Início » Software » Governo alemão deverá trocar Linux por Windows

Governo alemão deverá trocar Linux por Windows

Por
7 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Aparentemente a experiência do governo alemão com software livre deverá se encerrar de maneira melancólica depois de 6 anos. Informações vazadas pelo site netzpolitik.org dão conta de que Ministério do Exterior Alemão, o único setor do governo a adotar plataformas abertas em seu dia a dia, deverá abandonar o Linux e migrar todos seus computadores de volta para o Windows ainda este ano.

A história do governo da Alemanha com softwares livres começou em 2004, quando o OpenOffice, Firefox e Thunderbird começaram a ser instalados nos computadores que então rodavam Windows. No ano seguinte o sistema operacional da Microsoft foi trocado por Linux em todos os computadores móveis do órgão e, por questões de segurança, mantido em dual boot nos desktops.

Relatórios feitos em 2009 apontavam que as plataformas móveis do ministério vinham apresentando problemas de compatibilidade com documentos de escritório, além de “problemas de aceitação” por parte de seus funcionários. Em 2010 o ministério afirmava que sua experiência com software livre era “sólida”, apesar de ainda existirem “prejuízos em usabilidade que precisam ser superados”, mas em agosto de 2010 um documento chamado “Destaque em usuários” falava sobre “as críticas maciças dos usuários e problemas de interoperabilidade não solucionados”. Todos esses problemas, somados ao fato de que nenhum outro ministério alemão migrou seus sistemas para o Linux, foram a pá de cal no uso da plataforma.

Segundo os dados vazados o decano Windows XP deverá dar lugar ao Linux, e um dos motivos para se adotar um sistema operacional com 10 anos de idade será “permitir a construção de uma base uniforme de sistemas” que permita uma futura migração para o Windows Vista ou 7 nos próximos anos.

Com informações: H Online, netzpolitik.org.

  • É uma coisa de se esperar, afinal, os gastos de uma implementação Linux atualmente são muito maiores do que Windows, mesmo que você pague as licenças e tudo original.

    • Isso é uma mentira sem tamanho, baseada no nada. Não confunda incapacidade de gestão com os aumentos nos custos:
      http://sinapseslivres.com.br/2010/07/prefeitura-de-maringa-troca-linux-por-windows-para-economizar-como/

      • Carlos Ferrari

        Pois é, não entendi de onde ele tirou isso visto que Linux não custa nada nem exige hardware diferenciado, podendo ser instalados exatamente nas mesmas máquinas em que estavam os Ruindows…

      • Ramon Melo

        É exatamente este o problema do governo alemão e da prefeitura de Maringá: má gestão dos recursos, tanto financeiros quanto de informática.

        É claro que Windows será melhor para eles, pois é uma solução já pronta e, portanto, fica menos à mercê da incompetência dos administradores. Mas será o povo alemão que terá que pagar a conta dessa incapacidade administrativa.

        Pergunto-me se eles se deram ao trabalho de treinar os funcionários antes de mudarem o SO. Aliás, vejo até graça nas “críticas maciças dos usuários”: será que a revolta era por problemas de “interoperabilidade”, de interface ou por que não dá para ficar instalando junkware sem acesso root?

        • Solução pronta entenda como “comprei pq todos conhecem. Joga lá e deu”.

        • Solução pronta, entenda como “algo que a maioria das pessoas conhece, é fácil de usar e vai me gerar economia de custos com treinamento e aumento de produtividade”

        • Turdin, se entender assim então boas distribuições Linux são “soluções prontas”, como há centenas de exemplos mostrando (além do benefício político-estratégico).

        • Ramon Melo

          Guilherme e Turdin explicaram de forma perfeita o conceito. A ideia do governo alemão ao instalar estações com Windows é não ter trabalho nenhum em treinar.

          As distros mais completas podem ser fáceis para os profissionais da informática, mas, entre os leigos, a mudança de “cenário” é confusa o suficiente para fazê-los desistirem. Já cansei de ver pessoas desistirem do Linux porque não sabiam salvar um documento em formato DOC no BrOffice ou porque não sabiam qual programa usarem para editar uma simples imagem. Isso não é porque o sistema é difícil de ser usado, mas porque elas se acostumaram ao Ctrl+S do MS Word e não sabem que o GIMP precisa ser instalado em algumas distros. É uma questão puramente de treinamento.

