia nativa

Bater papo no Google Talk, falar com a família ou amigos de longe, é sempre muito bom. Geralmente nós não tratamos de assuntos exatamente sérios, mas de vez em quando pintam aquelas discussões que podem ter a ver com projetos futuros da empresa, ou novidades que não podem ser divulgadas ainda.

Para evitar vazamentos ou situações similares, o ideal é desativar completamente aquele registro de conversas que programas desse naipe oferecem. Esse passo, porém, é considerado radical por muitas pessoas.

Se você quer ter as conversas arquivadas, mas ao mesmo tempo deseja que seus dados sejam mantidos seguros, o mínimo que pode fazer é ajustar a criptografia dos dados do seu disco rígido. De preferência, ainda mostre para a pessoa com quem você está conversando como se faz isso, porque se o seu computador estiver seguro, mas o dela estiver vulnerável, de nada adianta.

3. Aplicativos atualizados sempre

E o melhor é que o update do Chrome é automático

Não adianta nada ter boas práticas de segurança na internet se os aplicativos que você usa estão sempre desatualizados, com alguma nova vulnerabilidade esperando tranquilamente para ser explorada. Portanto, vale a regra: atualização nunca é demais (exceto para o VLC, que lança umas 8 versões novas por semana).

Dê atenção especial para os antivírus, que normalmente recebem um novo pacote de vacinas a cada dia. Isso é normal e natural, portanto não adianta se estressar. E se você não gosta dessa realidade, o melhor  a fazer é comprar um Mac, que por enquanto não tem tantas vulnerabilidades assim (ou instalar o Linux, que tem diversas distrôs gratuitas).

Além dos antivírus, que outro aplicativo deve estar sempre na versão mais recente. Dou a dica: é justamente aquele que você está usando neste momento, para ler esse artigo. Sim, o navegador

4. Ensine os pequenos e aqueles que não sabem

Navegue Protegido dá dicas e conscientiza a molecada

Convenhamos, não adianta nada manter os aplicativos do seu computador atualizadíssimos, só abrir sites cujo endereço você digita de cabeça e ativar criptografia em nível máximo para todas as pastas dos seus discos rígidos. Ainda assim, continuamos correndo risco se uma pessoa que não entende desse tipo de coisa usa o computador e abre as portas para possíveis vulnerabilidades.

E o mesmo vale para pessoas próximas, familiares e amigos que não entendem tanto de tecnologia quanto nós. Pode parecer que não, mas ajudar os outros a manterem seus sistemas a salvo garante que a sua máquina e a sua navegação também não sejam comprometidos.

Nesse sentido, tem duas iniciativas que merecem atenção. O Google lançou o Teach Parents Tech, site que reúne dicas em vídeo para as tarefas mais básicas, porém feitas com toda a segurança. Infelizmente só está disponível em inglês. Cá no Brasil temos o Navegue Protegido, focado principalmente na criançada, com direito a histórias em quadrinho que demonstram a importância de acessar a internet com segurança.

5. Backup nunca é demais

Eu tenho 1 GB de documentos armazenados na nuvem

Pode até ser que prevenir realmente seja o melhor remédio. Mas e quando a prevenção não funciona? Se o seu navegador deu pau, uma brecha foi descoberta recentemente ou algum sobrinho fez o favor de abrir a sua máquina para qualquer intruso, o ideal é estar preparado para restaurar todos os dados. O backup, portanto, é fundamental para que sua navegação seja segura.

São várias as formas de realizar o backup dos seus dados. Pode ser com HD externo, gravação de DVD com o que é mais importante ou recorrer à nuvem. Faz tempo que eu opto pela nuvem, fazendo uso dos incríveis serviços da SugarSync. Mas cabe a você definir o que é melhor, caso a caso.

Bônus: tenha senhas seguras

Uma dica extra importantíssima é manter suas senhas sempre seguras. Nada de repeti-las em todos os serviços, ok? Se um hacker descobre a sua senha apenas uma vez, pode ser que ele consiga comprometer os mais variados sites que você acessa – desde a leitura diária do jornal até o seu tão amado Gmail. E se você não tem criatividade para criar senhas únicas, fáceis de lembrar e seguras, sugiro ir em busca dos geradores de senha.

Com essas dicas vai ficar mais fácil manter-se seguro enquanto navega na grande rede. E por sinal, feliz Dia Mundial da Intermet Segura! E não se abstenha de adicionar as suas próprias dicas de segurança no formulário de comentários.

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.