Início » Jogos » 3 tecnologias de games que foram abandonadas

3 tecnologias de games que foram abandonadas

Voxels, memory cards e FMV merecem exposição em um museu.

Avatar Por

Em meu último artigo, falei sobre redes online para consoles que muitos leitores nunca souberam que existiram. É um bom exemplo de uma feature dos consoles que nasceu um pouco antes da hora mas acabou retornando e se estabelecendo como padrão anos mais tarde, quando a tecnologia permitiu que serviços similares fossem mais que uma mera curiosidade.

Nesta semana, no entanto, vamos tomar a mão contrária. Trago aqui exemplos de tecnologias que, apesar dos esforços dos desenvolvedores e fabricantes, não eram soluções elegantes e foram eventualmente abandonadas por completo. Estas tecnologias viveram seu período de glória em meados dos anos 90 — algumas delas deixaram mais saudades que outras.

Estou falando dos...

Voxels

Voxel significa volumetric picture element, e é essencialmente um pixel em terceira dimensão. O que isso significa é que, ao contrário do pixel convencional, que é organizado num bitmap em duas dimensões, os voxels são arrumados para construir uma imagem tal qual pecinhas de Lego o fazem.

Um cachorrinho rudimentar esculpido com voxels

Voxel levava vantagem sobre polígonos porque enquanto estes eram apenas figuras geométricas tridimensionais geralmente cobertas por uma textura a fim de criar os modelos de personagem, voxels permitiam representar figuras irregulares de forma mais fiel. Os voxels agiam quase como as moléculas das figuras virtuais num videogame.

Outra função interessante dos voxels é que, pelo fato de que eles montam objetos compostos de minúsculas partículas individuais, ambientes destrutíveis são mais fáceis de implementar.

Entre os jogos que utilizaram a tecnologia, destacam-se os primeiros jogos da série Command and Conquer (os veículos do jogo, capazes de rotação 3D bastante fluida, eram feitos com voxels) e Delta Force, um FPS clássico da Novalogic.

Minecraft, apesar de não usar voxels reais (os bloquinhos do jogo são polígonos com texturas), é essencialmente um mundo virtual montado por infinitas pecinhas virtuais individuais, conforme o roteiro dos jogos com voxels.


(YouTube)

O problema principal da tecnologia é que os jogos que a utilizavam eram meio... Feios. Imagens criadas com voxels acabam tendo arestas muito pronunciadas. No final, polígonos acabaram vencendo no ramo dos games, e voxel vive até hoje em aplicações de imagens médicas.

FMV

Antes dos CGs fotorrealistas, acreditava-se que os videogames se aproximariam da alta fidelidade de imagens através do Full Motion Video, que era essencialmente cutscenes que utilizavam atores e às vezes cenários reais (embora mais frequentemente fossem telas verdes e ambientes digitais). Novamente, a série Command and Conquer abraçou mais essa tecnologia que acabou não tendo futuro. Eis uma série de cutscenes de Command and Conquer Red Alert:


(YouTube)

A série Command and Conquer é uma das raras que ainda hoje utiliza FMV em suas cutscenes, mais por forma de manter a tradição do que por qualquer outro motivo. Jogos recentes da série contêm FMV de qualidade incrivelmente superior às cutscenes dos jogos mais antigos, mas não dá para escapar da aparência antiquada inerente aos FMV.

Também houve os jogos inteiramente em FMV — marketeados como "filmes interativos", mais uma modinha do mundo gamer que acabou não vingando. No PC se destacou Phantasmagoria, um jogo de terror que hoje pode parecer um pouco cafoninha, mas na época dava uma tensão incomparável. Observe o gameplay:


(YouTube)

Se Phantasmagoria parece um pouco brega, o que dizer então de Night Trap, do Sega Saturn? O jogo era uma ode aos filmes ruins de terror adolescente. Eis a cena mais infame do jogo, que causou muita controvérsia  nos EUA:


(YouTube)

Para os padrões de tolerância a violência a que estamos acostumados hoje, a cena é bastante leve até. Entretanto, em 1993, causou tamanho furor que levou algumas lojas a tirar o jogo das prateleiras.

FMV caiu em desuso quando notou-se que fazia mais sentido utilizar personagens digitais com bons voice actors do que pessoas de verdade que eram péssimo atores.