          • Concordo absolutamente colega. Já fui professor de Linux para iniciantes e é a pura verdade. Muitos insistem em dizer que as pessoas são preguiçosas em aprender Linux, mas não é bem assim. Para quem vem do Windows e é OBRIGADO a mudar sem um treinamento REALMENTE adequado nunca vai se adaptar à mudança independente das funções que estejam disponíveis na distro.

            Para eles, é quase como mudar os carros de todo mundo para o formato inglês (com volante do lado direito). Não importa a economia ou os possíveis benefícios disto (como estacionar e descer/subir sempre pela calçada), se as pessoas não tiverem um ótimo treinamento e um suporte eficiente, sempre haverá problemas de operação sérios que nunca haveriam com a outra opção.

          • Alexandre

            Ramon,

            Você foi direto ao ponto, em relação aos usuários, quando falou da mudança de cenário.
            Sejam instituições públicas ou privadas, é a aceitação das pessoas que usam o sistema e os aplicativos o que vai definir a continuidade do uso destes.
            A insatisfação, seja por qual razão for, cria alterações no clima organizacional, algo que nós da TI nem sempre levamos em conta, mas que acaba com a produtividade de qualquer empresa.
            A usabilidade é uma das ‘ferramentas’ para sanar esse problema de aceitação, assim como os princípios estudados nas áreas de Interação Humano-computador e Design de Interação.
            Infelizmente elas não são muito usadas, em vários projetos de aplicativos para Linux (o que já tem mudado muito, vide iniciativas do Firefox e Gimp) e isso é um grande problema.
            Mas a atitude radical de mudar o sistema é ainda pior.
            Melhor seriam iniciativas do governo em parceria com as empresas desenvolvedoras dos aplicativos e universidades, para realizar as devidas melhorias para manter o Linux em uso.
            Só espero que atitudes similares não ocorram no Brasil!

      • Os custos de treinamento e suporte maiores, a falta de mão de obra qualificada para linux, os custos de desenvolvimento maiores, a dificuldade de adaptação de usuários que resulta em perca de produtividade e $$.

        • Não é verdade, como provei. Veja o link e o vídeo.

          • Você não provou nada, o que tem ali é a sua opinião, e lembre-se, sua opinião não é uma verdade absoluta.

          • Mostrei pesquisas e a diminuição de custos e aumento da eficiência na gestão do governo. Leia e veja o vídeo.

          • Ramon Melo

            @Turdin e Guilherme: os custos (em termos de recursos humanos, financeiros e de tempo) devem ser avaliados caso a caso.

            Porém, o setor público é justamente um dos que mais têm a se beneficiar com a migração para Linux, desde o custo mais baixo dos aplicativos até a importância estratégica de não utilizar software proprietário fabricado por estrangeiros.

  • Compatibilidade pode até ser um problema, mas não é principal. Um governo deve priorizar a segurança dos dados, coisa que o Windows tem sérios problemas. Ainda mais o XP.

    Daqui a pouco eles veem a besteira que fizeram e voltam atrás.

    • Leonardo

      Duvido.

      • John

        Duvido².

        • Jairo

          Duvido³

          • Rafael The Mist

            Assim que todos os outros ministérios migrarem para Linux. hehehehe.

    • Marco se voltarem atrás nessa decisão seria melhor que atualizarem para o cogitado Windows Vista.
      Outra observação, o ministério alegou incompatibilidade com documentos de escritório? Isso é uma decepção realmente, ainda mais com tantas opções disponíveis hoje…
      Enfim, fazer o que né? Daqui a pouco chega um abaixo assinado do Avaaz com esse tema…
      =D

      • Incompatibilidade de documentos é que me deixou na dúvida. Alemanha usa ODF, como um padrão universal é incompatível? Ou estamos falando de outros documentos?

