O navegador do Google já conta com uma proteção contra diversos tipos de ataques por usar um método chamado sandbox, que impede o acesso direto ao computador. E ele também já usa a API de SafeBrowsing do Google para indicar aos seus usuários (e do Safari e Firefox também) que um site pode conter conteúdo perigoso. Ontem o Google anunciou que uma terceira ferramenta de segurança será icluída no Chrome para deixar os internautas mais seguros.

Quem usar o Chrome depois dessa atualização estará protegido contra downloads maliciosos. Essa característica faz uso da mesma API de SafeBrowsing que bloqueia o acesso a certas páginas maliciosas, mas aparentemente mesmo com ela já integrada nos navegadores qualquer usuário ainda podia fazer download de arquivos desse tipo de página e ser infectado. Quando o usuário clicar no link que leva a um desses arquivos, o aviso acima será mostrado.

Assim como todas as futuras características do Chrome, essa trava está sendo testada primeiro na versão de desenvolvimento do navegador. E o Google avisa que ela vai servir apenas para barrar o download de arquivos no Windows, já que não existem assim tantas ameaças à segurança de computadores rodando Mac OS X ou Linux. E essa última frase de nenhuma maneira foi digitada com o intuito de causar uma briga de fanboys de sistemas operacionais nos comentários. Juro.

Comentários

Envie uma pergunta