Memory card

No tempo dos jogos em cartuchos, o seu progresso era mantido graças a uma bateria que ficava no chip do jogo. O NES e SNES, por exemplo, salvavam jogos dessa forma.

Era meio low tech, mas dava para o gasto

Descobri isso meio sem querer, ao abrir um cartucho de Donkey Kong Country 2 que jamais salvava jogos para descobrir o que poderia haver de errado. Notei que o slot da bateria estava vazio, bastou fazer um transplante da bateria da minha fita de Mario Kart e pronto. Me senti um superhacker naquele dia, por ter executado a operação sem ajuda de internet nem tutoriais ou sequer um adulto mais habilidoso com uma chave philips.

Anos mais tarde, a tecnologia dos jogos em disco ótico trouxe um impasse: sendo CD/DVD-ROM um dispositivo apenas de leitura, como salvar o progresso nos jogos? A solução foi um add-on conhecido como memory card, onde podia-se salvar informações sobre o jogo que você estivesse jogando.

Dentre os consoles que utilizavam algum tipo de mídia removível para armazenamento de savegames estavam o PlayStation,  o PlayStation 2, o PSP, o primeiro Xbox, o Xbox 360, o Dreamcast, o Sega Saturne mais alguns outros.

Um fato curioso é que o Xbox 360 já fazia parte da geração de consoles capazes de memória interna, mas o Memory Unit era necessário para salvar jogos nas versões do console que não dispunham de HD. Foi o último console da geração atual a utilizar usar memory card dedicado. O PSP e o Wii, por exemplo, utilizam cartões de memória compatíveis com câmeras e computadores.

Eventualmente, consoles com memória interna se tornaram o padrão. Assim acabou a necessidade de hardware adicional só para manter seu progresso nos games.

E vale lembar que o memory card, hoje uma ideia já antiquada, era a evolução de uma solução ainda mais velha e atrapalhada: os passwords, que hoje vivem apenas na memória dos saudosistas, ou nos caderninhos bem surrados da Tilibra onde anotávamos tais senhas, junto com cheats copiados de revistas especializadas dos nossos amigos...

Mais sobre: , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rei Dos Harém (Modo Staz)
Legal, legal
R31-D0S-H4R3M
Legal, legal
@abnerphillip
GGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG??
Quem lembra desse password?
Hawk
Se eu procurar, tenho quase certeza que ainda encontro meu caderno da Tilibra com passwords para vários jogos.

Bons tempos...
roger_r_martins
Correu uma lagrima de saudade de muita coisa aí.
Rodrigo Rodrigues
Alguem se lembra do sistema de saves do F15 Strike Eagle 2 do Mega Drive? ele te dava um password do tamanho de um serial do windows... mas de alguma forma esse password mantinha todo o seu progresso, nome, patente etc... queria saber como funcionava, não parece com nenhuma compressão que eu conheça
Gabriel
Esqueceram de que os Sega CD e Saturn tinham memoria interna que, apesar de tb possuirem uma fita pra saves de memoria extra, tb tinha memoria interna do console que salvavam os jogos. Não precisando de um memori card pra salvar (e gastar nosso dinheiro)
TheOldStuff
Bem, agora vou mais longe então. E quem era da época do MSX? Lembram dos códigos que saíam direto nas revistas? Tinham os jogos com senha, tipo o Goonies (e que eu ainda lembro algumas até hoje - oneeyedwilly era uma) e também tinham os macetes de editar alguns arquivos dos jogos, passando algusn parâmetros de programação que alteravam vidas, fases, etc. Quem não se lembra dos comandos POKE $H alguma coisa?