    • elvis ricardo

      Voltar atrás é dificio mas duvido eles mudarem uma segunda vez já que a a primeira experiencia nao deu “certo” .

  • Será que foi porque os usuários não tiveram treinamento para usar o Linux?

    • Matheus Wichman

      Isso que eu não entendo, funcionários terem treinamento para usar o linux, depende do que como vai ser o seu uso porque uma palestra básica já consegue ensinar a ligar, desligar, acessar programas e desinstalar os mesmos. O que pode ser é que tinha muitos sistemas e seria trabalhoso migrar para o linux, ai sim eu acredito.

    • O problema é o pessoal ter o windows em casa e não se adaptar ao Linux no trabalho.
      Pelo menos uma parte do problema.

      • Ramon Melo

        Todo SO em ambiente profissional demanda treinamento, ou eles acham que só porque a pessoa sabe usar o Internet Explorer e o Word ela está apta a operar um computador com Windows?

    • É provável. Muitos pensam que só na iniciativa privada é preciso INVESTIR em treinamento, e no setor público as pessoas tem que saber sempre, como se fossem uma máquina, já que treinamento pra muitos é tido como gasto. Essas pessoas não pensam que todo e qualquer plataforma, software e afins é precisa treinar para aumentar o desempenho geral.

  • Matheus Wichman

    Podem preparando seus AVGs, Avira, Avast. Vocês vão precisar.

  • Que coisa hein. Agora o governo vai ter q gastar um dinheirinho extra.

  • O que se aprende com isso?

    Linux é bom, mas no mundo de hoje, não encaixa. As pessoas ainda estão muito acostumadas ao formato Windows de ser.

    O SO pode ser o melhor do mundo, mas vc não consegue usar (direito) pra que que serve?

    • Matheus Wichman

      Eu concordo com você, linux pode até ser um pouco mais difícil. Mas será que nem uma distro se adapta a esse uso. Existem várias.

    • Não é o caso de não conseguir usar. É não querer mesmo. Alguém já nasceu sabendo usar windows?

      • É lembrar daquele famoso vídeo de crianças que desde pequenas usam Linux. Windows pra elas é que é difícil:
        http://bit.ly/fxKqPG

        • Eu sempre vivi no mundo windows, desde o DOS, PC sem HD, etc. vim conhecer o Linux com o Kurumin 3.0. Achei incrível aquele sistema rodando a partir do CD. Venho usando o Ubuntu desde a versão 6.06LTS.
          Não foi fácil, visto que não sou técnico (sou Corretor de Seguros)mas não me dei por vencido e hoje eu uso tranquilamente.

          Basta querer.

          Por não ter tempo (nos dois sentidos), ainda não comprei um MAC, mas com certeza se o já estivesse usando não iria ficar com esse chororô, de que é um sistema diferente, difícil e outras desculpas esfarrapadas.

          • David, você tem razão.
            Mas naquela época existiam muitos problemas de compatibilidade de hardware e softwares. Para instalar uma placa de vídeo, lá no tempo do guaraná de rolha, era um parto mesmo. Hoje só preciso de alguns cliques, se ela já não estiver instalada.

            Hoje não tem desculpa.
            Instalou , usou.

          • Sério?

            Eu discordo depois de 6 horas tentando configurar a resolução desse Ubuntu aqui, não teve nada de instalou, usou…

            Muitos arquivos, linhas de comando e modeline para conseguir consertar isso…

            É aquela coisa, se você só for usar o que veio no sistema, e quando instalar funcionar sem NENHUM problema, ai o linux é bom…

            Agora, se der algum problema ou precisar de alguma coisa fora do normal, só na reza meu amigo…

            (isso me referindo ao usúario comum)

          • Turdim, não se faz afirmação baseado na exceção. Seu problema particular é seu problema particular. Eu mesmo tive programas com o Windows XP e alguns periféricos. Tive que fazer umas gambiarras, mas isso não torna o Windows XP ruim ou difícil de usar.

            No geral boas distribuições Linux são amigáveis e muito simples de fazer tudo. Até crianças conseguem usar (veja o link acima).

          • Ta certo, os mais de 30 chamados que já tive esse ano relacionados a linux, principalmente problemas com hardware foram exceções.

