Já sabemos que todos os celulares hoje em dia emitem uma pequena quantidade de radiação. Por serem equipamentos relativamente recentes, ainda não sabemos ao certo como ela afeta o corpo humano. Alguns estudos chegaram a sugerir que talvez eles estejam ligados à formação de raros e pequenos tumores no cérebro, mas ainda trata-se apenas de uma teoria. Um estudo liberado hoje, no entanto, conseguiu interligar uma mudança do comportamento do cérebro com o uso prolongado de celulares.

O estudo foi conduzido pela Doutora Nora Volkow em 2009 e foi relativamente simples. 47 voluntários tiveram dois celulares desligados colocados em cada orelha e, logo depois, seus cérebros foram escaneados usando o método PET scan. Depois desse um segundo escaneamento foi feito, mas dessa vez com o celular da orelha direita ligado e com uma chamada ativa durante 50 minutos. O resultado é mostrado logo abaixo.

A imagem mostra que a área perto da antena do celular sofreu um aumento de 7% em consumo de glicose em relação ao escaneamento anterior, se tornando um pouco mais ativa. Como a ligação era sem áudio, a área do cérebro que apresentou atividade no segundo escaneamento não estava relacionado com o interlocutor pensando ou conversando com uma pessoa do outro lado da linha.

A Dra. Volkow alerta que essa pesquisa é bastante preliminar e não determina se a radiação de celulares interfere com a saúde humana, apenas afeta de alguma forma o cérebro, seja positiva ou negativamente. Ela também diz que que esse estudo prova a importância de se realizarem pesquisas mais longas e detalhadas na área, para que cheguemos a uma conclusão definitiva.

Como um usuário de celular que tem familiares que gostam de falar por quase uma hora quando ligam, eu não poderia concordar mais.

Com informações: NYTimes.

Atualização às 11:25 | O texto do post foi alterado para esclarecer que a chamada era muda e por isso a atividade cerebral não estava ligada ao processamento de áudio do voluntário.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@amsalau
Sim, usar notebook no colo pode causar problemas de infertilidade mas é devido ao calor e não radifrequencia.
Caio Furtado
Mas já saiu uma pesquisa dizendo que utilizar o notebook no colo, além de causar infertilidade pode causar impotência sexual. 1bj pro cigarro.
Caio Furtado
HAHAHAHAHA EU RI.
Caio Furtado
A notícia diz que PODE interferir, e conclui que se deve apenas fazer mais pesquisas sobre o mesmo.
Rafael The Mist
ai, ai, ai...
fabio
Foi realmente BOM/ÚTIL saber que seus familiares curtem falar com voce no telefone. Quer contar mais? Abre um blog só seu... ai sim, passa de TECNOBLOG pra vidadorafaelblog.
@amsalau
envolva-se completamente em papel laminado e grossas folhas de chumbo ... luz também é radiação e mais intensa do que a do seu celular.
@amsalau
Tranquilizador seria dizer que Estimula a atividade cerebral, o que tb seria correto mas seria visto como positivo.
Hernani
Se causa problema imagine aquelas mulheres que passa horas ao telefone
@leozacche
Você acha que "Estudo mostra que radiação de celulares pode interferir no cérebro" é melhor do que "Estudo mostra que radiação de celulares pode aumentar atividade cerebral"? Para mim deu na mesma. A primeira tem um leve toque alarmista enquanto a segunda tem um leve toque tranquilizador, ambos despretenciosos e igualmente sensacionalistas.
ohfelipe
Radiação solar também faz mal e ninguém fica em casa. Tanto o estudo quanto a reportagem ( o título principalmente ) servem apenas pra fazer um alarde desnecessário.
Tux
Faz assim também, pega um pequeno transformador e coloca no lugar do celular só para ver se o efeito vai se reproduzir.
Oggy
Achei uma solução.. Lá vai o tutorial.. Envolva seu celular em um papel laminano.. e conecte seu fone/microfone.. Pronto, estará livre da radiação..
Oggy
Será que posso ficar despreocupado? Uso raramente celular... Mais a preocupação, pode ser boa, e vamos para novas pesquisas..
@amsalau
Bluetooth tb usa radiofrequencia.
Exibir mais comentários