Já nos FMV tenho ainda alguns aqui como o 7th Guest, 11th Hour, Tex murphy, Gabriel Knight The Beast Within... Acho que todos estes ainda são encontráveis no Gog.com. Vc pode comprá-los lá mas tem que baixar os CDs. Hj em dia com as altas velocidades de internet é fácil...
@ItsMe_Lucas
E quem é o doido de se desfazer de seus memory cards? xD
@Masterwebinter
Eu gosto muito de jogar o Mario (que Mario?) no emulador de sNES que eu tenho no meu Android, Golden Axe no emulador de Sega, pensa que eu não conheço a época dos dinossauros? kkkk
Sem falar no elevator alguma coisa, mario kart, Nanco Museum pra PS2, e etc :D
nOiAdO
Aeww seu fralda kkkk
PS:Não sei se te interessa,mas comece a jogar os jogos da velha guarda,em emuladores! Sega,Nintendo,Mame(arcades)etc ;)
@Masterwebinter
Como vocês são velhos heim? Eu vou com meu game shark de ps2, e vocês anotando passwords??? Pelo menos quem criou o jogo do Speed Racer pra PS2 era dessa época de códigos...
PS: tenho 13 anos, to no meio de um monte de vovô
Ana
Quando eu jogava top gear 2 no mega drive, ficava no pause a noite toda :(
@andrade_philips
Phantasmagória eu fiz questão de comprar, 7 CD que me renderam muitas noites de terror! lembranças..
@daniloboros
Muito boa a matéria. Mas vale lembrar que o primeiro Xbox dispunha de um Hd interno, de 10 ou 20 gb se não me engano, fazendo com que o uso de um memory card não fosse 100% necessário :D
@tomatealbertini
Nossa... eu tinha muitos passwords do Fifa 94 no Mega Drive anotados no meu caderninho de passwords..
e aqueles xerox das revistas ação games com todos os comandos do mortal kombat.. pra mim aquilo valia ouro! ahahhaha
Gabriel Bemfica
A ideia dos saves por password ainda vive mais ou menos nos fliperamas em alguns países, apesar de save cards serem mais populares onde a tecnologia é mais presente (se você se deparar com um fliperama japonês de algum jogo com progresso, por exemplo, ele certamente terá slot para save card).
WIllian
Eu lembro de usar passwords!
E ainda pior, lembro de uma do Top Gear 3000 até hoje hahaha

Também tive um problema parecido com um cartucho de SNES, mas era o Donkey Kong 3, era tirar o cartucho do videogame e o "save" era perdido, demorei a abrir o cartucho por o parafuso ser do tipo allen, e não fenda ou 'estrela'.

Mas os cartuchos tinham, no meu ponto de vista, uma enorme vantagem: não existia o tal do 'loading', era pá-pum-jogando!
Caio Furtado
Putz, memory card! Eu tinha isso!
@eltrock
e no Boogerman, onde as passwords eram os montros que não sabíamos os nomes...
Paulo
phantasmagoria é perfeito!
tenho os dois jogos até hoje e são meus xodós!!!! =)
Diego
Acho que o jogo com password mais difícil era o International Superstar Soccer e seus derivados. 60 caracteres especiais pra quem jogava o modo de temporada. Era impossível copiar aquilo certo!
j2k
caramba eu nem lembrava mais das "passwords" que eram fornecidas em cada fase!! era mto comedia!
Daniel Luiz
Eu tambem to me sentindo assim

Lembro das vezes que ficava jogando MK3 ou Ultimate MK3 no Super Nintendo, que na tela anterior a luta tinha aqueles quadrinhos embaixo dos lutadores, que dependendo de quais "senhas" vc colocava, modificavam diversas partes da luta...

Eu fazia os "Ultras-combos" do "kinglisisting"(era assim que meu primo chamava o Killer instinct) na marra, na base do "esfregao" da manete(alguem fala assim ainda???)...

Megaman: OOO jogo putaquioparivel quando o assunto era password!! era uma sequencia de personagens e eu nao sabia o nome de quase ninguem, KKKKK

HJ em dia nao ha mais merito em se ter um lutador secreto de um jogo de luta, nem um carro mais potente em um de corrida, basta vc jogar no google que aparecem os codigos dos truques. E mesmo se vc for burraldo e errar como escreve o nome do jogo mesmo com o encarte do mesmo na sua mao, o GODGLE atende a sua prece....
Jonas Rafael Rossatto
Eu tenho meu Sunset Riders salvo até hoje ;)
Vithor
Bateu uma saudade do 99vidas... :(
nOiAdO
Legal a matéria! :)
E uma correção:Night Trap não era do Sega Saturn e sim do Sega CD ;)
Rafael The Mist
Adorava Phantasmagoria! Um dos poucos jogos em que eu ficava horas jogando. Eram quase dez discos de jog, se não me engano.