            Desculpa ai.

          • Várias pessoas tem centenas de chamados para resolver com o Windows ou Mac OS. Mas o q uma coisa tem a ver com a outra?

            Esse tipo de argumentação é sem lógica, não faz sentido, não condiz com o assunto e é muito boba para tentar questionar a qualidade técnica e de usabilidade de sistemas baseados no kernel Linux.

          • Com a última frase, só citei em relação ao chamado por você de “fato isolado”, mais nada.

            Agora, o fato é, as pessoas tem sim mais dificuldade em relação ao linux.
            Falta de costume? Preguiça? Outro motivo? Não importa.

            O que é relevante é que o custo para se implementar linux em uma empresa é muito mais alto atualmente.

            E quando eu falo de custo alto, eu incluo perca de produtividade nisso também, ou pra você custo é só o que agente gasta, e não o que deixa de ganhar?

            Não digo que daqui a 1 mês, 1 ano, 100 anos isso não possa mudar, mas atualmente é sim mais caro se implementar e manter linux dentro de uma empresa.

            Linux tem sim áreas onde é superior, como servidores web e derivados, mas para o usuário comum e empresas sem grandes aportes é muito complicado.

          • Quanto aos custos, não é verdade. Mostrei as pesquisas sobre o assunto e um exemplo de implementação governamental.
            Não é mais caro implementar Linux e nem Linux diminui a produtividade.

            O q faz isso acontecer é o caso concreto, da necessidade específica. Isso pode levar a ter custos maiores ou menores. Se levar em conta o planejamento, tudo ainda pode ser alterado. Planejamento é muito importante por isso.

            No caso de governo ainda tem o fator político-estratégico de desenvolvimento tecnológico e independência tecnológica*.

            No caso de empresas, como falei, vai depender do caso concreto. Pode sim aumentar os custos e cair a produtividade na solução Linux, ou pode acontecer justamente o contrário, diminuindo bruscamente os custos (em grandes empresas na casa dos milhões) e continuar com a mesma produtividade, até aumentar. É por isso que temos milhares de “cases” de sucesso sendo publicados no hall publicitário de empresas como Red Hat, Canonical, Mandriva, ALT, Novell, etc, etc, etc, ou mesmo sendo adotado soluções propriamente desenvolvida (lembra do exemplo da Renner?).

            (*) http://bit.ly/gVdBWF

          • Agora você resumiu tudo, e entrou na parte importante com apenas uma palavra:
            “Pode”

            Pode, pode sim, isso ninguém duvida, mas tem casos e casos.

          • Ramon Melo

            Ué, se for assim, Windows 7 tem problemas de compatibilidade, o que eu mais vejo é hardware antigo sendo completamente ignorado pelo SO.

            @Turdin: Seu problema parece ser particular do seu hardware. Tentou usar alguma outra distro para ver se o problema se repete?

          • Eu sempre uso OpenBSD sem problemas, e no fedora também funcionou ok, apesar que no fedora tive que dar uma mechida manualmente pra ficar 100%.

          • Ramon Melo

            Deve ter algum driver em falta ou que tenha ficado mal instalado no Ubuntu. Não é um problema do SO, mas de uma distro em particular.

            Até porque adaptar o software ao hardware é parte do processo de implementação de qualquer SO, porque nada vem completamente pronto.

          • Turdin, é isso q estou falando desde o começo e vc estava insistindo e dizer q “Linux aumenta os custos”. Isso não é verdade, como estou repetindo e repetindo.

          • Então chegamos a um consenso, Linux pode abaixar custo em alguns casos, mas em outros fica mais caro.

          • Não sei se chegamos a um consenso. Do jeito que está falando (“em alguns casos”), parece ser a exceção a diminuição de custos, coisa que não é.

            O que tem q se entender é que em “condições normais”* Linux é a primeira opção em economia sim. Não faz sentido achar o contrário.

            (*) entenda condições normais o planejamento adequado (como mostrei pesquisas, isso eleva o custo total se for mal feita. e isso acontece comumente) e disponibilidade de suporte e treinamento a preços competitivos. Não é todo lugar que existe essas condições. Por isso o caso concreto tem q ser visto.

