Início » Telecom » AOL continua com 3,5 milhões de assinantes de dial-up nos EUA

AOL continua com 3,5 milhões de assinantes de dial-up nos EUA

Por
7 anos atrás

Pode te parecer um retrocesso, mas muitos americanos continuam utilizando a internet discada como forma primeira de acessar os conteúdos dessa grande rede. O número gira em torno de 3,5 milhões de assinantes somente da AOL, aquela gigantesca empresa que viu seu negócio de dial-up encolher significativamente nos anos seguintes ao boom da banda larga na terra de Barack Obama.

Eu mesmo achava que o serviço de conexão discada estava com os dias contados nos EUA. Pode ser, mas ainda existem norte-americanos que preferem esse tipo de acesso. Uma pesquisa conduzida pelo instituto Pew faz dois anos inclusive mostrava que metade dos assinantes de dial-up naquela época não tinham qualquer intenção de migrar para a banda larga, cujo preço está bem acessível naquele país (e no Brasil também, ao menos para a classe média).

Modem de 56 kbps

Dentre os que continuam usando a banda estreita — era assim que chamavam o dial-up — mais da metade afirmam que o preço da banda larga tem que cair. Acredite se quiser…

Na época de ouro da AOL havia nada menos que 26,5 milhões de assinantes da conexão mais vagarosa. Isso lá em 2002, nos idos em que a empresa se juntou com a Time Warner para virar um grande conglomerado de serviços de internet e televisão por assinatura. Atualmente são só 3,5 milhões, e a tendência é que o número continue caindo. O estudo do Pew dava conta de 6,3 milhões de assinantes em 2009, o que significa que a quantidade de gente que paga pelo dial-up caiu quase pela metade desde então.

Atualmente o negócio da AOL é outro. Eles querem se fortalecer como portal de conteúdo. Estão de olho no mercado de publicidade. Para tanto, têm comprado websites importantes como o noticioso Hunffington Post e o blog DownloadSquad. O TechCrunch também faz parte da rede de sites da AOL e continua muito bem, mesmo depois de Michael Arrington, seu fundador, ter deixado a redação do site.


(Vídeo do YouTube)

Gostaria que o iG se manifestasse para dizer se ainda tem usuários de internet discada. O mesmo vale para o UOL.

Com informações: Technolog