Agora, essa de anotar password de progresso me fez sentir velhão. Do tempo dos primeiros Castlevanias!
Cash
Consoles com memória interna para os savegames não é uma invenção recente, mas é algo que só se popularizou recentemente. O Sega CD foi um dos primeiros, se não o primeiro, console a ter memória interna para saves. Tá, era uma quantidade de memória absurdamente pequena pros padrões de hoje, mas ainda assim, na época era o suficiente pra armazenar uma boa quantidade de saves. ;)
@Albert_dark
O meu memory card de PS1 também não me desfaço por nada, lá tem FFVII com 99hs e todos no level 99, sem contar os games como Resident Evil, e Valkyrie profile.
Mamoru
Putzgrilla!! Esse post está, pelo menos, 13 anos atrasado. Quando eu era criança vivia alugando Zelda: A Link to the Past, mas nunca finalizei. E por quê? Porque a porcaria do cartucho, da única locadora da região, não salvava! :'(
PS.: Notei agora que... ainda não finalizei. >_>
Ramon Melo
Quando era criança, zerei o Snoopy Tennis todo no Game Boy só no password. #trollfacekid
@andradevini
nunca pensei nessa do NES. Eu tinha um, mas eu nem sabia como que salvava, hehehe
Tchulanguero
Não foi do zero, mas em Oracle Of Ages do Game Boy Color eu consegui um monte de anéis a mais fazendo modificações no password que era gerado no final do jogo.
@zeroleo
Só a titulo de curiosidade, o primeiro console a apresentar o conceito de memory card(um dispositivo feito unicamente para salvar o avanço no jogo), foi o Neogeo AES.
@brunogdb
LOL, eu tenho 2 entupido de saves que não troco por nada, e se quando tem como, eu jogo eles quando há um PS1 vivo ainda kk (sim, tenho amigo que ainda tem PS1).
Alexandre
a vida eh assim mesmo. "tem que passar pelo inferno pra chear ao paraiso", assim eh na tecnologia, tem muita coisa inventada que eh lixo hoje mas serviu de base pra outros conceitos que deram certo.
Edu
Ah, o único motivo de jogar C&C era pra ver as malditas cenas hehe Sobre as passwords, o pior eram jogos que não utilizavam números e letras como input. Lembro de um jogo da Disney que eram quatro linhas de "Pato Donald, Pato Donald, Mickey, etc...) E haja folha de caderno desperdiçada hehe
Cyber Ramses
"(...) os passwords, que hoje vivem apenas na memória dos saudosistas, ou nos caderninhos bem surrados da Tilibra onde anotávamos tais senhas, junto com cheats copiados de revistas especializadas dos nossos amigos…"

Chorei de rir! E lembrei que tinha um game dos Cavaleiros do Zodíaco pra NES que possuía um sistema de passwords insano, dá uma olhada: http://www.youtube.com/watch?v=jry9RSN-dIg
@Bobolhando
Games como Mad Dog McCree, Crime Patrol e suas sequencias eram épicas e vale serem lembrados nos jogos FMV. O 3DO era o que tinha a maioria dos jogos assim.

=)
marcoc2
sdds dos passwords de Jungle Strike e Road Rash 3.

Pro RR3 eu tenho um na cabeça pra última corrida que nunca passei.
Quem quiser tentar: VAE0 DQNA
Arimatheia
Excelente matéria!
Petter
O duro era copiar um password de 3 linhas e vários caracteres especiais que com a baixa resolução da época não se via diferença entre um asterisco e uma bolinha na senha (e o jogo utilizava ambos), para no fim descobrir que copiou alguma coisa errada.

P.S.: tinha também os lesados que ficavam tentando adivinhar passwords na força bruta (eu nunca vi ninguém conseguir).
@trovalds
Jogos com cutscenes e FMV foram febre! O ruim mesmo eram os atores. Quem lembra de Wing Commander 3 e 4 e Mark Hamill (sim, Luke Skywalker? O negócio é que na época as tecnologias de compressão de vídeo eram uma "ilusão" juntamente com os DVDs e costumavam sair games com até 7 CDs.
Sr. Sem Papo
Tenho 2 Memory Cards do PS1 Com final Fantasy VIII, Xenonogears, chrono Crhoss... e por ai vai vendo enm troco por nada :D