    • Janderson

      O problema não é o linux, ele é uma plataforma milhões de vezes melhor que o XP.

      A merda é a falta de uma suite de escritório intuitiva e eficiente, de código aberto. Coisa que o openoffice está a anos luz de se tornar.

      O Google bem que podia fazer uma…Mas, duvido…O negócio deles é a nuvem. 🙂

    • Ramon Melo

      A única coisa que eu aprendi com isso foi a não começar a usar um SO por moda se eu for um administrador incompetente.

  • “Dar lugar ao Linux” ou “Ocupar o lugar do Linux”?

  • Tá na cara que não houveram treinamentos. Se tentarem enfiar guela abaixo, é claro que ninguém vai querer.

    É um exemplo de má administração de TI.

  • Marcos Jahn curtiu isso

  • bawlaw

    quem estuda um pouco de administracao sabe que o maior problema para se aplicar uma nova ideia é a acomodacao das pessoas e a resistencia à mudancas..

    apliquei o linux aqui na empresa +wine com MSoffice… coloquei ele com a cara do windows e adivinhem… os funcionarios nem notaram a diferenca (nem contei pra eles). se eles pensam que é o que eles “conhecem” ng fala nada.

    • Ramon Melo

      Tem um tema do Ubuntu que é semelhante ao Windows 7, é perfeito para esses casos. Dependendo da habilidade dos usuários, dá para passar vários meses até que alguém descubra.

  • bawlaw

    Vamos simular uma troca de SO:
    facamos uma experiencia simples.. vamos trocar toda a sequencia de teclas do teclado QWERTY e colocar ABCDEF. Por mais que seja só uma questao de costume, as pessoas reclamariam, outras ficariam tontas e outras desmaiariam por tamanha mudanca..
    No final voltariamos ao QWERTY por pressão dos clientes (que por sinal surgiu em 1868 e ja nao faz mais sentido usarmos, uma vez que nao usamos mais maquinas de datilografar.)

    • Vivo querendo um teclado DVORAK

    • Fester

      Aprendi datilografia quando tinha 15 anos. Hoje escrevo bem nos teclados, quase sem olhar. Se mudasse seria um problema para mim.

      • Eddy

        Eu escreveria meu nome “Cmmf” umas 300 vezes antes de me tocar…

  • “incompatibilidade com documentos de escritório” é questionável, uma vez que o OpenOffice é compatível a uma quantidade gigante de formatos (além dos conhecidos, muitos outros), assim como a maioria dos Office’s Open Source são compatíveis com muitos formatos…

    Fico curioso em saber especificamente quais reclamações são essas dos usuários, talvez simplismete possam não ter recebido um bom treinamento, vi gente falando que é oneroso um treinamento para implementar um sistema linux, mas vejam bem, tem que separar o que é despesa do que é investimento.

    Ou ainda o problema pode ser inflexibilidade dos usuários, isso acontece bastante, principalmente quando a pessoa está mais acomodada e não aceita positivamente possíveis mudanças…

  • Se for pra substituir o Linux por um sistema tão ultrapassado e inseguro quanto o Windows XP, preferiria permanecer com o Linux…

  • AS PESSOAS SAO PREGUICOSAS.
    Eh certo que ninguem nasce sabendo usar Windows, mas qtas pessoas usam windowws e sabem alem do desligar usar msn e entrar na net? As pessoas querm so usar e pronto, nao querem ficar ter qeu digitar codigo procurar por arquivos para ver um filme ouvir uma musica e coisa parecida.
    Eh isso que mata no Linux.
    Se o Linux fosse uma peça publicitaria nos aqui da agencia diriamos que ele eh uma otima ideia só que mal executada.
    Eh lamentavel isso, pq o Linux merecia um lugar de maior destaque.
    Se o google “abracasse” o Linux eu acho que ele decolaria…

    • Matheus Wichman

      É isso que impede o linux de ser grandemente utilizado, não existe um distro que se assemelhe a um Windows não estou dizendo retirar o terminal e fazer um versão pobre de recursos mas sim fazer uma versão facil de usar, focada no usuário “analfabeto”.

