Início » Curiosidades » Excesso de música pode causar depressão, diz pesquisa

Excesso de música pode causar depressão, diz pesquisa

Em contrapartida, pessoas que leem livros são menos propensas à depressão.

Avatar Por

Kindle: para ser mais feliz

Atenção, você que comprou um MP3 player para ser mais feliz. Um estudo realizado por alunos da faculdade de medicina da Universidade de Pittsburgh, nos EUA, afirma que jovens que passam grandes quantidades de tempo ouvindo músicas têm maiores chances de apresentarem sintomas de depressão.

O levantamento acompanhou um grupo de 106 jovens norte-americanos durante 2 meses, relacionando sua disposição psicológica com o tipo de mídia que mais costumavam consumir. Os números finais mostram que as pessoas que passam mais tempo ouvindo músicas têm 8,3 vezes mais chances de apresentar sintomas de depressão.

“Até o momento não está claro se pessoas com tendências à depressão ouvem mais músicas como forma de escape ou se consumir música demais leva a depressão”, afirmou o doutor Brian Primack, responsável pelo estudo, à rede de notícias Fox News. “Em todo caso, o levantamento pode ajudar pais e médicos a criarem uma ligação entre o tipo de midia consumida e o que está acontecendo com seus filhos”, completa.

Por outro lado, os voluntários que passaram a maior parte de seu tempo lendo livros se mostraram ser os menos propensos à depressão, com “menos de 10%” de ocorrência. Então fica a dica: se quiser comprar um gadget para ser feliz, escolha um Kindle.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@seekngravy
Se for restart, além de depressão causa acefalia e morte também.
@EmanuelSchott
Eu sou totalmente o contrário, consigo até conversar com outras pessoas msm ouvindo musica. Ja nos livros, qlq distração ja é motivo pra mim voltar lá pro inicio da pagina pra conseguir entender...
Rafael The Mist
Pop é de lascar mesmo. Se depender do Heavy Metal que eu escuto com bastante frequência, não vou ficar deprimido nunca. hehehe. Quanto aos livros, também depende. Vai ler Márcia (ainda existe isso?) todo o dia e veja se você não corta os pulsos.
Gabriel Bemfica
Inverteram a relação causa-consequência: quem tá se sentindo mal, tende a se fechar. Lendo livros, mesmo que concentrado, você ainda fica capaz de receber estímulos externos. Ouvindo música, é só fechar os olhos, ficar no seu mundinho de mimimis emos, e pronto.
@EmanuelSchott
Engraçado que como toda pesquisa ligada a tecnologia é feita somente nos EUA e falam isso como se fosse no mundo inteiro neh???
@Joseload
Eu estou depressivo porque não tenho dinheiro para comprar um kindle. Então vou continuar ouvindo música. =P
Caio Furtado
Em vez de um iPod comprar um Kindle. Saquei! Valeu Tecnoblog, por me livrar da depressão!
julio cesar
Pesquisa Da universidade federal do ACRE fez uma pesquisa com 100 pessoas ... e das 100, 95 quiseram matar PEssoas que ouvem Funk sem fone de ouvido, 2 ja tinham se matado por causa desses idiotas, os outros 3 eram os idiotas que escutavam funk sem fone de ouvido de preferencia no meio do onibus!!!
Ramon Melo
Mais ou menos. Lembre-se que estamos falando sobre saúde dos seres humanos, a afirmação que os pesquisadores estão fazendo é séria demais para ser baseada num estudo tão pequeno. Um bom exemplo são as pesquisas de intenção de voto, que, mesmo com todos os erros cometidos, utiliza-se de uma base de dados significativamente maior (n>1000). A única justificativa que eu consigo imaginar (não li a fonte da informação) é que os pesquisadores estariam buscando tendências, e não testando hipóteses. Neste caso, um novo estudo deve ser encomendado para dar embasamento a cada uma destas hipóteses.
Paulo Freitas
Conclusão interessante. Concordo! :)
@odimitoge
Eu já sabia disso intuitivamente. Sempre comentei com os meus amigos que com base na discografia de meus futuros filhos serei capaz de identificar o que se passa no mundo interno deles.
Li
Nem precisa! Quando passo uma grande quantidade de horas escutando músicas, mesmo as mais felizes, sinto algo como tristeza e cansaço.
@lucasbim
Amigo, você não consegue fazer essa afirmação com as informações que foram dadas no post. Todo teste estatístico está relacionado na região de aceitação e rejeição (crítica) da hipótese, dependem de uma margem de aceitação usualmente eu tenho visto 95%, depende do pesquisador e do nível de confiança adotado, no caso do estudo acima [que não li, pra deixar bem claro] a hipótese deveria ser algo do tipo: H0: Pessoas que ouvem música tem depressão Assim, os resultados que você obtém não são tão óbvios e não dependem somente do tamanho da amostra. Outro detalhe sobre amostras é que amostras diferentes de um mesmo tamanho, extraídas de uma mesma população podem gerar estatísticas diferentes, por exemplo: Uma população de uma sala de 10 pessoas, você pode selecionar 4 pessoas e chegar num resultado X pra uma estatística, por exemplo, média ou pode selecionar 4 pessoas dessa mesma população e chegar num resultado 2X. Perceba que nesse exemplo o TAMANHO da amostra não mudou, porém, o resultado sim. Assim, as conclusões que se tiram nesses estudos são baseadas levando-se em consideração um erro que foi definido de ante-mão e o nível de confiança E mais coisas que eu posso ser ignorante sobre. __ Enfim, simplifiquei bastante [posso ter falado alguma besteira, então, me corrijam. =)] Caso tenha interesse sugiro o livro: Estatística Básica Wilton de O. Bussab e Pedro A. Morettin
@brucedentada
óotima observação. É que nem o cara mais pra cima ali disse, 106 pessoas é uma amostra tão pequena, não dá nem pra chamar de estudo.
Rodrigo Cardoso
Acho q a conclusao eh q pessoas deprimidas escutam mais musica, mas a musica de forma alguma leva a isso.. eu hein!
Exibir mais comentários