      • Eddy

        E sem ser distribuído por aí em grande escala, o apoio de desenvolvedores de jogos é inexistente, fazendo com que a maioria dos gamers fique no Windows para não precisar usar uma máquina virtual para rodar os jogos.

    • Google já abraçou o Linux (Android) e está mesmo decolando.

      • Jorge

        Tá decolando pq não tem concorrentes. O IOS é para o iPhone e só. Symbian, meego e maemo é só pra Nokia basicamente e não representa o desejo dos consumidores. O Bada é da Samsung. O único OS que baterá de igual é o Windows Phone 7 que funciona para vários fabricantes de aparelho. Se este tivesse surgido junto com o Android, sem dúvida o último não teria crescido tanto.

        • Só falta dizer agora que Android é ruim…

          Android está sendo adotado principalmente pq reduz custos das fabricantes (WP7 é pago), é aberto, possibilitando adaptar o sistema ao hardware (WP7 é fechado e não tem maleabilidade para adaptação) e além disso, é muito bom. É um conjunto de características que faz o Android o que é hoje.

      • De fato.

    • EDI LOPES.
      Tudo isso aí que você escreveu, pelo menos meu Ubuntu faz sem precisar ter que digitar um nada, seja onde for.
      E ainda existem distros, como a Mint, que são mais fáceis ainda de usar.

      Pessoal tem que conhecer antes de falar/escrever.

      Android = Linux

      • Antonio isso foi um exemplo figurativo , nao leve ao pe da letra. 🙂

        • Ok.
          Entendi, mas com esse comentário você está ajudando a difundir algo que no mínimo pode ser considerado folclórico.

    • Essa de “digitar código” faz parte dos velhos mitos que ainda persistem… Mac OS X é UNIX, mas ninguém lembra que tem terminal com inclusive os mesmos comandos.

    • Ramon Melo

      OH MEU DEUS, estou usando o Ubuntu e consigo procurar e abrir arquivos de áudio e vídeo sem DIGITAR UMA LINHA DE CÓDIGO SEQUER!!!

      FUI ENGANADO!!!

      E agora, com quem eu vou discutir o quanto eu sou fodão por ter instalado uma distro fodona e cheias de pacotes em falta sem nenhuma ajuda?!

    • Alexandre

      Edi, imagina que você tá se mantando de trabalhar e entra o gerente na sala pra avisar que vão mudar tudo para Linux e ele (que já ganha mal pra caramba) vai ter que se virar por conta própria para pagar um curso e aprender.
      Quem precisa do computador mas não vive dele não tem tempo pra ficar de experimentação, por isso é mais fácil continuar com o que já se sabe.
      Mas dizer que é preguiça é um pouco exagerado…

  • Isso tudo só pode ser lobby e/ou má gestão.

    Pela notícia percebe-se que não houve treinamento, há problemas de padrões universais e até de pensamento político-estratégico de longo prazo, o que é muito, muito grave.

    Parece está ocorrendo uma farra com o interesse público, e muito, como sempre, estão gostando, pois a visão política só chega a meio metro.

  • As pessoas usam Windows em casa => Ponto positivo pro Windows (fato inegável no contexto)

    Ae querem mudar pra Linux no emprego, ótimo, dê-lhes um curso de Linux
    Ae pra dar o curso tem um custo, um “investimento”, mas, além do preço do curso, tem o tempo que as pessoas vão deixar de fazer o seu serviço pra aprender a usar o Linux. E bem sabemos, dinheiro não ganho é dinheiro perdido. (É assim que encaram a Pirataria, se 1.000.000 de CDs são comprados no Camelô, a APCM diz que é 1.000.000 de CDs que deixaram de ser comprados nas lojas, o que bem sabemos que não é verdade)

    Ae os caras olham pra trás e pensam: “Porra, a gente já tem essa licença Windows XP, todo mundo sabe usar, por que fomos nos aventurar nessa birosca?”

    Voillá.

    E essa galera que vem falar de segurança que me perdoe, MAS TEM QUE SER MUITO BURRO pra ficar pegando virus hoje em dia. Tenho a impressão de que tem gente que gosta do linux pra poder entrar em qualquer site pornô sem se preocupar.

    • Usuário que não tem conhecimento pode pegar vírus fácil sim. E não é só em sites pornôs. O que tem de spam de banco, ‘fotos da galera’ e muito mais.

      O problema não é nem a segurança do sistema em poder segurar os vírus e sim a segurança dos usuários contra engenharia social

    • Ramon Melo

      Mas é isso mesmo, os usuários são burros! É assim que os (bons) programadores de software lidam quando desenvolvem um novo produto, e é assim que um administrador de TI deve(ria) pensar!

      Eu diria que o grande mérito do Linux, em termos de segurança, é limitar severamente a capacidade do usuário não-root em cagar o sistema.

      • hauheuaheuaheu

        Falou certíssimo. User é noob. Eu levei bons anos pra conseguir me proteger sozinho hahahahahah

        O Windows XP oferecia um pouco dessa proteção, mas pra fazer algo mais confiável tem que instalar programas específicos(e caros) pra isso. Agora no Windows 7 existem bastante melhorias quanto a segurança, dá até pra ficar sem Antivirus, mas de novo tem-se que andar pisando em ovos pra qualquer link que te enviem.

  • Dante Marinho

    Salvem-se, windows a vista!!!! (dual trocadilho)

  • Gabriel Silva

    Esse povo que não sabe se acostumar com o Linux me irrita. Eu mesmo tinha desistido do Ubuntu, mais no sábado instalei-o em dual boot na minha máquina. Em 5 dias de uso, já estou quase preferindo ele ao Windows.

    • Ramon Melo

      Eu comecei a usá-lo por obrigação mesmo, mas hoje em dia prefiro também. Com o tempo, passei a usar o Windows só para jogar e usar alguns programas específicos que ainda não consegui emular no Ubuntu.

  • eu usuaria Linux com prazer se ele tivesse suporte aos programas que preciso usar .

    • ISSO sim é uma justificativa aceitável.

      Agora essa história de “problemas de aceitação” e de interoperabilidade é que é difícil de engolir.

      Meu LibreOffice aqui abre todos os formatos que eu necessito.
      Os únicos que me dão problemas são os arquivos gerados pelo MSOffice 2010 e, adivinha, meu Office 2003 e 2007 não conseguem nem mesmo abrir esses arquivos enquanto o LibreOffice abre, perdendo formação, mas abre…

    • Ramon Melo

      Concordo com você, Edi, que é designer. Mas, para administrar a burocracia, como é o caso abordado pela notícia, as ferramentas no Linux são quase tão boas quanto as disponíveis em Windows (ou até melhores, considerando que eles substituíram pelo WinXP).

      Para mim, é um caso claro de mau gerenciamento de recursos públicos, no mínimo. Não consigo pensar em nenhuma funcionalidade ausente no Linux que exista num SO de 10 anos atrás.

  • O TCO com Windows e com Linux se equipara ou até mesmo é maior do lado do Software Livre (aliás livre não quer dizer grátis).

  • Wf_

    O que é mais engraçado é como os linux lovers falam como se as pessoas tivessem obrigação de aprender e preferir linux! =_=

    ora bolas, deixem quem gosta de windows gostar de windows!

    • Estamos falando da supremacia do interesse público. Se isso for banal é melhor voltarmos alguns séculos, onde o dinheiro público era tido como particular e as políticas estratégicas públicas de longo prazo privilegiando o interesse coletivo inexistiam.

  • Matheus Oliveira

    Acho que o principal problema é que para um orgão governamental, o xp não é nem de longe uma BOA opção pelo quesito Segurança…
    Win7,leopard ou uma distro do linux atualizada… essas são as opções que eu acho validas…

  • É como dizem alguns comentários aqui neste post: Treinar pessoas para o uso do Linux não é difícil, basta apenas saber como fazer.

    Agora, estou lutando para acreditar que o problema seja mesmo arquivos incompatíveis no editor de texto. Por mais que o LibreOffice não esteja lá essas maravilhas, ele está na luta, pronto para atender as necessidades de texto. E mesmo que ainda haja repulsa pelo LibreOffice, pode usar o Word, da Microsoft, pelo Wine. Não sei onde eu vi isso, mais conseguiram colocar o Word 2007 no Ubuntu pelo Wine…

  • Luander F. Beltrame

    Usei ubunto por um tempo, achei o sistema muito bom. Porém não consegui drive de vídeo decente nem pra nvidia ou ATI, os vídeos eram reproduzidos aos trancos e o sistema travava a cada 10 segundos demorando uns 15 segundos para voltar a responder e travando logo em seguida novamente. Além do OpenOffice que pra mim é o que estraga na hora de usar Linux. Mas tirando esses 2 fatores (que pra mim fazem diferença) não exite dificuldade nenhuma de uso pelo contrário achei mais intuitivo que o Windows.

    • Nvidia tem um driver muito bom, que é instalado em 1 clique. Driver funciona maravilhosamente bem. ATI é o problema, que com a abertura de parte do código do driver, parece ter sido resolvido, podendo se tornar a solução com melhor desempenho.

      Quem não gosta do OpenOffice, BrOffice/LibreOffice ou IBM Lotus Symphony, pode ainda optar por uma solução de qualidade, que é o Softmaker Office.

  • j2k

    E (além do Windows 7) uma das possibilidades cogitadas é migrar para o Windows Vista?????????
    Só podem tá de brincadeira!!!

    • Eles vão migrar para um sistema morto, o XP, nem me surpreendo com o Vista.

  • “mantido em dual boot nos desktops.

    Relatórios feitos em 2009 apontavam que as plataformas móveis do ministério vinham apresentando problemas de compatibilidade com documentos de escritório, além de “problemas de aceitação” por parte de seus funcionários.”

    Tá aí ohh..

    Usuários com preguiça de aprender..

    e Dual boot? sinceramente, não da muito certo..

  • Tambem acho q a maior culpa é da aceitação, usuario preguiçoso mesmo.
    o que eu acho engraçado, é q se a pessoa ganha um celular com um sistema diferente do dela, ela usa, acha os contatos, onde se manda email SMS, conecta na wireless, tira foto, ja com o computador não. “Tem q ser windows por que eu não quero ter o trabalho de procurar”. e não é só usuario não, conheço varios “profissionais” que abominam o Linux pelo simples fato de não conhece-lo, e ainda falam mal! rs.

    Pow, se mudar a cor do Onibus não volta mais pra casa então ?

    • É o mesmo que apagar o icone do internet explorer, a maioria dos “90% né?” irão falar:
      “-Ohh shit, estou sem internet no meu computador”
      opa, mas windows não é usado pela maioria?
      agora me pergunto, quantos % dessa maioria sabe ao menos como funciona algo sem ter que pedir ajuda ao sobrinho que “meche cum pecê”.

      reclamam do linux, mas nunca se foderam por não conseguir usar aquele software antigo sem bugar ou perder performance, nunca precisaram fazer gambiarra para “fazer sair som”, entre outros problemas que acham “normais”

  • Marcoscs

    sair de um sistema moderno e migrar ultrapassado por falta de treinamento e gestão?
    Putz, tem certeza que isso foi na Alemanha? Tá com a maior cara de Brasil, ehiehaeiaieahieaieieiaiheaihaihiahiahaih

  • Pingback: Politicagem, incompetência, má gestão ou “birrinha”? – Sinapses Livres()

  • Ninguém pensou na hipótese de lobby da Microsoft nessa história, não?!
    Isso está me cheirando interesses financeiros de alguém…

  • Windows Vista, Alemanha? Hitler não foi cagada suficiente não?!

  • Darox

    Linux e Android são zuados, nunca passarão a frente de windows e iPhone. abs.

  • Denis

    Poxa Alemanha usa o Windows 7 ao invés do XP 😉

  • Sinval Pinheiro

    Deveria ser obrigatório o software 100% livre aqui em nosso país também.
    Sem custos nenhum para nossos bolsos.